[LIVROS] Viúva Negra: Vermelho Eterno – young adult sobre a maior espiã da Marvel (resenha)

[LIVROS] Viúva Negra: Vermelho Eterno – young adult sobre a maior espiã da Marvel (resenha)

Escrito por Margaret Stohl, autora do best-seller “Dezesseis Luas, e responsável pelo roteiro da HQ da Capitã Marvel, “The Mighty Captain Marvel, Viúva Negra: Vermelho Eterno foi lançado aqui no Brasil em uma belíssima edição feita pela editora Novo Século, depois de seu sucesso de vendas nos EUA.

Nesse romance voltado para um público adolescente e young adult, Stohl apresenta uma Natasha Romanoff já consolidada como membro dos Vingadores e agente da S.H.I.E.L.D. enfrentando um inimigo do seu passado, ao mesmo tempo em que descobre suas ligações com Ava Orlova e Alex Manor, personagens que aparecem nas HQs pela primeira vez em 2015, em Red Widow: First Strike #1, mas que são reapresentados e têm suas histórias completamente desenvolvidas no livro.

A história se inicia na descrição do evento que marcou a vida de Ava Orlova: a garota é salva por Romanoff de um dos principais responsáveis pela Sala Vermelha, e portanto, de todo o treinamento da Viúva Negra. Após oito anos, as duas parecem ligadas de alguma forma, ao mesmo tempo que inexplicavelmente Orlova consegue enxergar em seus sonhos Alex Manor, apesar de não saber quem o garoto é. A partir do encontro dos três personagens, Stohl estabelece um quebra-cabeças onde as peças vão se encaixando ao longo de cada descoberta feita pelos personagens, para solucionarem questões relacionadas ao passado de cada um deles.

Além dos personagens principais, Stohl conseguiu estabelecer uma conexão de sua história com o restante do universo Marvel, ao citar eventos e colocar algumas aparições especiais, como Tony Stark (um dos personagens mais conhecidos da editora nos últimos anos, graças a sua encarnação cinematográfica) e o agente Phil Coulson (conhecido por qualquer fã do seriado Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D). O mais interessante é que essas aparições não são gratuitas, elas colaboram para o andamento da narrativa, ajudam a estabelecer o funcionamento do mundo de Natasha Romanoff, e de certas escolhas tomadas por ela durante a trama.

Viúva Negra: Vermelho Eterno é estruturado a partir de capítulos escritos em terceira pessoa, baseados no ponto de vista de cada um dos três personagens principais, identificados como “Natasha”, “Alex” e “Ava”. Cada um desses capítulos, que mostram acontecimentos transcorridos em um passado não muito bem identificado são entrecortados por páginas com transcrições de uma audiência oficial, identificadas como “Investigação de morte em serviço”, audiência que teria acontecido após os eventos narrados nos capítulos. Essa estrutura faz com que a leitora queira saber como os eventos encadeados levariam ao final sinalizado pelas transcrições, ao mesmo tempo em que amarram um capítulo ao outro.

Leia também:
>> [QUADRINHOS] Viúva Negra: Dicas de HQs para conhecer um pouco mais sobre a heroína
>> [QUADRINHOS] Panini relança volumes 2 e 3 de Sandman, Watchmen e mais obras!
>> [LIVROS] O Beijo Traiçoeiro: o protagonismo feminino no YA de Erin Beaty (resenha)
>> [LIVRO] A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil: a importância da diversidade na Sci-Fi!

Uma das poucas coisas que incomoda no livro é a aparente necessidade de se ter um casal adolescente em livros para o público young adult. Desde o primeiro momento em que os personagens mais novos são apresentados, a leitora consegue perceber que eles, em algum momento do livro, vão formar um casal. Essa característica não é necessariamente ruim, mas nesse caso acaba empobrecendo um pouco a trama, tornando-a previsível e desviando algumas vezes o foco de alguns acontecimentos, como cenas de perseguição ou de luta, que poderiam ser narrativamente mais diretas.

Essa necessidade do casal acaba por dar certo destaque à figura de Alex, que por diversas vezes durante a história aparece como a prototípica figura do mocinho que precisa proteger a mocinha indefesa, o que poderia ser evitado se os personagens não fossem estruturados como interesses amorosos um do outro.   

Apesar dessas questões, Stohl consegue balancear bem a importância dos personagens para a trama, e acerta na construção da personalidade de Ava, que apesar dos diversos traumas sofridos durante a vida e da desconfiança para com as outras pessoas, proveniente desses traumas, não é feita como uma personagem difícil de se compreender, fazendo com que a leitora se simpatize com ela.

Com narrativa de fácil leitura e divisões internas, que dão ao livro uma aparência de dossiê investigativo, Viúva Negra: Vermelho Eterno faz uma boa transposição da maior espiã da Marvel, normalmente vista nas HQs ou mais recentemente nas telas de cinema; montando uma história centralizada na heroína, ao mesmo tempo em que dá espaço para personagens menos conhecidos do universo da Marvel.


Viúva NegraViúva Negra: Vermelho Eterno

Autora: Margaret Stohl 

Editora Novo Século

352 páginas

Compre aqui!

Comprando através do link acima você ajuda a manter o Delirium Nerd no ar, além de ganhar nossa eterna gratidão por apreciar e apoiar o nosso trabalho! 

Autora:

16 textos

Bat-fã, que ama cachorros, quadrinhos, chocolates e coisas velhas. Formada em História pela Universidade de São Paulo; tem como metas de vida trabalhar com arquivo histórico e HQs (de preferência ao mesmo tempo), e convencer sua irmã mais velha de que a Canário Negro venceria em um combate corpo a corpo contra a Caçadora.
Todos os textos
Follow Me :