Família Addams e sua lição mais importante: não se desculpar por ser quem é

Família Addams e sua lição mais importante: não se desculpar por ser quem é

A recém lançada série Wandinha, da Netflix, colocou um grande holofote na Família Addams como não se vê há décadas, mesmo com os filmes de animação de 2019 e 2021, que focaram no público infantil e por isso não saíram muito de sua bolha. 

Essa atenção toda tem um resultado esperado: mais uma vez a cultura pop glorifica personagens considerados estranhos e esquisitões enquanto, na vida real, pessoas com as mesmas características seguem sendo vítimas de bullying ou sendo, como a própria série Wandinha os chama, excluídos.

Mas de toda forma, o maior poder da Família Addams não está em escancarar que a mesma facilidade que temos em aceitar personagens fictícios é usada para condenar pessoas reais, mas sim na normalização de algo muito importante: a autoaceitação e respeito por si mesmo.

Família Addams do filme de 1991.
Família Addams do filme de 1991. | Foto: Reprodução

A estranheza da Família Addams é o seu normal

Em todas as adaptações da Família Addams, uma coisa é sempre constante: da mesma forma que as pessoas de fora da família a acham muito estranha, eles as veem da mesma forma. Quando estranhos reagem com choque aos costumes dos Addams, eles também demonstram surpresa e confusão com as tradições alheias.

Mas o mais importante é como eles jamais se abalam ao ver que nem todos fazem as coisas exatamente como eles. A família não perde tempo pensando em como os outros vivem ou tentando mudá-los. Eles julgam naturalmente que todos vivem como eles. Mas quando são confrontados com diferentes visões, apenas seguem suas vidas, sem querer mudar o outro mas, principalmente, sem sequer pensar em mudar eles mesmos.

E aqui vem a lição mais valiosa da Família Addams: eles sabem quem são e se aceitam completamente. Por isso, a validação externa não é uma necessidade e o julgamento alheio nunca foi uma preocupação.

Leia também >> Wandinha: a celebração dos excluídos apesar dos clichês adolescentes
Gomez (Raúl Juliá), Wandinha (Jenna Ortega) e Mortícia (Catherine Zeta-Jones) em Wednesday (2022), série da Netflix.
Gomez (Luis Guzmán), Wandinha (Jenna Ortega) e Mortícia (Catherine Zeta-Jones). | Imagem: Netflix

O que a Família Addams nos ensina esse tempo todo

A Família Addams é um exagero proposital. Todos nós podemos nos identificar com falas, costumes e maneirismos deles. No entanto, não podemos dizer que algum personagem ali nos representa totalmente, pois há o exagero da ficção, algo na borda do sobrenatural (que, em algumas adaptações, passa bastante dessa borda). 

Publicidade

Mas isso ajuda a passar uma mensagem, sem sombra de dúvidas: se os Addams, sendo o maior ápice da estranheza e esquisitice, podem se aceitar e viver vidas satisfatórias e felizes (aos seus padrões), nós, que somos diferentes mas nem tanto, também podemos. Se eles conseguem encontrar outras pessoas como eles, que agregam à Família, nós também podemos.

O poder da Família Addams é vê-los abraçarem a diferença. Cada integrante é autêntico, verdadeiro consigo mesmo e feliz à sua maneira. Isso nos deixa o gosto de: eu também posso ser assim.

As novas lições em Wandinha

Há ainda, é claro, a adição mais recente. A série Wandinha (2022), que foca na personagem titular, se tornou em pouco tempo um sucesso inegável para a plataforma, superando recordes de séries já bem estabelecidas como Stranger Things.

Aqui, em específico, eles agregaram ainda mais à lição de autoaceitação da Família Addams ao dar para jovens garotas um modelo a seguir: uma adolescente que diz o que pensa sem medir suas palavras para não magoar os sentimento dos outros, como somos ensinadas desde pequenas, que foi educada para se tornar independente e autosuficiente.

Cena de Wandinha (2022)
Cena de Wandinha (2022) | Imagem: Netflix

Claro que é adicionada a problemática de que Wandinha (Jenna Ortega) está em um extremo e acaba passando por cima de outros ao seguir seu caminho. E em sua jornada através da primeira temporada ela aprende a se importar mais com os outros, mas a lição valiosa segue: o erro de Wandinha não é dizer o que pensa, mas generalizar todos os outros e julgá-los desinteressantes antes de conhecê-los. 

É impossível não se animar com o fato de que uma geração de jovens garotas vai ter como um de seus modelos principais uma personagem forte e independente como Wandinha Addams.

A narrativa familiar e próxima

Ao invés das narrativas serem sobre salvar o mundo, elas são focadas em questões familiares (tanto por serem relacionadas à família como por também gerar identificação no público). Assim, as produções desses personagens sempre têm o mesmo efeito de causar uma sensação de conforto na audiência, por mostrar como é a vida quando conseguimos aceitar quem somos.

Publicidade

É sempre um acerto que os muitos artistas que passaram pelas produções dos Addams tenham conseguido manter o foco no que importa. Portanto, não importa quais obras você tenha assistido, o sentimento que gera é o mesmo.

A série Wandinha apresentou a Família Addams para toda uma nova geração que ainda não havia visto a epítome da autoaceitação em tela, e não importa quantas outras adaptações eles assistam daqui para frente, ou qual ordem eles pretendam seguir. A cada nova vez que essa família aparecer com mais aventuras inesperadas e tradições estranhas, a audiência assistirá os créditos subirem ao final com o mesmo pensamento: então essa é a sensação de não se desculpar por ser quem é.

Leia também >> A Bela e a Adormecida: a importância de meninas fortes na literatura infantil e infantojuvenil

Porque é isso que a Família Addams vem nos ensinando desde sua criação nos anos 30: que é possível aceitar quem somos sem se desculpar por isso, mesmo que seja muito diferente da “norma”, mesmo que outras pessoas não entendam. E é ainda possível encontrar outras pessoas que também nos aceitem por quem somos.

Gomez e Mortícia de Wednesday (2022)
Gomez e Mortícia de Wednesday (2022) | Imagem: Netflix

Não havia momento melhor para que a Família Addams voltasse a fazer parte da cultura popular de forma tão massiva quanto agora. Wandinha conseguiu trazer em seus episódios a essência da família e, mesmo que uma possível segunda temporada ainda demore para chegar, o impacto dos Addams na vida dos novos fãs não é algo facilmente esquecível.

Quando se tem o gosto de ser quem é, não aceitamos mais nada. E por isso, a Família Addams merece seu lugar insubstituível na memória coletiva.

Escrito por:

1 textos

Apresentadora da Ala Secreta, uma comunidade onde fãs de Terror podem compartilhar sua paixão e aprender mais sobre o gênero, no Tik Tok, YouTube e Instagram.
Veja todos os textos
Follow Me :
error: Os artigos do Delirium Nerd estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Plágio é crime. A utilização não autorizada deste artigo pode resultar em processo.