Minhas Aventuras com o Superman – 1ª temporada: uma jornada de autodescoberta, amizade e amor

Minhas Aventuras com o Superman – 1ª temporada: uma jornada de autodescoberta, amizade e amor

Quando pensamos na figura do Super-Homem, é provável que parte do público mentalize a imagem de Henry Cavill nos filmes dirigidos por Zack Snyder: um homem-Deus capaz de causar destruição por onde passa, um ser perturbado, angustiado, pessimista, desorientado e desprovido de carisma e simpatia. Ele é visto como um verdadeiro símbolo da masculinidade em forma de super-herói.

No entanto, este ano fomos presenteados com a primeira temporada de Minhas Aventuras com o Superman, série animada da Adult Swim, disponível no streaming HBO Max. Esta produção escolhe contar a história e a origem do Homem de Aço por uma perspectiva bem diferente daquela que vimos em outras produções audiovisuais da DC sobre o personagem.

Com um estilo que se inspira nas animações japonesas, que vão desde Studio Ghibli até Dragon Ball Z e Sailor Moon, a série não se limita a ser uma narrativa centrada no Superman, mas sim uma jornada de autoconhecimento de Clark Kent (interpretado por Jack Quaid) e das pessoas ao seu redor, que o ajudaram a se tornar o grande super-herói que conhecemos e amamos.

Minhas Aventuras com o Superman é uma animação que gira em torno de Clark, Lois Lane (interpretada por Alice Lee) e Jimmy Olsen (interpretado por Ishmel Sahid). Eles formam um trio de amigos que precisam lidar com suas vidas pessoais e profissionais, ao mesmo tempo em que enfrentam vilões que ameaçam a cidade de Metrópolis.

O tom da série nos faz lembrar da época de ouro da TV Globinho, pois tudo tem um toque de nostalgia e nos proporciona um conforto que só os desenhos animados conseguem oferecer.

Clark Kent: mais que o Superman

Clark Kent em "Minhas Aventuras com o Superman"

Leia mais >> Obras de super-heróis são mais do que uma mera faísca no mercado de mídia

Em uma entrevista à Collide, Jack Quaid afirmou ter lido “Grandes Astros” e “As Quatro Estações” para preparar sua atuação na série. A escolha dessas histórias em quadrinhos não se deve apenas ao fato de ambas serem clássicas na história do super-herói, mas também por abordarem um lado mais vulnerável de Clark Kent.

Apesar de ser um alienígena do planeta Krypton, Clark nos ensina muito sobre humanidade. Ele personifica o ideal de bondade, justiça, bom caráter, otimismo, força e esperança. Portanto, é incrível assistir a um super-herói tentando descobrir seu lugar e propósito no mundo, assim como qualquer jovem passando pela crise dos vinte anos.

Quem sou eu?” é uma pergunta frequente feita por Clark nos episódios, pois ele sente a necessidade de conhecer sua origem, seus poderes como Superman e também a si mesmo como indivíduo fora do traje. Às vezes, vemos ele tentando viver uma “vida normal de um cara normal”, mas sem sucesso, porque o Superman nunca será visto como alguém normal, tanto pela sociedade quanto por ele mesmo.

A série nos mostra como o protagonista e a cidade de Metrópolis lidam com essa situação ao longo da primeira temporada. No segundo episódio, ele até mesmo tenta corrigir os danos causados após salvar a cidade, mas ainda assim algumas pessoas não conseguem compreender que o Superman está lá apenas para ajudar. Afinal, em um mundo capitalista e egoísta como o nosso, como alguém tão poderoso poderia estar auxiliando a população sem desejar algo em troca?

“Você é diferente, estranho como nós. E esse mundo não é muito gentil conosco”

Assim como em outras obras de super-heróis, o diferente e desconhecido são vistos como ameaças, e o protagonista precisa lidar com o medo que parte da cidade sente em relação a ele. Surge até mesmo o questionamento se o Superman poderia representar o fim do mundo, e a surpresa surge ao perceber que sua bondade e gentileza não são características presentes em outras versões do multiverso.

A série transmite uma valiosa lição de que não são nossas origens nem a opinião dos outros que nos definem por completo, mas sim nossas ações e o que desejamos ser neste mundo. Pode parecer clichê, mas essa mensagem funciona muito bem no tom escolhido pela animação.

No episódio final da temporada, somos informados de que, quando criança, Clark tinha medo de machucar as pessoas e, por isso, se afastava dos outros. No entanto, ele conhece seus melhores amigos, Jimmy Olsen e Lois Lane.

Lois Lane: uma grande jornalista

Lois Lane em "Minhas Aventuras com o Superman"

Leia mais >> A solitária luta feminina em “Liga da Justiça”

Lois Lane brilha em Minhas Aventuras com o Superman, sendo retratada como uma mulher ambiciosa, inteligente e destemida. Diferentemente de muitas obras que a limitam apenas como o interesse romântico de Clark, aqui Lois tem um desenvolvimento próprio mais profundo.

Ela sonha em se tornar uma jornalista premiada e faz de tudo para alcançar esse objetivo, mesmo que seu cargo de estagiária no Planeta Diário imponha algumas limitações em sua carreira. Além de seu empenho no trabalho, ela também não hesita em priorizar a proteção de seus amigos e princípios.

Interpretada por Alice Lee, uma atriz estadunidense de ascendência coreana, a personagem também é confirmada como tal, embora esse detalhe não seja necessariamente explorado na trama.

É interessante notar como Lois é apresentada como uma personagem imperfeita na animação, ao contrário de outras versões em filmes e séries que a retratam como “a namorada bonita, inteligente e perfeita do Superman”. Nesta versão, Lois demonstra impaciência e até mesmo egoísmo e imaturidade em alguns momentos da temporada, mas também busca redenção por suas ações.

Seu relacionamento com Clark se desenvolve de maneira gradual, o que é ótimo, pois permite um tempo maior para explorar o romance de maneira realista e satisfatória. As idas e vindas entre eles ao longo da temporada proporcionam uma oportunidade única para entender quem esses personagens realmente são e como funcionam juntos e separados.

“Quando conheci o Superman, não entendia como me sentia. Ele é mais forte que nós, mais rápido, mais poderoso, mas todo santo dia ele sai e usa esse poder para nos ajudar.

Andam falando para ter medo do Superman, porque ele é diferente de nós, mas humanos também são capazes de provocar muita dor e sofrimento por pura ganância e às vezes queremos punir quem não parece ou age como nós por puro medo.

Mas também somos capazes de bondade. As nossas escolhas são o que mais importa. O Superman fez a escolha dele. Agora é a nossa vez, Metrópolis.”

Apesar de suas diferenças em muitos aspectos, Clark e Lois compartilham semelhanças em relação aos seus princípios de vida. Essa afinidade é evidenciada ao longo de toda a série, à medida que ambos enfrentam os desafios que surgem em seus caminhos, sempre apoiando reciprocamente.

A química notável entre eles conquista os fãs e intensifica o apoio ao casal, que protagoniza seu primeiro beijo já na primeira temporada.

Jimmy Olsen: o pássaro flamejante

Jimmy Olsen em "Minhas Aventuras com o Superman"

Leia mais >> 6 motivos para ler “Y – O Último Homem”!

Jimmy, sem dúvida, figura como um dos melhores personagens da série, senão o melhor. Ele é curioso, divertido e carismático, desempenhando o papel de fotógrafo e estagiário no Planeta Diário.

A amizade entre Jimmy, Clark e Lois é valorizada por ele, e Jimmy ainda mantém um canal com milhões de seguidores, onde atende pelo nome de Pássaro Flamejante. Nesse canal, ele compartilha suas teorias e investigações sobre lendas conspiratórias e eventos sobrenaturais.

Na série, fica claro que, dos três protagonistas, Jimmy é o mais maduro e responsável, embora frequentemente sirva como alívio cômico. Contudo, ele não se restringe ao estereótipo de “bobão” que faz o público rir. Na verdade, ele desempenha um papel crucial na maioria dos episódios, sendo um dos poucos personagens que pensam fora da caixinha.

Além de contribuir para o romance entre Clark e Lois, Jimmy também apoia cada um dos dois individualmente, podendo ser considerado o coração da nossa amada trindade.

Jimmy e Lois desempenham papéis cruciais não apenas no desenvolvimento de Clark, mas também na criação do Superman. Nos primeiros episódios, quando o herói era visto apenas como uma figura desconhecida que salvava a cidade, foram Jimmy e Lois que o nomearam.

O excluído em um trio de amigos

O trio de amigos na nova série do Superman

Leia mais >> Personagens Femininas: Confira as 10 Melhores Adaptações das HQs para a TV!

Infelizmente, há uma razão para a presença de vários comentários desagradáveis quando se trata de fazer parte de um trio de amigos. Por experiência própria ou não, sabemos que, em geral, uma pessoa no trio pode se sentir deixada de lado, enquanto os outros dois formam uma dupla com um pouco mais de destaque, seja por uma química romântica entre eles ou não.

Para uma animação que tenta vender a ideia de ser uma história centrada igualmente em um trio de amigos, ela falha ao isolar um desses três personagens: Jimmy. O próprio personagem percebe isso, e esse fato é abordado nos episódios 4, 5 e 6 da primeira temporada.

Jimmy, infelizmente, acaba sendo deixado em segundo plano e com menos destaque do que Clark e Lois, o que pode ser bastante decepcionante para os espectadores que desenvolveram afeição pelo personagem. Não é que ele seja totalmente negligenciado, porque a série explora bem o personagem, mas, olhando para o trio como um todo, ele é o que “fica à margem” devido ao romance entre Clark e Lois.

No episódio 6, por exemplo, quando esse problema é destacado e trabalhado de forma mais intensa, não parece haver uma evolução real nesse aspecto, já que tudo acaba voltando ao que sempre foi, o que pode ser um pouco frustrante para aqueles que esperavam uma resolução mais satisfatória. Nos resta esperar que a próxima temporada, que já foi confirmada, consiga abordar essa questão de forma mais eficaz.

“I watch Superman fly away”

Como Taylor Swift já disse: enquanto vemos o Superman voando por aí, se descobrindo como homem, super-herói, amigo e filho, e salvando a cidade de Metrópolis, estamos aqui, no chão, aguardando ansiosamente sua volta para uma segunda temporada.

Apesar de algumas ressalvas, Minhas Aventuras com o Superman teve uma primeira temporada esplêndida, confortando nossa criança interior e nosso eu adulto que, às vezes, pode vacilar na esperança por um mundo melhor.

A série nos ensina que as amizades nos fortalecem e que nossas origens são importantes, mas não nos definem completamente. Precisamos ter consciência de quem somos hoje e de quem queremos ser amanhã para enfrentar as dificuldades e inimigos que nos cercam.

Não apenas o Superman representa esperança e justiça, mas Clark, Lois e Jimmy também fazem parte desse quadro, pois estão sempre lá para tentar salvar a cidade de Metrópolis, com ou sem traje.

Escrito por:

16 textos

Escritora, estudante de jornalismo e leitora voraz de fanfics. Assiste filmes, séries e shippa casais gays mais do que deveria. Parece fria e séria, mas já chorou escrevendo sobre Sherlock Holmes e John Watson na internet.
Veja todos os textos
Follow Me :