10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

O longa de drama e ficção científica Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo chegou, em 2022, fazendo um gigantesco rebuliço no mundo da sétima arte: dirigido pela dupla intitulada “The Daniels” (Daniel Kwan e Daniel Scheinert) e estrelado por Michelle Yeoh, vencedora do Oscar de 2023 na categoria “Melhor Atriz”, o filme aborda a existência de multiversos de um jeito muito particular e criativo. Abaixo, listamos dez filmes para quem quer continuar se aventurando pelo mesmo tema.

O multipremiado filme acompanha a história de Evelyn Wang (interpretada por Michelle), a dona de uma lavanderia à beira da falência que também precisa lidar com a crise no seu casamento e com os frequentes embates entre ela e sua filha, Joy Wang (Stephanie Hsu).

Em meio ao seu caos pessoal, Evelyn descobre a existência de multiversos onde ela teria vidas completamente distintas, mas que passam a ser ameaçadas pela existência de uma terrível entidade chamada Jobu Tupaki. Evelyn terá de deixar de lado todo o peso de sua vida para se redescobrir em cada versão de si mesma e tentar impedir o fim do mundo.

Leia mais » Os melhores filmes de 2022

Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo utiliza o tropo dos multiversos para conversar com os espectadores sobre expectativas versus fracassos, relacionamentos conflitantes, medos, culpas e opressões que rondam a vida das mulheres em diferentes fases da vida. Os filmes abaixo, mesmo também estando envoltos pelo verniz de mundos em que tecnologias diferem (mas não muito) das que já existem hoje em dia, conversam, acima de tudo, sobre o que se esconde dentro de cada um de nós, assim como a obra-prima dos Daniels.

1) Dois Minutos Além do Infinito (Junta Yamaguchi, 2020)

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Dois Minutos Além de Infinito é um filme japonês de ficção científica e comédia que conta a história de Kato (Kazunari Tosa), dono de um aconchegante café que, ao terminar o expediente e subir para o seu apartamento que fica em cima do estabelecimento, percebe que o monitor do seu quarto mostra ele mesmo com a diferença de dois minutos no futuro.

Após receber instruções de sua “réplica” futura, Kato descobre que o monitor que ele usa no café está atrasado dois minutos no passado e, assim, junta seus amigos para encararem a instigante novidade e lidarem com as consequências de suas ações no presente.

Filmado inteiramente em um smartphone e em plano sequência, Dois Minutos Além do Infinito é uma grata surpresa escondida no catálogo da HBO Max, cujo roteiro é originalíssimo e prende os espectadores do início ao fim. Apesar de ter apenas uma hora e dez minutos de duração, há espaço no filme para suspense, ação e discussões acerca das inseguranças que nos assombram ao longo da vida.

2) Coerência (James Ward Byrkit, 2015)

Coerência (James Ward Byrkit, 2015)

Na noite em que um cometa vai passar muito próximo da órbita da Terra, um grupo de casais amigos se reúne para um jantar em que assuntos inacabados do passado são postos na mesa e o desconforto se intensificará quando acontecimentos inexplicáveis, como telas de celulares trincando espontaneamente e barulhos estranhos na casa começam a acontecer.

Em dado momento, após uma queda de energia e, consequentemente, de internet, o grupo percebe que apenas uma casa no quarteirão está com as luzes acesas, e é então que Amir (Alex Manugian) e Hugh (Hugo Armstrong) decidem pedir ajuda — e quando voltam, tudo parece começar a desmoronar.

Coerência (disponível na Apple TV e para locação no YouTube) é um suspense de tirar o fôlego e apresenta o tema dos multiversos com base na famosa teoria do Gato de Schrödinger e no Evento de Tunguska, em que um objeto celeste caiu próximo à Sibéria em 1908, destruindo uma área quilométrica no local e matando duas pessoas.

3) A Outra Terra (Mike Cahill, 2011)

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Rhoda (Brit Marling) é uma adolescente apaixonada por Astrofísica recém-admitida no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e que, para comemorar, vai para uma festa com os amigos. Ao voltar para casa de carro, embriagada, ela ouve no rádio que os cientistas haviam acabado de descobrir um planeta que era o espelho da Terra e que poderia ser visto no céu como um ponto azul.

Ao se distrair olhando a outra Terra, Rhoda causa um acidente em que mata a família de um professor de música que acaba entrando em coma. A garota passa quatro anos na prisão e, ao sair após o cumprimento da pena, sem perspectivas de futuro e sendo corroída pela culpa, decide começar a trabalhar como auxiliar de limpeza em uma escola — e é a partir deste novo emprego que sua vida e a vida de John Burroughs (William Mapother), o sobrevivente do acidente, se entrelaçarão.

Quatro anos também se passaram desde a descoberta da outra Terra, que agora é visível a olho nu. Quando descobre que há um concurso de redação cujo prêmio seria uma viagem para fazer contato com quem quer que morasse no planeta, Rhoda não mede esforços para que uma possível partida para o outro mundo possa fazer com que sua vida recomece e as dores e culpas do passado se amenizem.

Disponível no catálogo do Star+, A Outra Terra é um drama poético e com um final surpreendente e digno de diversas teorias, que permanece com o espectador mesmo depois de seu desfecho.

4) 13º Andar (Josef Rusnak, 1999)

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Na Los Angeles de 1999, o empresário no ramo da computação Hannon Fuller (Mueller-Stahl) está no ápice da fama e de seu processo criativo: ele e sua equipe, formada por Douglas Hall (Craig Bierko) e Jason Whitney (Vincent D’Onofrio), criaram um jogo de realidade virtual que imita perfeitamente a Los Angeles de década de 1930.

Leia mais » Matrix: a franquia que nos entregou uma nova forma de ver o mundo

O negócio que parecia promissor vai por água abaixo quando Hannon é assassinado e Douglas se torna o primeiro suspeito do crime. Ele então terá de se conectar diversas vezes com o jogo e viajar para a Los Angeles do passado a fim de descobrir o que de fato aconteceu com seu chefe e grande amigo.

A trama, inspirada no livro de ficção científica Simulacron-3, de Daniel F. Galouye, lançado em 1964, é também perfeita para os fãs da trilogia Matrix. Assim como no grande sucesso das irmãs Wachowski, a realidade que conhecemos pode não ser o que parece; 13º Andar vai além e ainda mostra como as inteligências artificiais podem ter poder sobre o mundo real — algo muito discutido nos últimos anos com a existência de diversas IAs. Disponível na Apple TV, Google Play Filmes e YouTube.

5) Dr. Estranho no Multiverso da Loucura (Sam Raimi, 2022)

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Em Dr. Estranho no Multiverso da Loucura, reencontramos o personagem vivido por Benedict Cumberbatch no longa de 2016 e já conhecido dos fãs da Marvel, sobretudo nos últimos filmes dos Vingadores (Guerra Infinita e Ultimato).

Aqui, Dr. Estranho terá de viajar para os diversos multiversos que controla a fim de proteger America Chavez (Xochitl Gomez), uma garota que tem o poder de viajar pelos diferentes universos, mas que passa a ser ameaçada por Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), após os trágicos acontecimentos ocorridos em sua vida e que podem ser acompanhados também na excelente série do Disney+ WandaVision.

Sam Raimi empresta muito do seu histórico com filmes de terror (A Morte do Demônio e Arraste-me para o Inferno são alguns de seus longas de sucesso no gênero) para o enredo de Dr. Estranho no Multiverso da Loucura, criando um caleidoscópio de belíssimas cenas marcantes e aterrorizantes na mesma medida. Disponível no Disney+.

Leia mais » Feiticeira Escarlate: ela é mais do que eles dizem

6) Homem-Aranha: No Aranhaverso (Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman, 2018)

Homem-Aranha: No Aranhaverso (Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman, 2018)

A animação Homem-Aranha: No Aranhaverso é dos filmes mais elogiados pela crítica nos últimos anos e não é para menos: a trama que acompanha o jovem Miles Morales (Shameik Moore) descobrindo mundos completamente diferentes do seu, enquanto desvenda quem ele mesmo é em meio à pressão imposta pelo próprio pai, o policial Jefferson Davis (Brian Tyree Henry), tem um visual de encher os olhos e um enredo riquíssimo em camadas.

Após ser picado por uma aranha radioativa em um passeio com o tio, Miles desenvolve os clássicos poderes do famoso super-herói e inicia uma grande jornada pelos diversos universos em que o personagem existe de diferentes formas.

O filme une-se bastante com o longa Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, em que vemos o amigo da vizinhança, interpretado nesta nova trilogia por Tom Holland, encontrando as versões do herói vindas de outros universos.

Leia mais » Homem-Aranha: No Aranhaverso – apenas o melhor do ano!

Homem-Aranha: No Aranhaverso (disponível no Disney+) terá uma continuação prevista para ser lançada em junho de 2023, cujo título é Homem-Aranha: Através do Aranhaverso, e mal podemos esperar para conferi-la!

7) Donnie Darko (Richard Kelly, 2001)

Donnie Darko (Richard Kelly, 2001)

Donnie (Jake Gyllenhaal) é um adolescente introspectivo que passa a ter visões com um coelho bizarro chamado Frank, que o incentiva a machucar e pregar peças em seus colegas de escola. Tudo fica ainda mais estranho quando a criatura aparece para ele certa noite e diz que o fim do mundo acontecerá dali a um mês.

Um terrível acidente que quase mata Donnie dá ainda mais credibilidade para a mensagem de Frank, então o adolescente terá de correr contra o tempo para tentar entender o que está acontecendo com a própria mente — e o quanto isso poderá afetar as pessoas ao seu redor.

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Valendo-se igualmente de teorias de viagens no tempo e buracos de minhoca que possivelmente acessam outras dimensões, Donnie Darko tornou-se um clássico dos anos 2000 e promove até hoje debates sobre as diversas simbologias presentes no longa-metragem. Disponível na Amazon Prime Video.

Leia mais » Homem-Aranha – Sem volta para Casa: um novo olhar sobre vilões

8) De Volta para o Futuro (Robert Zemeckis, 1985)

De Volta para o Futuro (Robert Zemeckis, 1985)

Um clássico dos anos 1980, o divertido De Volta para o Futuro conta a história de Marty McFly (Michael J. Fox), um adolescente fascinado por invenções mirabolantes que vê no excêntrico Dr. Brown (Christopher Lloyd), o criador de experimentos e parafernálias, um grande amigo e uma válvula de escape para os seus problemas na escola e dentro da própria família.

Certo dia, Dr. Brown informa Marty que conseguira realizar o seu sonho de muitos anos: criar uma máquina do tempo que viaja tanto para o futuro quanto para o passado, mas, ao testarem a invenção, aquilo que parecia uma grande descoberta promissora poderá ser uma imensa dor de cabeça para os dois e causar mudanças irreversíveis no mundo em que vivem no presente.

Com cenas icônicas, personagens queridos e uma trilha sonora memorável, De Volta para o Futuro é uma recomendação obrigatória para fãs de filmes do gênero. Disponível na Amazon Prime Video.

Leia mais » Sessão nostalgia: filmes dos anos 80 e 90 para os fãs de Stranger Things

9) Questão de Tempo (Richard Curtis, 2013)

Capa do filme "Questão de Tempo" (Richard Curtis, 2013)

Tim (Domhnall Gleeson) descobre que faz parte de uma linhagem de viajantes no tempo. Enquanto tenta se acostumar com essa ideia aparentemente impossível, conhece Mary (Rachel McAdams) em um jantar às cegas e os dois se apaixonam perdidamente.

Um incidente em sua vida pessoal fará com que Tim utilize o dom de entrar em um cômodo escuro, pensar na data em que gostaria de voltar e viajar para o momento desejado, mas muitas vezes alterar o que já está predestinado em nossas vidas pode acarretar consequências ainda piores.

10 filmes para quem amou “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”

Questão de Tempo é acessível e uma excelente pedida para quem quer começar a se aventurar por tramas de viagem no tempo e, de quebra, acompanhar uma história de amor cativante. Disponível na Amazon Prime Video e no Star+.

10) O Homem do Futuro (Cláudio Torres, 2011)

O Homem do Futuro (Cláudio Torres, 2011)

Seguindo a mesma linha de De Volta para o Futuro, O Homem do Futuro, longa brasileiro protagonizado por Wagner Moura, apresenta a história de João/Zero, um cientista conceituado, mas atormentado por um fatídico episódio ocorrido em 1991, quando foi humilhado em uma festa por Helena (Alinne Moraes), sua ex-namorada, evento que moldou completamente sua personalidade desde então.

João, então, se dedica a criar uma máquina do tempo que, ao funcionar, faz com que ele decida voltar naquele dia em específico para consertar seu relacionamento — porém as consequências desastrosas em seu futuro o farão encarar suas outras versões no passado mais uma vez para pôr um fim ao que ele não deveria ter desencadeado. Disponível na Amazon Prime Video.


E você? Quais filmes de multiverso você ama? Conte-nos nas nossas redes sociais!

Escrito por:

117 textos

Formada em Letras, pós-graduada em Produção Editorial, tradutora, revisora textual e fã incondicional de Neil Gaiman – e, parafraseando o que o próprio autor escreveu em O Oceano no Fim do Caminho, “vive nos livros mais do que em qualquer outro lugar”.
Veja todos os textos
Follow Me :