It Takes Two: uma mágica aventura cooperativa

It Takes Two: uma mágica aventura cooperativa

It Takes Two é um jogo eletrônico de ação e aventura desenvolvido pela Hazelight Studios, publicado pela Eletronic Arts e lançado para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X em 2021. Vencedor das categorias Jogo do Ano e Melhor Jogo para Família no The Game Awards, o título promete uma experiência extremamente divertida que deve ser dividida na companhia de outra pessoa.

De início, pode parecer estranho pensar que um jogo te obriga a convidar outra pessoa para jogar, mas essa é exatamente uma das maiores vantagens que It Takes Two tem, pois ele consegue elevar ainda mais a definição de um “jogo coop”.

Collaboration!

Cena do jogo It Takes Two
Cena do jogo It Takes Two | Imagem: Steam

It Takes Two não é o primeiro jogo a trazer uma proposta colaborativa, mas ele faz isso com uma maestria especial. Diferente do que geralmente vemos nesses títulos, não somos enviados como uma equipe que precisa salvar o mundo e muito menos temos a necessidade de disputar com o outro. O que precisamos, na realidade, é de um bom trabalho juntos para continuarmos avançando.

Isso fica muito claro nos primeiros minutos de jogo. Os protagonistas dessa aventura são Cody e May, um casal que está se divorciando por inúmeros motivos que serão apresentados em uma divertidíssima terapia em dupla. Por outro lado, Rose, a filha do casal, acredita que eles são melhores juntos e ainda podem ser amigos, magicamente transformando os dois em bonecos de argila e madeira. Desesperados para voltar às suas formas originais, ambos precisam colaborar para chegarem no seu objetivo comum e é aí que a nossa jornada começa.

Leia também >> Os melhores jogos de 2021

Durante a história todas as habilidades adquiridas se complementam. Aqui não se trata de qualidades individuais, mas do que fazemos em conjunto. Ao utilizarmos a nossa intuição para criar caminhos de forma cooperativa, conseguimos progredir e isso é o tempo todo reforçado pelo nosso mediador, Dr. Hakim.

Criatividade dentro da jogabilidade

Cena do jogo It Takes Two
Cena do jogo It Takes Two | Imagem: Steam

Com o passar do jogo somos levados para cenários extremamente diversos, porém magníficos. Vamos de dentro da árvore para o sótão, passando pelo quarto da Rose e pelo pequeno globo de neve que fica na sala. Em todos esses ambientes é possível observar os detalhes pensados para trazer uma maior imersão para o jogador. Além disso, essas características marcantes não ficam só na paisagem, mas são levadas também para a jogabilidade.

Se tem uma coisa que It Takes Two faz bem é encaixar uma diversidade de gêneros dentro de um mesmo jogo, isso sem ficar confuso ou cansativo. Em cada etapa, nossos personagens adquirem habilidades únicas que fazem completo sentido com a proposta que o jogo quer trazer para aquele ambiente. Contudo, por mais que ação e aventura sejam as principais categorias do título, precisamos mencionar os pequenos momentos de luta, trocas de tiros, quebra-cabeças, corridas e até mesmo desafios com ritmos.

Leia também >> Last Day of June: um jogo sobre amor e luto

Também não podemos deixar de falar dos diversos minigames espalhados e escondidos nos cenários. Basta ouvir um barulho de um pandeiro chacoalhando que nossa atenção é completamente voltada para encontrar a localização desse som. É através dele que podemos aproveitar alguns minutos fora da narrativa para competir um pouquinho com a nossa dupla, seja através da diversão do xadrez, do cabo de guerra, do desviar de raios ou de qualquer outra brincadeira que It Takes Two tem para oferecer.

E tudo isso é trabalhado de um jeito divertido e colaborativo. Não conseguimos desvendar os mistérios do jogo sozinhos e, sinceramente, não teria sentido se fosse assim. A jogabilidade extremamente dinâmica é um dos principais pontos positivos do título e ela só é tão gratificante por funcionar muito bem em dupla. Essas categorias por si não são tão atraentes, mas quando levamos para dentro de It Takes Two, elas ganham um olhar especial, que faz com que as coisas fiquem mais empolgantes.

Conclusão

Cena do jogo It Takes Two
Cena do jogo It Takes Two | Imagem: Steam

It Takes Two é um jogo imprevisível, pois sempre somos surpreendidos (e do bom jeito) pelo que ele é capaz de fazer através da sua criatividade, mesmo sabendo nossas metas e objetivos desde o início. Dessa forma, o jogo constantemente faz mudanças sobre o cenário, a música, a jogabilidade e a dinâmica entre os personagens, fazendo com que seja uma experiência única e divertida.

Leia também >> Indústria de games segue em crescimento recorde

Faz todo sentido o game ter vencido a categoria Jogo do Ano. Os gráficos são lindos, as cenas animadas são divertidas, os protagonistas são muito carismáticos, as piadas são engraçadas, a proposta da história é cômica e a sua jogabilidade não deixa nada a desejar. É uma ótima opção para aqueles jogadores que procuram um título colaborativo focado na narrativa.

E, por mais que sejam necessários dois para completar essa jornada, apenas um precisa adquirir o jogo para fazer com que isso seja possível. It Takes Two oferece um “Passe de Amigo”, que faz com que o segundo jogador consiga baixar o conteúdo do título sem comprá-lo, podendo ser convidado para dividir essa gratificante experiência.

Publicidade

Autora:

9 textos

Luiza ou Luluzinha tem 21 anos e está cursando Letras - Português na UFSC. É apaixonada por RPG de mesa, League of Legends e jogos independentes. Também nutre um pequeno vício por vídeos de bichinhos fofinhos.
Todos os textos
Follow Me :