6 músicas sobre a vida e suas mudanças por vozes femininas

6 músicas sobre a vida e suas mudanças por vozes femininas

A vida é feita de mudanças constantes. Enfrentar as transformações dos anos e da idade é um processo complexo; deixar partes de si mesmo para trás e se reencontrar exige força, disposição e coragem.

É impossível fugir dos altos e baixos da experiência, mas a música pode ser uma ferramenta fundamental para acompanhar a jornada. Saber que outras pessoas passaram por sentimentos semelhantes e os transformaram em algo positivo traz uma nova perspectiva sobre a situação.

Confira seis canções inspiradoras que trazem reflexões sobre crescer, mudar e olhar para trás sob uma nova ótica:

1) A Lot’s Gonna Change, de Weyes Blood

A Lot’s Gonna Change é a música que abre o álbum Titanic Rising, da cantora Weyes Blood, nome artístico de Natalie Mering. Todo o disco aborda temas profundos e delicados sobre a vida, com as dificuldades e as belezas em suas mudanças, e a canção faz uma apresentação clara sobre o assunto.

Leia mais >> Weyes Blood: soft rock mergulhado em nostalgia

Na música, Natalie se sente nostálgica em relação aos tempos fáceis que já fizeram parte de sua vivência e que, com as responsabilidades adquiridas ao longo dos anos, não podem mais retornar. Agora, a vida apresenta à cantora novos desafios, aos quais ela enfrenta com a certeza de que tudo ficará bem.

“Porque você tem o que é preciso na sua vida.”

Em A Lot’s Gonna Change, o eu lírico se comunica com o ouvinte, reafirmando a ele que, durante a vida, a mudança é um estado constante. Com isso em mente, é importante ter em si a capacidade de deixar as dores para trás e lidar com as perdas desse processo.

Weyes Blood finaliza se desculpando pelas palavras difíceis ditas durante a música. Mesmo que não seja possível evitar os caminhos complicados, os sentimentos despertados nesse processo são válidos e se tornam mais fáceis de suportar com um ombro amigo.

2) Secrets from a Girl (Who’s Seen It All), de Lorde

Lorde escreveu essa música como uma resposta à canção Ribs, de seu primeiro álbum, Pure Heroine. A cantora teve sua estreia aos 16 anos, e na antiga canção, o sentimento explorado era o medo de crescer e perder os amigos e vivências da adolescência.

Já em Secrets from a Girl, Lorde revela suas experiências como uma mulher agora adulta. É como se ela conversasse com sua versão do passado para afirmar que, no fim das contas, tudo ficou bem.

Leia mais >> Lorde, a heroína de seu próprio melodrama

As mudanças não deixam de acontecer, mesmo que pareça que algumas coisas são para sempre. Beber até tarde com as amigas já não parece tão convidativo, os corações partidos já não doem tanto, e as responsabilidades da maioridade vão se tornando cada vez mais naturais.

Por mais doloroso que pareça, as novas percepções trazem a Lorde uma visão mais calma sobre a vida. O luto não dura para sempre e o amor sempre retorna em novos formatos, desde que haja abertura para ele. 

“Todo mundo quer o melhor para você, mas você tem que querer isso pra si mesma.”

Lorde aponta na música uma percepção essencial da vida adulta: você é o principal responsável pelo seu próprio bem-estar. Por mais que todos te queiram bem, o amor próprio e as ambições desenvolvidas são pontos essenciais para enfrentar a loucura das novas fases, e basta confiar em si mesmo para que as coisas se acertem.

3) Change, de Big Thief

Big Thief é uma banda de indie folk americana que lançou em 2022 o álbum Dragon New Warm Mountain, I Believe In You, com Change como música de abertura. A canção, escrita e vocalizada por Adrienne Lenker, evoca o sentimento de melancolia atrelado às perdas do tempo, junto com a esperança de momentos melhores ao longo desse percurso.

Em Change, a banda observa que, por mais que o passado tenha suas belezas, a mudança também é fundamental na busca por experiências melhores. Apegar-se a um único momento bom torna difícil apreciar as diferentes facetas da vida e, com isso, aproveitá-la plenamente.

“Você andaria para sempre na luz para nunca aprender o segredo de uma noite tranquila?”

Na música, até a morte é vista como uma passagem positiva. É uma realidade desconhecida e, na canção, é encarada com mais curiosidade do que medo.

Ainda assim, é difícil imaginar-se enfrentando todas as pedras no caminho. Algumas situações continuarão sendo dolorosas, mesmo com uma visão positiva. Isso não significa, no entanto, que o sentimento durará para sempre, e dar o próximo passo é essencial para comprovar isso.

4) You’re On Your Own, Kid, de Taylor Swift

Taylor Swift comumente compartilha seus sentimentos e situações vivenciadas em suas músicas, e os fãs criam um carinho imenso por meio dessa conexão. Por isso, You’re On Your Own, Kid foi uma canção muito querida do seu álbum Midnights, chamando atenção por sua composição emotiva.

Leia mais >> Midnights: o rememorar das madrugadas insones

Desde os romances de escola, em que seu coração se partia e ela precisava se reconstruir, até as cobranças da fase adulta na fama, que a mantinham acordada pelas madrugadas, You’re On Your Own, Kid é uma recordação de diversos momentos da vida da cantora que, colocados lado a lado, constroem uma narrativa incrível sobre amadurecimento.

“Tudo que você perde é um passo que você dá.”

Taylor relembra que, apesar das dores, as perdas foram importantes para ela se tornar mais forte hoje. Também reforça que não adianta viver com medo do amanhã: os momentos mais importantes estão acontecendo no presente.

Por fim, por mais que a cantora tenha se sentido solitária durante o percurso, ela reconhece seu potencial. Foi sozinha que ela enfrentou os períodos difíceis, e foi sozinha que ela conseguiu vencê-los.

5) Look At Me Now, de Caroline Polachek

Em Look At Me Now, Caroline Polachek escreve sobre seus diversos pensamentos destrutivos e momentos de confusão. Acima de tudo, escreve sobre a esperança de que sua realidade mudará e a vontade de descobrir mais sobre si mesma nesse caminho.

A música, do álbum Pang (2019), começa com a cantora se perguntando se ainda será a mesma pessoa no futuro, quando tudo se ajeitar. De certa forma, ela não sente que mudou durante sua trajetória, mas já fez coisas que achava que nunca faria. Será que, algum dia, também venceria os desafios atuais?

“Não posso mais correr
Tenho que ficar aqui e enfrentar a tempestade”

A mudança é uma necessidade latente para Caroline na canção. Ela reconhece que não está satisfeita com o presente, e mesmo com medo do que virá, sabe que terá que enfrentar um novo caminho. Aqui, ela não se amedronta com as novas possibilidades, mas sim as busca.

Leia mais >> O espaço para autoaceitação na música pop

6) Dear Future Self, de Kero Kero Bonito

Dear Future Self é uma canção escrita pelos membros da banda Kero Kero Bonito, vocalizada por Sarah Midori Perry. Na música, Sarah conversa com uma futura versão de si mesma, questionando como as coisas estão para ela no futuro.

Os carros voam? Você já viajou no tempo?” Mas, acima de tudo, você sobreviveu aos momentos difíceis? As metas e esperanças são sempre focadas no futuro e, quando ele se aproxima, é comum se perguntar se realmente está preparado para esse momento.

“Eu costumava ficar bem, porque você sempre parecia tão distante
Mas agora sinto nossos caminhos se aproximando a cada dia.”

É estranho perceber-se ficando mais velho, com maiores responsabilidades batendo à porta. No entanto, a esperança vem de querer continuar tentando e da curiosidade em enfrentar um novo dia; de não odiar o mundo, apesar dos tropeços do caminho.

Mudar para melhor

Lorde no clipe de Solar Power
Lorde no clipe de Solar Power | Crédito: Youtube

As canções listadas apresentam personagens que foram maiores que o medo e, apesar dos períodos nebulosos, mostraram que passar por mudanças está diretamente conectado a amadurecer.

Com confiança e um olhar positivo (e algumas músicas nas quais se apoiar), os choques naturais do processo de crescimento resultam em muita sabedoria e valentia.

Escrito por:

12 Textos

Jornalista/comunicóloga, com amor por música, cinema, jogos e escrita.
Veja todos os textos
Follow Me :