[LIVRO/LISTA] Coração Assombrado: 7 coisas sobre Stephen King que você provavelmente não sabia!

[LIVRO/LISTA] Coração Assombrado: 7 coisas sobre Stephen King que você provavelmente não sabia!

Compartilhe

Todas nós conhecemos (e muitas de nós adoramos) as obras de Stephen King. Mas e o homem por trás das histórias, seria ele também digno de admiração? Lemos a biografia Coração Assombrado, escrita pela experiente Lisa Rogak (que conta com mais de 40 livros publicados) e publicada pela DarkSide Books.

A bio não autorizada foi um dos primeiros lançamentos da editora da caveirinha, e estava fora de catálogo há anos. A parte gráfica e editorial do livro é, como sempre, impecável. E junto com a bio ganhamos um belíssimo e exclusivo poster em edição limitada, além de um pirulito, um balão vermelho e uma capa de chuva (MEDO).

Biografias não autorizadas podem ser polêmicas. Por um lado, há a questão ética, de uma pessoa que está ganhando dinheiro ao expor a vida de outra sem o seu consentimento. Por outro lado, biografias não autorizadas como Coração Assombrado, por não terem amarras com o biografado, podem expor diversos aspectos – principalmente os aspectos negativos, com mais sinceridade, uma vez que a bio deve se basear em fontes e não somente nas histórias contadas pela pessoa, como muitas vezes é o caso de biografias oficiais.

Coração Assombrado aborda desde o nascimento de King até sua vida atual, passando por décadas de livros escritos e experiências de vida. O livro é repleto de curiosidades e fatos que nos permitem conhecer melhor o homem por trás das histórias de terror. Pensando nisso, fizemos a lista abaixo. A lista não estraga o prazer da leitura. Mas há muitas revelações. A vida de Stephen King é incrível e muitas vezes, admirável. Se você gosta das obras do mestre do terror, não deixe de ler!

Coração Assombrado, Stephen King
Kit trevoso que recebemos da DarkSide Books <3

1 – Stephen King era extremamente pobre

Ele e o irmão foram criados pela mãe solteira, que se desdobrava em vários trabalhos e contava com a ajuda de alguns parentes. Os King tinham uma vida bastante humilde e difícil. Após se formar na faculdade, Stephen ficou sabendo que sua mãe, mesmo doente, trabalhava horas a mais e muitas vezes deixava de comprar remédios ou comida para que pudesse mandar algum dinheiro para o filho. Depois de casado e já com dois filhos, King e sua esposa Tabhita moravam em um trailer alugado. Entre um trabalho e outro, King escrevia freneticamente. Um amigo se lembra de um dia entrar no trailer e ver Tabhita cuidando das crianças em um canto, enquanto no outro King estava debruçado sobre sua máquina de escrever – e ficava assim por horas. Outro relato diz que King usava um par de galochas cortadas como sapatos, porque não tinha grana para comprar um. Talvez o ápice de seu desespero em relação à pobreza aconteceu quando sua filha Naomi ficou doente e ele não tinha dinheiro para comprar antibióticos. No entanto, ao chegar em casa, tinha um cheque na caixa de correio – ele havia vendido uma história. Daí para frente, sua vida nunca mais seria a mesma.

2 – O pai ausente

O pai de Stephen King abandonou a família. Saiu um dia para comprar cigarros e nunca mais apareceu. Mesmo após décadas, seu paradeiro era desconhecido. Um repórter chegou a investigar e descobriu que o pai de King havia morrido, mas isso não significou muita coisa para o autor. No entanto, como Lisa aponta da introdução da biografia, crescer com o abandono do pai traumatizou Stephen por toda a vida. Leia qualquer obra dele tendo em mente a figura do pai ausente, e tudo fará mais sentido.

Coração Assombrado, Stephen King

3 – Caridade e simplicidade

Ao ficar famoso, duas coisas chamaram a atenção na conduta de King. Ele continuou a se vestir como um caipira do Maine e, tirando uma excentricidade ou outra, nunca foi de gastar muito ou ostentar. Um amigo lembra que saíram uma vez para beber e King se recusou a entrar em um bar que cobrava couvert. Quando recebeu seu primeiro grande pagamento, King comprou um carro novo, mas não se sentia confortável passeando com ele pela cidade em que sempre viveu. Por isso, continuou a usar o velho carro da família.

Além da simplicidade, King sempre foi caridoso. Ele ajudou amigos, conhecidos e desconhecidos. Chegou a dar bolsas de estudo para desconhecidos que enviavam cartas, por exemplo. Mas com o tempo, o número de pessoas pedindo ajuda financeira, de amigos a desconhecidos a donos de pequenas livrarias e editoras, aumentou muito e a família não estava conseguindo organizar mais as doações. O que fizeram então? Criaram uma Fundação, para melhor atender a todos.

Além disso, ele sempre teve um cuidado especial com pequenas livrarias, editoras e produtoras em geral. Chegou a vender direitos de obras por apenas um dólar, para ajudar editoras à beira da falência, e uma vez fez uma turnê de moto por todo o país, parando somente em pequenas livrarias para noites de autógrafos.

Coração Assombrado, Stephen King

Coração Assombrado, Stephen King

4 – Uma família de escritores

Os dois filhos de Stephen King também são escritores. Joe Hill (que escolheu este sobrenome porque não queria se aproveitar da fama do pai) é um premiado escritor de terror e Owen King, o filho mais novo, também tem diversos livros publicados. Os dois já colaboraram com o pai. Tabhita King, ao contrário da produção incessante do marido, tem poucos livros publicados ao longo de décadas. Mas suas obras não tem ligação nenhuma com as do marido (exceto, talvez, pela mesma ambientação) e ela faz questão de dizer que escreve em seu próprio tempo e do seu próprio modo. Naomi, filha de King, é a única da família que não escreve. Ao longo de sua vida, ela já trabalhou no ramo de restaurantes, foi ativista LGBT e hoje é ministra em uma igreja e também trabalha no ramo de agricultura familiar.

5 – Stephen King se casou com a primeira namorada – e estão juntos até hoje

Eles se conheceram quando King era calouro na faculdade, e se casaram cerca de um ano depois. Logo tiveram o primeiro filho e estão juntos há 47 anos. Até hoje Stephen faz questão de sempre falar de seu amor pela mulher e da importância dela em sua vida. Quando estavam no limite da pobreza, com contas atrasadas e morando de aluguel em um trailer, ainda assim Tabhita o apoiou em seu sonho de ser escritor. King chegou a dizer que se a esposa tivesse, apenas uma vez que seja, pedido para que ele deixasse a escrita de lado e procurasse um emprego sério nesta época, ele teria feito isso sem pensar. Thabita foi sua primeira editora e o ajudou em grande parte na criação de seu primeiro livro, Carrie. Até hoje ela acompanha as produções do marido, criticando e sugerindo edições. Interessante notar que, quando se conheceram, apesar dos dois serem da mesma classe trabalhadora e pobre, King era um tanto conservador, enquanto Tabhita já era progressista, sindicalista e ativista de esquerda. Com o convívio, King deixou suas raízes de conservador ignorante interiorano de lado e passou a ser uma pessoa mais progressista e preocupada com causas sociais e ambientais.

Leia também:
[LIVROS] Ultra Carnem: o que há amedronta mais que a humanidade (resenha)
[LIVROS] “Rose Madder”: o desabrochar do empoderamento na obra de Stephen King
[LIVROS] O Bazar dos Sonhos Ruins: A mais recente coleção de contos de Stephen King (Resenha)

Tabhita Spruce é figura constante durante a biografia; nunca é deixada de lado ou inserida somente como “a esposa de Stephen King”. Mas nem tudo são flores no casamento: certa vez o casal decidiu escrever seu primeiro livro em conjunto. Estava tudo indo bem, até que, na hora de sentar e conversar com os editores sobre valores de royalties, direitos e coisas do tipo, King deixou a esposa de lado. Ela então cancelou o projeto e nunca mais se aventurou em uma parceria com ele. Tabhita sempre foi feminista e nunca aceitou ser deixada de lado ou diminuída. Ela diz que o fato de ter cuidado dos filhos por anos, enquanto o marido escrevia cada vez mais e ficava cada vez mais reconhecido, foi uma parceria consciente, mesmo que isso tenha custado, talvez, alguns livros que ela mesma poderia ter escrito.

Coração Assombrado, Stephen King

6 – Stephen King toca em uma banda de rock por anos!

O nome? The Rock Bottom Remainders. A banda foi ideia de um editor: reunir escritores para tocar em um evento de literatura. No entanto, o sucesso foi tanto que eles continuaram a se apresentar por anos e até fizeram algumas turnês em que o dinheiro arrecadado era destinado para caridade. É possível ver no youtube vários vídeos de King, juntamente com outros escritores e escritoras, tocando ao vivo e até em programas de tv. Entre os membros está Matt Groening, criador dos Simpsons. A banda já tocou com nomes de peso, como Bruce Springsteen. Mas tudo não passa de uma grande brincadeira, é claro.

7 – King ODEIA O Iluminado de Kubrick

Ok, isto não é exatamente uma novidade. Mas, ainda hoje ele guarda verdadeiro rancor por esta adaptação. A produtora chegou a fazer um acordo de milhares de dólares com o autor, para que ele parasse de difamar a obra. Quando Kubrick se interessou pela adaptação, King não poderia ter ficado mais feliz. Afinal, era um dos maiores diretores do mundo! No entanto, após ver o resultado do filme, o arrependimento foi imediato. Não há horror ali, muito menos uma construção da narrativa que se assemelhe ao livro, partes importantes foram alteradas e somente a estética é importante. Isso “traumatizou” tanto King, que desde então ele procura estar envolvido com todas as adaptações de suas obras, para garantir que nunca mais algo saia extremamente errado.


Coração Assombrado, Stephen KingStephen King. A Biografia. Coração Assombrado

Autora: Lisa Rogak

320 páginas; capa dura

DarkSide Books

Se interessou? Compre aqui!

O Delirium Nerd é integrante do programa de associados da Amazon. Comprando através desse link, você ainda ajuda a manter o site no ar, além de ganhar nossa eterna gratidão por apoiar o nosso trabalho! 


Compartilhe

Autora

287 Posts

Fundadora e editora-chefe do Delirium Nerd. Revisora. Apaixonada por gatos, café, cinema do oriente médio, quadrinhos e animações japonesas. Ouve muito Harry Styles e cantoras melancólicas.
Veja todos os textos
Follow Me :