[DESENHO] Saiba porquê você deveria assistir Gravity Falls!

[DESENHO] Saiba porquê você deveria assistir Gravity Falls!

Gravity Falls é uma série da Disney, criada por Alex Hirsch, e que foi ao ar entre os anos de 2012 e 2016 (no Brasil, entre 2014 e 2016, pela Netflix). A série concentra sua história em uma cidadezinha chamada Gravity Falls, no estado de Oregon, nos Estados Unidos. Dois irmãos gêmeos, Dipper e Mabel Pines vão até lá passar as férias de verão com seu Tio Avô Stan, que tem uma lojinha chamada “Cabana do Mistério”. Stan Pines é um velho charlatão, que cria criaturas inexistentes para chamar a atenção de visitantes, fazendo com que eles visitem sua lojinha e comprem bugigangas. Mas algo realmente não parece certo na cidadezinha de Gravity Falls. Dipper, que gosta bastante de mistérios, acompanhado de sua irmã Mabel, que é apaixonada por coisas fofas e suéteres incríveis, irão encontrar um mundo completamente novo no verão que tinha de tudo para ser bastante chato.

Listamos a seguir alguns motivos para você parar tudo o que está fazendo agora e começar a assistir esse desenho incrível chamado Gravity Falls!

Os gêmeos Pines

Temos uma história focada em dois irmãos pré-adolescentes, muitos mistérios, muita aventura, mas muito companheirismo também. Dipper e Mabel são bastante unidos. Até antes de viajarem para Gravity Falls os dois faziam tudo juntos. A partir de uma série de confusões e intrigas, ambos acabam crescendo juntos também. Dipper se mete em várias enrascadas e Mabel o ajuda a enxergar soluções, assim como Mabel encontra diversos desafios pelo caminho e conta com a ajuda de Dipper para superá-los. É muito difícil terminar de assistir Gravity Falls sem se apaixonar pelos gêmeos e torcer por eles em todos os episódios.

Gravity Falls

Os personagens secundários e o desenvolvimento

Até mesmo os personagens secundários e não protagonistas são incríveis. Stan Pines, tio das crianças, tem um passado sombrio que é desvendado de pouquinho em pouquinho conforme a série avança. Soos, um rapaz que trabalha na Cabana do Mistério, tem uma história um pouco triste, mas é um cara que as crianças podem contar sempre, além de ter uma inteligência muito específica para algumas coisas. Wendy, a adolescente do grupo, três anos mais velha que Dipper e Mabel, serve de um tipo de link entre a vida das crianças e o futuro delas, e também cresce muito durante a série.

Algo a se perceber em relação ao crescimento dos personagens é como a relação entre eles evolui. Não somente a relação entre Mabel e Dipper, mas a relação entre Stan e os gêmeos, as relações de amizades entre os outros personagens, todas elas crescem, evoluem e se desenvolvem.

Gravity Falls

Alex Hirsch, seu criador

Alex precisa ser mencionado ao listarmos os motivos para assistir à sua criação. Primeiro porque ele conseguiu reunir uma série de referências incríveis (com muitas músicas dos anos 80 até boys bands dos anos 1990/2000) e criar algo novo, que não fosse caricato e que fosse relevante. Além disso, Alex inseriu mensagens secretas ao final de cada episódio, criou uma língua e um diário onde todos os segredos de Gravity Falls fossem compartilhados com seus fãs. Alex pegou o que tinha em mãos e transformou em um fenômeno. Além disso, ele é gêmeo da dubladora da Mabel na versão americana da série, e é dublador de alguns personagens, dentre eles, Stan Pines.

Gravity Falls

As críticas feitas pela série

Em meio aos temas de Gravity Falls, as críticas sutis e todos os detalhes que as cercam acabam tornando a animação muito importante. Masculinidade frágil, inimizade entre mulheres, amizade entre garotos e garotas, brigas entre irmãos, pressão da família… Hirsch e sua equipe conseguiram unir tudo isso de forma muito sutil, mas que está lá, sendo discutido e pensado. De forma leve, mas não de um modo menos importante, a série acaba tocando em assuntos que precisam ser discutidos e tratados com respeito (mas, não por isso, sem humor)

Gravity Falls

Leia também:
>> [ANIME] Representatividade e Sailor Moon: Agradeça ao anime dos anos 1990!
>> [SÉRIES] Final Space: As fêmeas foram extintas no futuro espacial?
>> [DESENHO] Daria: Crítica social em forma de sátira adolescente

O vilão e o final da série

Talvez um pouco diferente do que estamos acostumadas, Gravity Falls tem um vilão que está à espreita em todos os momentos da série, mesmo que ele não apareça, e mesmo que outros antagonistas estejam em cena. Desde o início sabemos que há algo escondido. Bill Cipher, um ser de outra dimensão que aparece em tela como um triângulo isósceles amarelo, é um dos maiores vilões que eu me recordo, além de garantir algumas cenas das mais aterrorizantes por aí. Bill quer transformar o mundo em caos, mas precisa de ajuda do lado de cá da dimensão. Para isso, ele coloca os irmãos em uma série de problemas.

Gravity Falls

Ao final da segunda temporada lidamos com a despedida da série e dos gêmeos de Gravity Falls. Alex decidiu terminar a série pois considerou que a história estava contada. O sucesso de Gravity Falls foi enorme. Alex Hirsch, seu criador, é bastante ativo nas redes sociais (principalmente no twitter). Seu poder entre os fãs é tão grande que, por exemplo, ao final da série, conseguiu colocar uma horda de gente à procura de uma estátua do principal vilão, Bill Cipher, que estava escondida em algum lugar nos Estados Unidos. Várias pessoas procuraram pela estátua e a encontraram.

Gravity Falls
Alex com a estátua escondida de Bill Cipher.

Tudo na série é tratado com bastante sentimento e delicadeza, envolto em uma teia de mistérios. Até os mistérios têm mistérios e algo escondido. A série conta com alguns livros, mas nenhum lançado no Brasil. Exceto o livro “Diário 3“, que é uma réplica do Diário que Dipper encontra, e foi lançado recentemente pela editora Universo dos Livros. A animação tem duas temporadas: a primeira temporada contém 20 episódios, a segunda contém 21 episódios. Atualmente, todos os episódios de Gravity Falls estão disponíveis na Netflix.

Escrito por:

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler tomando um café quentinho.
Todos os textos
Follow Me :