Hilda Lopes Pontes retrata assédio e cultura do estupro no curta “Onze Minutos”

Hilda Lopes Pontes retrata assédio e cultura do estupro no curta “Onze Minutos”

Compartilhe

Hilda Lopes Pontes, diretora e roteirista, fala de seu curta-metragem “ONZE MINUTOS” exibido na Mostra Foco da 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes. A diretora baiana utiliza o gênero do terror para contar a história de parte do cotidiano de uma mulher que precisará pegar um táxi para chegar em seu destino. O que para os homens parece um simples percurso do cotidiano, para as mulheres isso têm outro significado: o medo de não chegar viva no trajeto final ou de sofrer inúmeras violações. O curta “Onze Minutos” aborda temas como assédio, cultura do estupro e feminicídio.

“Nada mais horror do que a própria realidade.”

– Hilda Lopes Pontes

Confira a seguir a entrevista que realizamos com a diretora:

Ficha Técnica:

Direção: Hilda Lopes Pontes

Sinopse: No Brasil, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada. Elisa precisa ir ao aeroporto e, no caminho, os obstáculos vividos por quem é mulher.

>> Confira aqui mais sobre a 22ª Mostra de Tiradentes!


Leia também:
>> [CINEMA] O estupro como arma de roteiro e o Teste Jada
>> [ANIMES] Assédio sexual contra mulheres como alívio cômico
>> [DOCUMENTÁRIO] Precisamos Falar do Assédio: Histórias que precisam ser ouvidas

Compartilhe

Autora

120 Posts

Aquariana, mora no Rio de Janeiro, graduada em Ciências Sociais e em Direito, com mestrado em Sociologia e Antropologia pelo PPGSA/UFRJ, curadora do Cineclube Delas, colaboradora do Podcast Feito por Elas, integrante da #partidA e das Elviras - Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema. Obcecada por filmes e livros, ainda consegue ver séries de TV e peças teatrais nas horas vagas.
Veja todos os textos
Follow Me :