Vesemir: a figura paterna no universo de The Witcher

Vesemir: a figura paterna no universo de The Witcher

Amantes de Kaer Morhen e da Escola do Lobo, preparem-se para jogar a moeda agora na direção de outro Witcher: Vesemir. O personagem, interpretado pelo ator Kim Bodnia na série da Netflix, conquistou os fãs da saga ao redor do mundo em todas as suas versões. Por ordem: livros, jogos, e séries. Não poderia ser muito diferente, já que estamos falando de uma figura paterna na vida de Geralt de Rívia (Henry Cavill).

Está na hora de conhecer mais sobre o responsável pela transformação de diversos bruxos nos confins das paredes gélidas do “antigo guardião dos mares”, o verdadeiro significado de Kaer Morhen no Idioma Antigo (leia-se: caer a’muirehen).

A origem de um Witcher 

Tudo começou eras atrás, quando os humanos chegaram no Continente através da Conjunção das Esferas – mas não somente humanos surgiram, como feras capazes de destruir vilarejos e distritos inteiros. Assim surge a figura do bruxo, criado, em sua essência, para combater criaturas que ameaçam a vida humana ou o equilíbrio do Continente. Eles são órfãos em Templos, druidas em círculos já lotados, crianças com pais levados pela guerra. 

A Escola do Lobo | Imagem: Netflix (divulgação)

Nessa linha de raciocínio, tornar-se um Witcher parece mais como uma esperança do que a verdadeira tortura encarada nos testes para tornar seus corpos aptos a ingerir poções perigosas, e preparar suas mentes para manipular certo grau de magia, com os famosos “sinais”. Para essas crianças sem perspectiva, eram entregues infusões mutagênicas capazes de alterar seus metabolismos por completo. Nada disso era rápido e indolor: infusões duravam dias e mais dias, incontáveis na mente daquele sob efeitos das soluções químicas. 

Os efeitos colaterais podem ir da febre incontrolável ao delírio, náuseas, problemas no intestino, dentre outros efeitos colaterais: mudança na cor dos olhos, no pigmento dos cabelos e alterações até mesmo emocionais. E ali, no meio de tudo, ao centro de Kaer Morhen, está Vesemir. 

O guardião dos Witchers 

Ele cresceu num período diferente de Geralt e seus pupilos, provável que em algum lugar no século XI. Sendo de uma Era onde Witchers eram bem mais requisitados do que o leitor, espectador ou jogador verá. Apesar de também ser condicionado pela transformação genética que ocorreu nos demais Witchers, ele é uma pequena amostra de que os bruxos podem, sim, desenvolver o afeto. 

Vesemir (Kim Bodnia) em Kaer Morhen
Vesemir (Kim Bodnia) em Kaer Morhen | Imagem: Netflix (divulgação)

Foi com grande peso nos ombros que ele abraçou o fardo de reproduzir novos caçadores de monstros. Por que usar de um termo como estes para descrever sua função? Pois, para que um Witcher nasça, parte de sua humanidade deve morrer. O treinamento intensivo e as infusões utilizadas, pouco a pouco, transformam garotos em máquinas de extermínio. 

A Escola do Lobo não é um lugar feliz, nunca foi ambiente para crianças mimadas ou frágeis demais. Escola alguma de Witcher consegue ser assim – eles possuem códigos de honra diferenciados, mas nada que chegue a parecer um futuro repleto de aventuras. Desventuras seria a palavra correta. 

Leia também >> Afinal de contas, o que é ser um Witcher?

Em sua grande maioria, os meninos levados para Kaer Morhen são órfãos abandonados à própria sorte ou levados até lá pela Lei da Surpresa. Como já foi explicado nos livros e séries, tal lei condiciona alguém que tenha sua vida salva a entregar algo valioso seu. O Destino, ardiloso e repleto de suas reviravoltas, decidiu que muitos jovens deveriam ser levados por tal acordo de honra. E Vesemir, após uma vida inteira como caçador de monstros após ser aprendiz de Deglan (presente em A Lenda do Lobo), finalmente se torna o Mestre daquele lugar. 

Vesemir ainda jovem em "Pesadelo do Lobo", animação da Netflix.
Vesemir ainda jovem em “Pesadelo do Lobo”, animação da Netflix.

A personalidade de Vesemir 

O personagem está em absolutamente todas as mídias que já reproduziram The Witcher, e, nos livros, serve como uma espécie de bússola moral para Geralt. É a figura mais próxima de um pai que já teve em toda sua vida, pois o Witcher mais velho de fato se preocupa com os seus. Ele foi o Witcher mais antigo durante o século XIII desenrolado na história, e todos os seus invernos eram passados no refúgio de Kaer Morhen. 

Durante o conto “O Último Desejo”, Geralt chega a descrever Vesemir como seu pai, enquanto é curado no Templo de Melitele. Seu traço quase paternal o fez sempre abrir as portas da Fortaleza para os irmãos Witchers durante os rigorosos invernos, períodos onde os bruxos costumavam descansar, colocar as botas para cima, além de esquecerem um pouco do mundo caótico fora das paredes antigas. Paredes que viram a Grande Invasão manchadas de sangue pelas mãos de magos e figuras religiosas na Fortaleza escondida. Esse acontecimento, por sinal, exterminou grande parte dos mutantes, outro termo usado para os bruxos.

Vesemir (Kim Bodnia) e Geralt de Rívia (Henry Cavill) em The Witcher
Vesemir (Kim Bodnia) e Geralt de Rívia (Henry Cavill) na segunda temporada de The Witcher | Imagem: Netflix (divulgação)

Vesemir, portanto, sempre lutou avidamente por sua sobrevivência, e também pela dos Witchers confiados a ele – Geralt, por exemplo, lhe foi entregue por uma feiticeira chamada Visenna. O fato dela ter concebido Geralt demonstra uma incerteza sobre a metodologia de Aretuza quanto às suas feiticeiras perderem ou não o útero. 

Vesemir e Geralt

Em todas as representações feitas até a presente data sobre The Witcher, o antigo caçador de monstros detém finais diferentes. Um no jogo, outro nos livros. Mas finais são apenas válidos quando o leitor se envolve com o personagem de maneira íntima, acolhedora, familiar. E é neste ponto que Vesemir e Geralt brilham. 

Notório que o bruxo de Rívia sempre foi especial, mesmo entre os Witchers do Lobo: mais forte, racional e repleto de soluções para seus problemas. Grande parte disso ele deve ao seu instrutor, Vesemir: uma figura que, apesar de dura em seus ensinamentos, queria apenas manter seus pupilos vivos. 

Leia também >> The Witcher: as mulheres no universo criado por Andrzej Sapkowski

Nos livros, ele desiste de criar mais Witchers. Nos jogos, também. Mas nenhum deles esteve na situação do Vesemir das séries, com a chance de ter todo um novo grupo de mestres na arte dos sinais e da caça. Então, aos que estranharam certos momentos do bruxo mais velho do Continente durante a segunda temporada, podem se assegurar de que na terceira ele virá como suporte paterno de Geralt, e avô da herdeira de Cintra. Aliás, ele a treina em livros, poções e monstros, enquanto os demais Witchers dão conta do treinamento físico dela.

Seu amor por Geralt, porém, o impede de levar adiante os planos com Cirilla (Freya Allan) – a quem também adota, e tenta passar ensinamentos de Witcher por determinado tempo, mesmo ciente dos perigos. É o vínculo indelével com Geralt que o faz recuar e acreditar no Witcher mais novo. E para felicidade de muitos, o relacionamento de ambos não sai prejudicado pela atitude precipitada de ambas as partes. 

Vesemir (Kim Bodnia), Geralt (Henry Cavill) e Ciri (Freya Allan) formam uma nova família ao longo dos livros | Imagem: Netflix (divulgação)

É com carinho que a maioria dos amantes de The Witcher carregam o Mestre Bruxo. Lembrando que em todas as mídias, exceto “A Lenda do Lobo” (produção Netflix), estamos lidando com alguém mais sábio e endurecido pela vida. E mesmo assim, após tantas batalhas, ele continua ao lado de Geralt; ele aceita Ciri, Yennefer (Anya Chalotra), Triss (Anna Shaffer). Ele respeita as escolhas do bruxo mais famoso do Continente. 

Vesemir na obra de Andrzej Sapkowski

Sua primeira aparição é no livro “O Sangue dos Elfos“. Antes disso, ele foi mencionado nos contos “O Último Desejo” e “Espada do Destino”. Geralt se refere ao bruxo mais velho como seu pai, e, como consequência, ele acaba sendo um avô para a jovem Ciri. O bruxo detém uma abordagem rígida de estudos e treinos. No entanto, existe nele uma dosagem de empatia e compaixão pelos rapazes que treinou. 

Vesemir na segunda temporada de The Witcher | Imagem: Netflix (divulgação)

Em qualquer adaptação, podemos notar que ele não é apenas respeitado por Geralt, mas por todos os outros pertencentes à Escola do Lobo. Ele suspeita das feiticeiras, mas, ainda assim, as aceita e abriga em Kaer Morhen. Seu coração é, talvez, o mais pleno em sensibilidade – mas isso não significa que ele fique fora da ação. Pelo contrário. 

O bruxo vai desempenhar um papel significativo como a “voz” na mente de Geralt, o avô que Ciri perdeu cedo demais, e o genro que aceita Yennefer com uma sobrancelha levantada. Afinal de contas, mesmo com a atração entre Witchers e Feiticeiras, o estrategista sobrevivente da batalha em Kaer Morhen parece estar sempre pensando em soluções para tudo. 

Essa não será a última vez que veremos o bruxo, e certamente não podemos esperar que a mídia das séries vá transmitir exatamente a dos livros. Mas, querendo conhecer mais do grande sobrevivente do massacre dos Witchers em sua época, uma jornada inteira espera nos livros. E, por que não, na próxima temporada de The Witcher na Netflix? Um ator como Kim Bodnia não se deixa de lado. Ele é um personagem marcado no coração dos fãs, tem de tudo para conquistar uma nova legião de espectadores e leitores ávidos para adentrar nos infortúnios do Continente. 

Edição e revisão por Isabelle Simões.

Publicidade

Autora:

46 textos

Escrevo onde meu coração me leva. Apaixonada pelo poder das palavras, tentando conquistar meu espaço nesse mundo, uma frase de cada vez.
Todos os textos
Follow Me :