Night in the Woods: um jogo onde o capitalismo é o vilão!

Night in the Woods: um jogo onde o capitalismo é o vilão!

Compartilhe

Recém chegado ao mundo dos videogames, fruto de uma campanha no Kickstarter, Night in The Woods (Noite na Floresta) é um jogo de exploração do estúdio Infinite Falls, criado pelo seu fundador Alec Holowka.

O jogo acompanha a história de Mae Borowski, uma gata que retorna para sua cidade natal, Possum Springs, após largar a faculdade. Ela logo reencontra seus antigos amigos, mas se vê insatisfeita com as mudanças recentes na cidade. Toda noite, Mae tem pesadelos e logo ela começa a suspeitar que talvez seus sonhos estejam tentando lhe dizer alguma coisa.

Personagens cativantes

Night In The Woods tem personagens diversos no que se fala em sexualidade. Mae é canonicamente pansexual (espectro de bissexual) e seus amigos Gregg e Angus são um casal gay. Isso faz com que 3/5 dos personagens principais sejam declaradamente LGBT.

 Night in the Woods
Mae e seus amigos. Da esquerda para a direita: Germ, Bea, Gregg, Angus e Mae.

Os personagens também são muito bem construídos e desenvolvidos e todos eles (tirando Germ) lutam contra problemas reais. Gregg é bipolar e aspira melhorar o seu status social para ir morar com seu namorado numa cidade melhor. Bea é forçada a cuidar da loja de ferramentas do seu pai, que tem problemas sérios de depressão, para conseguir sustentar a família após o falecimento de sua mãe. Angus foi uma vítima de abuso e isso é abordado mais tarde no jogo.

A Mae é uma boa protagonista por ser uma personagem feminina complexa que foge dos estereótipos. Ela sofre com depressão, dissociação psicológica e um histórico de delinquente. Ela não é somente um avatar do jogador. Em vários momentos somos forçados a cometer atos vândalos como destruir um banheiro, roubar coisas, invadir lugares, etc.

 Night in the Woods
Em seus sonhos, Mae é assombrada por seu passado de delinquente.

Night In The Woods é um jogo que definitivamente entende seu público e usa isso de forma positiva para a construção dos personagens. Quem nunca pensou em largar a faculdade? Ou teve problemas psicológicos por causa de qualquer tipo de pressão social, seja porque você tem a obrigação de fazer sucesso por ser a primeira pessoa da sua família a ter condições de cursar um ensino superior, seja porque você acha que as pessoas não gostam de você. O jogo discute bastante esses temas e por isso fez grande sucesso com o público jovem, como os millenials.

Existem ainda outros personagens interessantes no jogo, como a vizinha da Mae, Selmers, que escreve poemas para se recuperar do término de um relacionamento. O jogador é livre para interagir e se relacionar com vários personagens da cidade.

 Night in the Woods
“Tudo é uma merda para sempre.”
Leia também:
[GAMES] Uncharted – The Lost Legacy: A importância de mulheres reais livres de estereótipos nos games
[GAMES] Jogos MMOSG: O que são e como esses jogos ajudam pessoas – Parte 1 (Opinião)
[GAMES] Life Is Strange Before the Storm: Um dos jogos mais aclamados chegará em agosto e estamos ansiosíssimas!

Crítica ao Capitalismo

Em muitos dos diálogos, os personagens falam sobre como suas vidas foram afetadas pelo fato de Possum Springs estar praticamente falida. Beatrice (Bea) Santelo, amiga da Mae, é declaradamente uma socialista, então alguns dos melhores diálogos do jogo acontecem com ela.

Night In The Woods conta que antigamente havia uma mina de carvão na cidade, mas houve um acidente terrível que matou diversos funcionários e a mina foi fechada. Houve uma demissão em massa da companhia, e como a cidade deixou de ter sua matéria prima, as empresas perderam o interesse em fazer negócios com ela. Algum tempo depois foi construído uma estrada que interligava duas cidades vizinhas de P. Springs, isso fez com que ninguém precisasse passar pela cidade. Ir para Possum Springs significava sair da rota.

 

Com a economia da cidade em ruínas, viver torna-se um pesadelo e muitos moradores começam a desenvolver algum tipo de vício. O pai da protagonista, por exemplo, é um alcoólatra em recuperação e Mae comenta que ele ameaçava bater nela e em sua mãe.

Caminhando pela cidade ainda é possível encontrar muitos outros personagens cuja vida foi afetada negativamente pelo capitalismo. Isso é presente também numa das músicas da banda dos amigos da Mae, “Die Anywhere Else” (Morrer em Qualquer Outro Lugar) que fala como eles gostariam de conseguir escapar daquela cidade moribunda.

 Night in the Woods
“Venha comigo, vamos morrer em qualquer outro lugar/ Qualquer lugar…só não aqui”

Visualmente Atrativo

Scott Benson fez um excelente trabalho nos visuais do jogo. O estilo cartunizado marcante faz com que ele possa se dedicar mais na seleção de cores. O resultado é uma linda coleção de ambientes que constroem a atmosfera de Possum Springs.

Trilha Sonora Incrível

A trilha sonora de Night In The Woods é 100% original. Todas as músicas foram feitas por Alec Holowka e são elementos de cena em vários momentos, seja nos ensaios da banda que Mae participa, ou em seus sonhos. Confira a seguir a música do segundo sonho, “Astral Alley”.

Conclusão

Night In The Woods mistura mistério, humor e drama em um prato cheio de bons personagens, de críticas sociais ainda sendo muito slice of life. É um jogo que representa fielmente o mundo real, e por isso dificilmente será esquecido com o passar dos anos.

Night in The Woods está disponível para PC, MAC e Linux no Steam.


Autora convidada: Dinorah Barbosa é nerd, astrônoma amadora, estudante de física e amante de gatos. Gosta de jogar videogames e estudar desenho nas horas vagas. Quer que mais meninas entrem para as ciências exatas. Declaradamente feminista e pró-LGBT+.


Compartilhe

Autora

311 Posts

Site sobre cultura e entretenimento, que destaca o protagonismo feminino e analisa a representação feminina nas obras.
Veja todos os textos
Follow Me :