[CINEMA] O Amadurecimento em “Brooklyn” (crítica)

[CINEMA] O Amadurecimento em “Brooklyn” (crítica)

Compartilhe

É natural que no período próximo ao Oscar, os fãs de cinema comecem a “maratonar” os filmes indicados. Eu sou uma dessas, e pouco a pouco vou trazendo para vocês as minhas impressões dos títulos que mais me agradaram. 

“Brooklyn” é uma produção de 2015 dirigida por John Crowley, e está concorrendo a três categorias: melhor filme, melhor atriz (com Saoirse Ronan) e melhor roteiro adaptado. Não acho que o filme ganhe em alguma das categorias, mas mesmo assim valeu a pena ter visto! 

Por mais que a trama não tenha nada de extraordinário, ela acabou me conquistando justamente pela sua simplicidade. 

Saoirse Ronan in Brooklyn

Saoirse Ronan interpreta uma jovem irlandesa chamada Ellis Lacey, que se muda de seu país natal para Brooklyn, com a esperança de uma vida melhor, e deixando para trás mãe, irmã e melhor amiga. 

Inicialmente Ellis sofre bastante com a mudança. A adaptação é árdua, e a socialização no trabalho, pensão e faculdade (onde ela é a única garota da classe) também não são fáceis. Sem contar a saudade, e a sensação de não ser pertencente ao lugar em que está. 

Eis então que aparece em sua vida um encanador italiano chamado Tony (Emory Cohen), que vai conquistando e mudando para melhor a vida de Ellis. Mas essa estabilidade não dura muito tempo, visto o repentino retorno da jovem para a Irlanda.

E é neste retorno que o amadurecimento de Ellis é posto a prova: permanecer com sua família e amigos ou retornar para sua estabilidade nos EUA? Tentar algo com o “bom partido” Jim Farrell (Domhnall Gleeson) ou voltar para os braços de Tony? Ficar em seu antigo lar, ou construir um novo? 

Foi justamente nesse momento que o filme me ganhou. A identificação é inevitável, e creio que todas – ou a maioria – também devem ter passado por situações decisivas que podem mudar drasticamente nossas vidas. Momentos em que é necessário decidir o futuro somente com a experiência do passado. E quanto a isso, acredito que Ellis tenha feito uma boa escolha.

Brooklyn 2

O final é somente mais uma confirmação que Ellis finalmente havia se tornado uma mulher adulta, e acredito que tenha sido perfeito para o encerramento da história. Brooklyn é uma ótima escolha para as amantes de dramas e romances históricos, e que veem beleza nas pequenas coisas da vida. 

“Sentirá tanta saudade que vai querer morrer, e não há nada que possa fazer a respeito, além de esperar. Mas vai esperar. E isso não vai te matar. E um dia, o sol sairá. Talvez não note de imediato, mas vai sentir. E logo se dará conta de que está pensando em algo mais. Em alguém que não tem ligação com o passado, alguém que é só seu. E então vai perceber que este é o lugar onde sua vida está.”


Compartilhe

Autora

36 Posts

“O senhor não imagina bem que eterna variação de gênio é aquela moça. Há dias em que se levanta meiga e alegre, outros em que toda ela é irritação e melancolia.” (Ressurreição, Machado de Assis). 20 anos, estudante de Engenharia e que prefere passar o dia vendo filmes do que com a maioria das pessoas.
Veja todos os textos
Follow Me :