Sobrevivendo em Grande Estilo: só uma série ou vida real?

Sobrevivendo em Grande Estilo: só uma série ou vida real?

Lançada em 2023, a série Sobrevivendo em Grande Estilo está disponível na Netflix e conta com 8 maravilhosos episódios estrelados por Michelle Buteau como Mavis Beaumont.

Michelle Buteau é uma atriz, comediante stand-up, apresentadora de podcast, entre outros talentos, de origem haitiana e jamaicana nascida nos Estados Unidos. Estamos acostumados a vê-la em filmes de comédia romântica, muitas vezes como coadjuvante ou “a melhor amiga da protagonista”. No entanto, ela definitivamente brilhou e mostrou a que veio com sua protagonista Mavis em Sobrevivendo em Grande Estilo.

A série oferece uma representação autêntica do protagonismo negro, com moda e abordagens de questões sociais atuais, que todos nós enfrentamos ou testemunhamos no dia a dia. Vale muito a pena maratonar e eu vou te mostrar por que!

Sobrevivendo em Grande Estilo
Sobrevivendo em Grande Estilo | Imagem: reprodução

Sobrevivendo em Grande Estilo é uma série ou um dia da minha vida?

Ser mulher por si só já é um ato político e de resistência. Adicione a isso estar totalmente fora do padrão de beleza determinado pela sociedade patriarcal.

Mavis é uma mulher grande, negra, que trabalha com moda e namora um fotógrafo lindo e super reconhecido no meio deles. Logo no primeiro episódio, conseguimos entender os sutis preconceitos e olhares tortos que Mavis recebe por sua posição de destaque.

Como produtora de moda, na criação de looks para ensaios fotográficos, e por seu namoro com um cara lindo, sentimos coisas do tipo: “ela não merece tudo isso” podem ser notadas.

No entanto, o cara lindo é um completo babaca (só para manter a tradição), e o que Mavis achava que seria um pedido de casamento se torna um grande chifre na sua cabeça.

Isso desencadeia várias situações e emoções em Mavis, que nós também conhecemos muito bem. Mas não só por isso, afinal, Mavis também perde o emprego e aí a crise existencial bate forte.

A protagonista é gente como a gente

A cada episódio, ela lida com uma crise diferente. Passamos pela síndrome da impostora na busca de um novo emprego e pela sensação de não ser boa o suficiente para um novo trabalho que será ótimo para ela.

Temos também crises de ansiedade por pressões familiares, o início de um novo relacionamento duvidoso, problemas financeiros e até a divisão de um novo apartamento com uma colega de quarto excêntrica.

Pode parecer meio pesado, mas eu juro que não é! Todos os episódios rendem boas risadas e um sentimento de torcida pela Mavis, aquela sensação de querer dar conselhos para sua melhor amiga, sabe?!

Aliás, apesar de Mavis ser a protagonista, a série não gira apenas em torno dela. Temos boa parte dos episódios que mostram o dia a dia dos amigos dela também e seus dilemas pessoais, com relacionamentos e trabalho, além dos encontros em grupo para colocar as fofocas em dia.

Sem dar muitos spoilers, a boa notícia é que haverá uma segunda temporada, já confirmada pela dona Netflix!

Sobrevivendo em Grande Estilo
Sobrevivendo em Grande Estilo | Imagem: reprodução

Moda para todes

O estilo maximalista, estampas grandes, muitas cores e acessórios definem nossa protagonista. E ela faz questão de transmitir essas informações para suas clientes, que sim, podem usar tudo o que quiserem, independentemente do corpo que habitam.

Os demais personagens não ficam atrás; todos têm estilos incríveis, nada de all black, e mesmo quando monocromáticos, não são nada simples!

Em diversos momentos, Mavis fala sobre a dificuldade que as mulheres grandes de corpos reais têm ao se vestir. Quando evitam cores e modelagens que gostam, as mulheres se limitam e se escondem, tentando se encaixar em um padrão que não foi criado por elas.

Mavis, portanto, traz essa missão de fazer as mulheres, e suas clientes, “saírem do armário” e vestirem o que desejam dentro do corpo que elas têm, sendo ela mesma o maior exemplo disso.

Os looks que Mavis usa durante os episódios são simplesmente incríveis, dignos de uma boa série sobre moda, capazes de deixar Carrie Bradshaw, de Sex and the City, e Emily, de Emily em Paris, com inveja!

Veja também >> Segunda temporada de “And Just Like That” dá prazer apesar dos tropeços

Dois episódios merecedores de destaque quando falamos sobre moda e personalidade:

  • O primeiro momento acontece quando Mavis é convidada a co-criar uma linha de lingerie para mulheres grandes. Isso nos lembra da importância da autoestima e de que todas as mulheres desejam e merecem se sentir atraentes e desejadas, inclusive por elas mesmas, ao usarem lingeries bonitas como as da Victoria’s Secret. Mavis mergulha de cabeça no projeto e o resultado não poderia ser melhor.
  • O segundo momento ocorre logo em seguida. Mavis faz amizade com um adolescente transgênero que não quer ir ao baile da escola porque sente que as roupas de baile disponíveis não o representam, além dos preconceitos que terá que enfrentar se aparecer com o estilo que escolher. Mavis entra em ação e cria uma coleção de roupas de baile para o público LGBTQIA+, e o lançamento é um grande baile.

Esses momentos são tão importantes porque representam tantas pessoas! A moda é uma forma de expressão, de identidade e de como nos apresentamos para o mundo. E se somos únicos, por que nossa forma de se vestir deveria ser padronizada?

Sobrevivendo em Grande Estilo
Sobrevivendo em Grande Estilo | Imagem: reprodução

Críticas, críticas e mais críticas

Apesar de ser uma série dentro do gênero comédia romântica e estar na categoria de moda, Sobrevivendo em Grande Estilo foi completamente ignorada por grande parte do público e pela crítica.

Mesmo quando lemos algumas críticas, estas são frequentemente bastante negativas, julgando a série por ser apelativa demais e por tratar de assuntos considerados não relevantes. Por alguns críticos, ela é vista como fazendo “palestrinha” para o público sobre questões atuais e de interesse geral, como racismo, identidade de gênero, julgamento da sociedade e depressão, por exemplo.

O tipo de pessoa que acredita nisso, de fato, está vivendo em um mundo de Alice, muito acostumada com o racismo estrutural.

A série aborda temas mais atuais, muitas vezes pouco discutidos e ainda muito presentes em pleno século 21, e merecem toda a nossa atenção, principalmente porque são tratados com leveza e graça, como Michele faz na série.

Sobrevivendo em Grande Estilo conta a história de muitas de nós, que somos mais do que a sociedade nos limita, e não paramos só por causa disso. Nós surtamos, respiramos e, em seguida, arrasamos de novo!

Escrito por:

8 Textos

Produtora de conteúdo para web que combina conhecimento técnico com criatividade e muita nerdice. Contribuindo para a produção, revisão e atualização de artigos.
Veja todos os textos
Follow Me :