[CINEMA] “Batman vs Superman”: um filme desperdiçado

[CINEMA] “Batman vs Superman”: um filme desperdiçado

Quando o filme foi lançado em março eu cheguei a ir no cinema pra assistir, mas a sessão estava lotada e só tinha lugar nas primeiras fileiras, acabei desistindo e fui ver Zootopia” que foi uma grata surpresa. Não tentei novamente ver o filme no cinema e deixei passar. 

Foi divulgado na Comic-Con deste ano os trailers dos filmes da Mulher Maravilha e Liga da Justiça e então resolvi dar uma chance.

3 horas de filme, totalmente desnecessário, acredito que em 1h50 dava pra fazer tudo a que filme se propunha. Por 2h o filme enrolou com pouca ação e muito lenga lenga.

Primeira cena é a morte dos pais do Bruce e eu já estava me perguntando “por que de novo explorar isso? ”, acho que já deu pra entender o quanto a morte dos pais influenciou a vida do milionário, ter isso em quase todo filme do Batman chega a cansar.

Waynes
Martha, Thomas e Bruce Wayne

Logo em seguida rola uma cena de ação, destruição pra todo lado, Bruce tentando ajudar algumas pessoas e vemos o Superman no céu. OK, a ação da primeira parte do filme acaba aí.

Jesse
Jesse Eisenberg como Lex Luthor

Falemos do Lex Luthor do Jesse Eisenberg. Não entendi ainda de qual fonte ele bebeu pra criação do personagem. Ele tem uma afetação que não entendi a razão, parece um adolescente que saiu de “The Big Bang Theory”, a diferença é que ele tem grana. Conseguiu ser pior que a interpretação do Kevin Spacey em “Superman – O Retorno”, cheguei à conclusão que o Michael Rosenbaum do “Smallville” era melhor do que esse do Eisenberg.

Juro que não entendi bem a motivação do Batman nesse filme já que nada tem muito nexo, mas envolve o fantasma da morte dos pais e foca muito na mãe dele, ainda voltarei nesse assunto da mãe dele mais pra frente, mas a motivação não é só essa.

Superman está apático o filme todo, não é o tipo de atitude que espero do homem de aço, tentei relevar, mas era apatia por tempo demais. Lois Lane (Amy Adams) parece estar perdida no fogo cruzado e não tem muito peso na história, quase sempre está choramingando por conta da atual situação do herói de Metrópolis com o julgamento e por ver as pessoas se virando contra ele.

Adoro Jeremy Irons, acho ele um ator fantástico, no filme ele desempenha bem o papel como Alfred, mas uma coisa me incomoda: quando vejo ele em cena com o Ben Affleck não me convence que ele seja um veterano do serviço inglês, que serviu Thomas e Martha Wayne e criou Bruce após perder os pais porque eles aparentam ter a mesma idade ou uma idade próxima.

Aquaman (Jason Momoa), Ciborgue (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller) fazem uma pequena participação no filme, apenas para introduzir os personagens no novo universo, mas a participação que toma o filme e que pra mim foi o ponto alto é a Mulher Maravilha (Gal Gadot).

Meta humanos
Símbolos dos heróis aparecendo em um arquivo: Mulher Maravilha, Ciborgue, Flash e Aquaman

Quando ela surge na principal cena de ação do filme não tem Batman e nem Superman que supere, ela toma conta do espaço e brilha mais que os dois juntos.

MM

A cena em que o Batman está quase matando o Superman usando a kryptonita e então o herói de Krypton pede que ele salve a Martha (mãe dele) e o Batman lembra de sua mãe que também se chama Martha e ali ele resolve não mata-lo para salvar a matriarca Kent por causa do nome, de verdade, tive que fazer uma pausa para poder rir porque eu não estava acreditando naquela motivação e naquele diálogo.

Martha
Martha Kent (Diane Lane)

O roteiro aliás é fraquíssimo, desconexo e confuso, foi escrito por Chris Terrio e David S. Goyer e quando vi o nome do David nesse roteiro fiquei um tanto quanto decepcionada já que ele está por trás da história de “Batman Begins” e “Batman – The Dark Knight”, dois dos melhores filmes do morcegão, e é o criador de “Da Vinci Demons uma série da Starz bem interessante.

Bom, minhas expectativas a respeito não eram grandes e nem as melhores, esperava um filme mediano e a DC comete um grave erro de ficar divulgando dezenas de trailers, dá a sensação de que você já assistiu todo o filme, é preciso mudar essa estratégia.

Acho que vai ser uma missão e tanto trabalhar os acontecimentos de “Batman vs Superman” no filme da Liga da Justiça, veremos como isso será feito.

BvS MM

Para um início de um novo universo da DC no cinema é um tanto quanto complicado ter BvS como pontapé inicial, filmes solo a meu ver teriam sido uma saída mais interessante para então ampliar e levar até o filme da Liga.

Nos resta aguardar os filmes da Mulher Maravilha e da Liga da Justiça agora.

Escrito por:

Formada em Rádio e TV, maratonista e viciada em séries, eterna amante de um bom filme, escreve desde quando só conseguia usar desenhos para contar suas histórias, apaixonada por “Titanic” e uma quase bailarina que aprendeu muita coreografia em clipe da MTV. Sonha em morar no Canadá, escrever um livro, ter filhos, ser doula e conseguir colocar suas séries em dia.
Todos os textos
Follow Me :