[LIVROS] Magra de Ruim: a sexualidade feminina sem tabus, pelos traços de Sirlanney

[LIVROS] Magra de Ruim: a sexualidade feminina sem tabus, pelos traços de Sirlanney

A vida e feminismo. Conheça “Magra de Ruim”, coletânea da quadrinista Sirlanney.

O livro Magra de Ruim reúne os trabalhos da autora entre 2012–2014, além do zine “SDDS” e outras histórias. Foi publicado pela primeira vez em 2014, através de financiamento coletivo. Em 2016, ganhou nova tiragem pela editora Lote 42.

Publicado pela primeira vez há quatro anos, a obra de Sirlanney é atemporal. Genial foi a aposta da editora em republicar o livro – que teve sua primeira tiragem esgotada rapidamente. Especulações sobre a vida se fazem necessárias em qualquer sociedade, e nada mais reconfortante do que vê-las sob o ponto de vista feminino.

Magra de Ruim traz um apanhado das aquarelas que compõe o trabalho, promovendo identificação quase que imediata. Transitando tanto pelo mundo da escrita quanto dos quadrinhos, pela primeira vez posso dizer que finalmente encontrei uma artista que promovesse uma identificação direta e crua.

Vale dizer que os desenhos são desses nos quais se deve prestar atenção à cada detalhe. Elogios à parte, a autora ilustra crises pessoais, vivências, relacionamentos e o pior do lado humano.

Magra de Ruim

Algo incrível no livro é a presença da mulher como ser sexual. Masturbação, transas, consequências do ato. Não é incomum encontrar a representação do corpo feminino nu durante o livro. Ainda causa incômodo a ideia de que mulheres não fazem apenas amor, mulheres fazem sexo. É preciso coragem ir contra o senso comum e retratar algo do gênero, o que faz com que esse seja um dos aspectos mais importantes do livro.

Publicidade

Finalizando, Magra de Ruim é inefável. Apenas lendo para entender o quão genial Sirlanney é ao conseguir transmitir pensamentos coletivos para o papel – computador, atualmente.

Você pode acompanhar o trabalho da autora pelo Facebook, Instagram e site.

Leia também:
>> [QUADRINHOS] Sopa de Lágrimas: as mulheres de Palomar e o realismo mágico
>> [QUADRINHOS] Diva Satänica: Um novo olhar sobre as HQ’s eróticas
>> [QUADRINHOS] [+18] Primeiras Vezes: Erotismo através do protagonismo

Sobre a Lote 42

Editora que é minha crush há 2 anos, foi quem me abriu as portas para o trabalho da Sirlanney, que ilustrou o zine “Mó Tesão” (2016).

Trabalhando com publicações independentes e fundada em dezembro de 2012, as publicações chamam atenção pelo conteúdo e design diferenciados, marca registrada permitida pela moderação de tempo entre uma publicação e outra.

Magra de Ruim
Festa anima a Banca Tatuí | Imagem: Uia Diário (Reprodução)

É responsável pela criação da Banca Tatuí (Vila Buarque, São Paulo/SP), primeira banca de rua dedicada à publicações independentes – mas envia para qualquer lugar do Brasil, viu? – e de eventos como Feira Miolos, Tinta FrescaPrinta-feira, entre outros.

Pode-se acompanhar atualizações sobre a editora pelo Facebook, Instagram e site.


Magra de Ruim

Sirlanney

Lote 42

184 páginas

Se interessou pelo quadrinho? COMPRE AQUI!

Comprando através desse link você ajuda o site a manter uma boa relação com as editoras! 😉

Publicidade

Autora:

28 textos

Estudante de Produção Cultural, social media na Cérebro Surdo Produções e colunista no portal Timbre. Também proprietária das melhores fotografias em cafés.
Todos os textos
Follow Me :