Jogos que falam sobre depressão e ansiedade

Jogos que falam sobre depressão e ansiedade

A campanha do Setembro Amarelo é uma iniciativa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) para prevenção do suicídio. Durante todo o mês, ocorrem diversas campanhas de prevenção e conscientização para diminuir o estigma em torno de doenças psiquiátricas. A princípio, pode parecer estranha a ideia de falar sobre games em meio a um assunto tão sério. Mas a verdade é que os jogos possuem um potencial singular ao imergir a jogadora em uma história, tornando-a mediadora das ações.

Há um potencial infinito de histórias interativas que podem ser contadas, já que jogos podem transmitir emoções e experiências que jamais imaginaríamos passar. Assim, abordar doenças psiquiátricas em jogos traz duas oportunidades: a de mostrar para as pessoas que sofrem delas de que não estão sozinhas, e a outra, de mostrar às que não sofrem como é viver como uma destas condições (ainda que em uma escala muito pequena).

Então, sem mais demoras, aqui está uma pequena lista de jogos que abordam ansiedade, depressão e outras doenças psiquiátricas.

Celeste

Neste jogo desafiador, acompanhamos Madeline em sua jornada para escalar a montanha Celeste. Porém, Celeste não é nem uma montanha qualquer e nem um jogo de plataforma qualquer. Madeline não sabe exatamente o por que decidiu escalar a montanha, mas está determinada a chegar ao cume.

Quantas vezes decidimos fazer algo para provar a nós mesmas que somos capazes? Não muito longe do começo do jogo, Madeline encontra uma versão de si mesma que passa a persegui-la, dizendo que ela é incapaz concluir seu objetivo. Essa integração entre uma mecânica de jogabilidade e a história é apenas um dos elementos que tornam esse jogo tão especial.

Jogos que falam sobre depressão e ansiedade - Celeste

Essa sombra que paira sobre Madeline é a personificação de suas ansiedades, autodepreciação e incertezas sobre si mesma. E a mensagem que o jogo passa é de que podemos aceitar quem somos e aprender a viver com nossa ansiedade e depressão.

Em um momento muito delicado, Theo, um amigo que Madeline, durante sua escalada, a ajuda a lidar com um ataque de pânico. A cada nova fase, são inseridos novos elementos e habilidades que contribuem para deixar o jogo interessante, em meio a tantas frustrações.

A dificuldade do jogo, de certa forma, não deixa de ser uma metáfora para a história de Madeline, de modo que faz a jogadora tentar inúmeras vezes e se desafiar a progredir. Ao mesmo tempo, “Celeste” possui um modo de assistência (Assist Mode), onde se pode mudar a velocidade do jogo e ter mais de um dash ou invencibilidade. Ou seja, não importa como você escala a montanha, mas sim, a jornada em si. Você pode ler uma análise mais completa de “Celeste” aqui.

Leia também: 
>> Distortions: uma jornada sobre superar o passado e seguir em frente
>> Gravity Heroes: Saiba tudo sobre o novo jogo brasileiro de manipulação gravitacional!
>> Beyond Two Souls: além do sobrenatural, uma história sobre alguém que apenas queria ser “normal”

Rainy Day

Desenvolvido pela game designer brasileira Thais Weiller, “Rainy Day” é um jogo que fala sobre viver com ansiedade. Trata-se de um jogo narrativo, curto, que se baseia em escolher as ações da protagonista a partir do momento em que ela acorda, em um dia chuvoso.

Para quem não sofre dessa condição, o jogo é essencial para compreender como é conviver com ela. Desse modo, ações que a princípio parecem simples, tomam uma dimensão enorme e paralisante. A jogadora aprende como a protagonista pensa e como é sufocante viver com uma ansiedade constante.

Em uma conversa com o site Overloadr, Weiller revela que o jogo começou como um projeto pessoal, mas que levou um ano para ser concluído porque ela própria estava sofrendo dos mesmos sintomas da protagonista. “Rainy Day”‘ pode ser jogado gratuitamente, em português, aqui.

Jogos que falam sobre depressão e ansiedade - Rainy Day

Night in the Woods

Night in the Woods” conta a história de Mae, uma jovem de 20 anos que volta à sua pequena cidade natal após largar a faculdade. Ao se utilizar de personagens antropomorfizados e carismáticos, o jogo consegue contar uma história sobre as dificuldades de encontrar seu lugar no mundo, lidar com as frustrações da vida, mas, principalmente, por abordar doenças psiquiátricas como parte dela. Tudo isso dentro de um jogo que combina elementos de gêneros diferentes, sendo tanto um jogo de aventura quanto um plataformer, e até um jogo rítmico. Essa mistura encontra coesão nos diálogos entre os personagens, que são recheados de humor e naturalidade.

Jogos que falam sobre depressão e ansiedade - Night in the Woods

Aos poucos entendemos que Mae já sofreu episódios de despersonalização e sofre de depressão e ansiedade. A depressão é também a razão pelo qual Bea, a melhor amiga de Mae, precisou assumir a loja da família, já que seu pai entrou em depressão após o falecimento da esposa. Já o melhor amigo de Mae, Gregg, parece sofrer de transtorno bipolar, e seu namorado, Angus, foi vítima de abusos quando criança. Todos esses personagens imperfeitos encontram apoio dentro de seu grupo, enquanto tentam achar seu lugar num mundo confuso e sem perspectiva.

“Night in the Woods” teve um papel importante ao dar visibilidade à essas doenças, que frequentemente são estigmatizadas em outras mídias. Merecidamente, recebeu um BAFTA na categoria Narrativa, em 2018. Você pode ler uma análise mais completa do game aqui.

(Nota: Apesar das recentes denúncias de assédio sexual e psicológico contra um dos desenvolvedores desse jogo, reconhecemos a atitude dos dois outros criadores de NITW de cortar laços com o desenvolvedor em questão. Ainda, NITW é extensamente baseado nas experiências de Scott Benson e Bethany Hockenberry em suas cidades natal. Portanto, fica a critério da leitora a escolha de buscar ou não este jogo.) 

Sea of Solitude

Em “Sea of Solitude” jogamos com Kay, uma moça perdida em uma cidade inundada, habitada por monstros e escuridão. O jogo se destaca por retratar os traumas e a solidão de maneira metafórica. Assim, logo no começo, notamos a semelhança de Kay com os monstros que ela encontra, e nessa jornada da busca pela luz, ela aprende mais sobre si mesma e sua relação com esses monstros.

A jogabilidade de “Sea of Solitude” consiste em explorar a cidade para encontrar novos focos de luz e assim espantar os monstros, se utilizando de elementos de plataforma e puzzle. De modo geral, as mecânicas são simples e até repetitivas. Porém, os cenários (inspirados em Berlin, na Alemanha) e a trilha sonora são belíssimos e a história consegue se manter cativante (apesar da dublagem de qualidade questionável).

Ao conseguir baixar o nível da água para caminhar pela cidade, Kay revisita lugares de suas memórias. Elas não são agradáveis, mas Kay precisa confrontar seus monstros para aprender a lidar com seu passado.

Jogos que falam sobre depressão e ansiedade - Sea of Solitude

Flower

A bem verdade é que “Flower” não fala sobre depressão ou ansiedade. Mas é um jogo relaxante que pode ajudar em um momento de inquietação. “Flower” foi o primeiro grande lançamento do Thatgamecompany, e é o predecessor do aclamado “Journey”.

Em “Flower”, a jogadora é o vento, e precisa carregar as pétalas de flores espalhadas pelo cenário. Quanto mais pétalas você reúne, mais forte o vento se torna e você se sente verdadeiramente carregada por ele, ao som de uma trilha sonora cativante.

Jogo "Flower"

Menções honrosas

Aqui no Delirium, outras colaboradoras também falaram de outros jogos que abordam depressão, como o belíssimo “Gris“, e RPG brasileiro “Lenin, The Lion“. Há também “Hellblade – Senua’s Sacrifice“, cuja protagonista sofre de psicose. O desenvolvimento deste jogo contou, inclusive, com consultoria de neurocientistas e financiamento do Wellcome Trust (órgão não-governamental que financia pesquisas no Reino Unido), para transmitir ao jogo como são os sintomas desta doença.


Edição realizada por Isabelle Simões.

Autora:

Bióloga, doutora em Imunologia. Entre um paper e outro, investe seu tempo em games, livros e filmes. Fã de Neil Gaiman, Legend of Zelda, filmes do Studio Ghibli e recomenda podcasts sem ser perguntada.
Todos os textos
Follow Me :