Kate Winslet ilumina a tela na poderosa jornada de “Lee”

Kate Winslet ilumina a tela na poderosa jornada de “Lee”

A renomada atriz Kate Winslet está pronta para mais um capítulo notável em sua carreira com o aguardado lançamento do filme Lee.

Sob a direção da talentosa Ellen Kuras (Inventando Ana), Kate Winslet promete entregar uma performance marcante sobre Lee Miller, a mulher que transcendeu as fronteiras da modelagem para se tornar uma fotógrafa e correspondente de guerra, deixando um legado inesquecível na história do século XX.

Kate Winslet como Lee Miller
Kate Winslet como Lee Miller | Foto: Kimberley French (divulgação)

De musa da revista Vogue à fotógrafa de guerra: a incrível história de Lee Miller

Na década de 20, Lee Miller ganhou destaque na carreira como modelo e trabalhou nos círculos da moda em Nova York e Paris.

Contudo, sua ambição inesgotável a impulsionou além do estereótipo da “beleza da moda” para explorar a fotografia. Colaborando com o renomado fotógrafo surrealista Man Ray, não só modelou para suas lentes, mas também adquiriu conhecimento e habilidades, emergindo como talentosa fotógrafa.

Lee Miller, le visage peint (detail; c. 1930), Man Ray. Private collection. Courtesy Fondazione Marconi; © Man Ray 2015 Trust/Adagp, Paris 2020
Lee Miller por Man Ray | Imagem: Private collection. Courtesy Fondazione Marconi.

O ápice de sua carreira como correspondente de guerra ocorreu na Segunda Guerra Mundial, quando Lee se tornou fotojornalista credenciada para a Vogue. Sua cobertura corajosa capturou a brutalidade do conflito e a resiliência humana diante da adversidade.

Suas imagens icônicas, como a do campo de concentração de Dachau, são testemunhos vívidos da brutalidade e esperança daqueles tempos sombrios.

Lee Miller como correspondente de guerra.
Lee Miller como correspondente de guerra. | Imagem: From the Lee Miller Archives

Após a guerra, Lee Miller enfrentou desafios pessoais, mas seu espírito indomável a manteve conectada às suas paixões artísticas. Continuou a fotografar e explorar novas formas de expressão até sua morte.

Sua história é uma inspiração não apenas pela diversidade de seus talentos, mas também por sua coragem e determinação em desafiar as expectativas sociais de sua época. Seu legado vive nas páginas da história da moda e da fotografia, testemunhando a força do espírito humano diante das circunstâncias mais desafiadoras.

Leia também >> Mulheres na história da fotografia documental: Dorothea Lange

Na foto abaixo, a fotógrafa volta à posição de modelo, posando dentro da banheira de Hitler, com as botas sujas de lama do campo de concentração de Dachau.

Foto icônica em que Lee Miller posa dentro da banheira de Hitler.
Lee Miller posa dentro da banheira de Hitler (1945) | Crédito: David E. Scherman – The LIFE Picture Collection/Getty Images

Sobre o retrato, um colunista do New York Times fez as seguintes considerações:

“A picture of the Führer balances on the lip of the tub; a classical statue of a woman sits opposite it on a dressing table; Lee, in the tub, inscrutable as ever, scrubs her shoulder. 

A woman caught between horror and beauty, between being seen and being seer.”

(Um retrato do Führer se equilibra no extremo da banheira; uma estátua clássica de uma mulher aparece no lado oposto sob uma mesa decorada; Lee, na banheira, impecável como sempre; esfrega suas costas.

Uma mulher surpreendida, entre o horror e a beleza, entre ver e ser vista.)

O que esperar de “Lee” e da interpretação de Kate Winslet

O filme não é um trabalho biográfico que resume a vida de Lee Miller.

Explorando a década mais significativa de Miller, de 1938 a 1948, o longa destaca sua cobertura dos horrores da Segunda Guerra Mundial através das lentes de sua câmera Rolleiflex.

Kate Winslet, reconhecida por dar vida a personagens multifacetados, expressou entusiasmo por retratar Miller. Em declarações recentes, a vencedora do Oscar elogiou a profundidade do roteiro como um mergulho emocionante na história de uma mulher que desafiou as expectativas de sua época.

Cena do filme "Lee" (2023)
Cena do filme Lee | Imagem: Vanity Fair (reprodução)

Em entrevista à Vogue, Winslet compartilhou que o filme busca desmistificar “todos os mitos sobre Lee como modelo” e revelá-la como uma “mulher de meia-idade, destruída por dentro, que veio para a guerra.

A produção, mesclando momentos íntimos e sequências visualmente impressionantes, promete transportar os espectadores para as experiências marcantes de Miller como correspondente de guerra durante a Segunda Guerra Mundial.

A diretora Ellen Kuras está confiante na colaboração com Winslet, prevendo uma representação autêntica e poderosa da vida de Lee Miller. Com um grande elenco, incluindo Alexander Skarsgård, Andrea Riseborough, Marion Cotillard, Andy Samberg e Josh O’Connor, o filme promete ser um grande sucesso.

Marion Cotillard e Kate Winslet em "Lee" (2023)
Marion Cotillard e Kate Winslet em Lee | Imagem: Vanity Fair (reprodução)

Ainda sem data prevista para estreia no Brasil, o filme não só presta tributo a Lee Miller, mas também explora os desafios enfrentados por mulheres que desafiaram as normas sociais em tempos de conflito e incerteza.

Para os amantes do cinema, será um deleite apreciar a poderosa história de Lee nas telonas. Aguardamos ansiosamente!

Escrito por:

6 textos

Mais uma pessoa que escondeu por anos a verdadeira vocação, enfim, liberta! Encontro nas palavras a forma de expressar minha paixão por cinema, literatura e cultura em geral. Não me convide para fazer trilha, mas vou até o fim do mundo com você em busca do Tiramisu perfeito.
Veja todos os textos
Follow Me :