[QUADRINHOS] Quando Tudo Começou, de Bruna Vieira e Lu Cafaggi (resenha)

[QUADRINHOS] Quando Tudo Começou, de Bruna Vieira e Lu Cafaggi (resenha)

Compartilhe

Quando tudo isso começou, eu só queria descobrir quem eu era. Antes de passar a ser guiada pelas palavras escritas, o mundo ao meu redor era cheio de incertezas.

Crescer nunca é fácil, mas quando você cruza a linha da adolescência, se dá conta de que deveria ter visto as coisas de um jeitinho diferente.

Esta história vai te lembrar de momentos especiais que vão se perdendo, aos poucos, na memória. E vai, principalmente, deixar uma mensagem muito importante: este mundo é grande, e, nele, nunca estamos completamente sozinhos.

Eu e a Lu, a minha parceira nesse projeto incrível, queremos mostrar, em cada uma destas páginas, que ser diferente, e se sentir diferente, é legal. Mesmo que a maioria das pessoas ainda não saiba disso.” – Bruna Vieira

A adolescência é uma fase da construção da personalidade. Temos que descobrir quem somos, temos que lidar com nossas inseguranças, e cada dia na rotina de um adolescente são novos desafios a enfrentar.

A HQ escrita por Bruna Vieira e desenhada por Lu Cafaggi foi lançada pela Editora Nemo e conta e história da própria escritora. Bruna, uma menina que mora em uma cidade pequena repleta de sonhos secretos. Nem tão alta, nem tão magra, nem tão divertida. Tem vontade de viajar e explorar o mundo, porém, precisa lidar com sua timidez e insegurança. Então surge uma ideia: mudar de escola.

Sabe aquela situação na adolescência na qual você pensa “Eu queria ser mais legal” , “Eu queria ser mais divertida”? Às vezes, parece que a solução adequada é o escape, para que possamos nos conhecer melhor. Bruna, antes de enfrentar o seu primeiro dia de aula na escola nova, pensa: “Se ninguém me conhece, posso ser quem eu quiser”, “Quando tudo o que dá para ser é o que esperam de você, a gente acaba procurando abrigo no que é diferente”.  A partir dos seguintes pensamentos, Bruna começa sua jornada.

No primeiro dia de aula, ela sente-se intimidada diante do ambiente novo, – por medo de não ser aceita; de não gostarem dela – não consegue socializar com colegas. Assim como a famosa personagem Amélie Poulain (do filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain“), ela prefere observar, do que tentar interagir. Acredito que quase todos já se sentiram assim em algum momento da adolescência.

Além dos traços em tons pastéis e delicados de Lu Cafaggi, a HQ traz situações onde a personagem interage com os leitores, fazendo-nos lembrar de passagens da nossa própria adolescência. Em um momento da história, ela pede para o leitor escrever na HQ a sua própria playlist, contendo músicas que te fariam acreditar que tudo vai dar certo. Quem nunca teve uma playlist especial na adolescência – e até na fase adulta – para ajudar a lidar com situações novas?

Um dos momentos que, particularmente, achei o mais bonito da HQ é o que mostra a Bruna em sua casa observando fotografias antigas de Polaroid e lembrando de lugares que esteve e situações da infância; enquanto há ao seu redor, traços dela mesma quando era criança. Ela pensa: “Nunca mais vai ser a mesma coisa, né?” Quando enfrentamos momentos difíceis e situações novas chegamos a pensar às vezes: “Na infância tudo parecia ser mais fácil”. Essa situação retratada na HQ me fez lembrar de um filme do Estúdio Ghibli, “Only Yesterday, do diretor Isao Takahata, onde tem uma linda passagem parecida com a cena da HQ. (Aliás, recomendo o filme para quem não o conhece!)

“Quando Tudo Começou” contém no final mais desenhos da Lu Cafaggi, e traz referências que ela utilizou para a criação. A Lu fez uma linda homenagem a livros escritos por mulheres incríveis, com cada título dos capítulos sendo os nomes de obras de escritoras famosas – o que, particularmente, eu amei, por ser fã de algumas autoras. Têm obras de Virginia Woolf, Clarice Lispector, Simone de Beauvoir, J.K. Rowling, Isabel Allende, entre outras. E tem uma surpresa também! O link de uma playlist que a Lu criou no aplicativo Spotify, recheada de músicas que a inspirou. Músicas que ela ouvia na adolescência, e músicas que hoje a transportam para aquele tempo.

Confira o vídeo que a Bruna Vieira postou falando sobre a parceria com a Lu Cafaggi:


Sobre as criadoras:

Bruna Vieira nasceu em Leopoldina (MG). É blogueira, escritora e totalmente viciada em viagens. Aos 15 anos, criou um blog para desabafar e, ao descobrir seu amor pela escrita, percebeu que gosta mesmo é de contar histórias. Tornou-se colunista da revista Capricho, conquistou milhares de fãs e criou um canal no Youtube para compartilhar sua experiências. Em 2012, publicou seu primeiro livro, Depois dos Quinze, e, posteriormente, lançou mais três títulos, que juntos já venderam mais de 250 mil exemplares, com direitos negociados no exterior.

Lu Cafaggi nasceu em 1988, em Belo Horizonte. Começou a publicar quadrinhos em 2010, em seu blog pessoal. No ano seguinte, lançou Mixtape, uma coletânea de minigibis que contam histórias sobre a nossa relação com a música. Em seguida, foi convidada a contar, junto ao irmão, Vitor Cafaggi, uma história da Turma da Mônica, na Graphic MSP Laços. Em 2015, os irmãos publicaram o livro com a continuação dessa história, que recebeu o nome de Lições.


tumblr_inline_o0v7cmuWds1rqca08_540

Editora Nemo

Brochura

24 X 17 cm

80 páginas

Onde comprar: Amazon


Compartilhe

Written by:

288 Posts

Fundadora e editora-chefe do Delirium Nerd. Revisora. Apaixonada por gatos, café, cinema do oriente médio, quadrinhos e animações japonesas. Ouve muito Harry Styles e cantoras melancólicas.
View All Posts
Follow Me :