CCXP 2019: veja todas as mulheres que estarão no Artists’ Alley!

CCXP 2019: veja todas as mulheres que estarão no Artists’ Alley!

Compartilhe

Chegou a lista mais esperada de todas! Hora de conferir todas as ilustradoras, quadrinistas e autoras que estarão presentes no Artists’ Alley da CCXP 2019 durante os dias 05 até 8 de dezembro.

Segundo a contagem da quadrinista Renata Nolasco, 160 mulheres estarão presentes no Artists’ Alley, num total de 500 artistas confirmados. Portanto, valorize e consuma produções feitas por mulheres, dessa forma você contribui para que o trabalho delas seja reconhecido. E vamos para a lista agora!

A05 – Débora Ayumi & Bunny-K

Débora Ayumi é ilustradora freelancer e designer por formação. Seguiu o caminho do design em seus trabalhos formais na área de Marketing, UX e UI de aplicativos, sites e plataformas de tecnologia e ilustração de games educacionais. Há pouco tempo, largou seu emprego fixo e fundou a Ayvilla, projeto autoral que sempre almejou fazer envolvendo um universo fantástico sobre o qual fala em seu livro e por meio dos bonecos Pilgrims, criaturas deste universo que cria de maneira customizada usando pelúcia.

Bruna Müller (também conhecida como Bunny-K) é formada em Licenciatura em Artes Visuais pela UFRGS. Ilustradora freelancer, participa como artista autônoma em feiras de artes, quadrinhos e cultura pop. Neste ano, lançou sua primeira campanha de financiamento coletivo no Catarse, com o livro “Notas de Uma Navegante”, uma história marítima sobre a protagonista Monique, uma garota que decide viajar para o mar. O livro desenvolve temas como mudança interna e externa, relacionamentos diversos, auto-conhecimento, feminismo e a diversidade LGBTQ+. 

A08 – Tietbo

Tietbo é estudante de Design Visual na UFRGS, onde atualmente trabalha com criação no Departamento de Difusão Cultural. Publica Quadrinhos de maneira independente desde 2017, e em 2018, em parceria com outros quadrinistas, abriu a Quadrúpede Edições. É cocriadora da coletânea “Quadrinhos Que Podem Desgraçar Sua Vida (Ou Não)”, indicado a duas categorias do HQMix de 2019. Publicou de maneira independente quadrinhos como “Um Livro Chamado Comendo Farofa Pura e Chorando” e “Rita”. Participou de publicações como “Mulheres e Quadrinhos” (editora Skript) e “Bem na Fita” (editora Skript)

https://www.instagram.com/p/B2XUFVuhPZx/

 

A13 – Associações Insólitas & Cruella

Agnes T. Aguéra é escritora e artista independente. Ela acredita que livros salvam vidas e escrever nos faz infinitos, eternos e por isso criou o Associações Insólitas, editora de uma pessoa só que produz livros ~ na maioria das vezes ~ em formato que extrapola o tradicional. Por meio de poesia, livros e arte, seus livros são reconexão com nosso artista interno, descanso depois de um dia cheio. Neste ano, Agnes está estreando como quadrinista e seu livro será lançado na CCXP19.

Cruella é ilustradora há 6 anos. Descobriu que a sua vida era um quadrinho depois de uma reviravolta e começou a mostrar para as pessoas, de uma forma irônica e com pitadas de sarcasmo, coisas que aconteciam com ela no dia a dia, ou apenas algo que dizia a ela naquele momento, para manter a sua sanidade mental e seguir em frente. Com suas ilustrações mostra que, assim como ela conseguiu superar dias ruins, motiva quem está perto dela a fazer o mesmo. Foi dando cor e se reerguendo com esse mundo de canetas e pincéis. E a cada dia reflorescendo um pouco mais. Lançará, na CCXP19, seu primeiro quadrinho chamado “Reflorescer“.

A14 Umas Potocas & Georgia Noel Wolinski

Umas Potocas são narrativas gráficas. Livres e leves. Aceitam a contemporaneidade e refletem sobre a vida em sociedade; a empatia; as relações no trabalho; a complexidade e a simplicidade do cotidiano. Majane é a criadora de Umas Potocas. Com seu trabalho autoral, participou de eventos como Paralela Gift, Parada Gráfica, Mercado Manual, Open Design, além de exposições individuais e coletivas.

Na vida da francesa Georgia Noël Wolinski, a ilustração sempre esteve presente: o avô, Georges Wolinski, cartunista vítima do ataque terrorista de Charlie Hebdo em 2015, presenteava a neta com canetas e papel, o que a encorajou na escolha da profissão. Apaixonada por desenhar, Georgia fez cursos de arte para aprender anatomia, ilustração, aquarela, storyboard e animação 3D, além de experiências que determinaram o estilo da ilustradora. Tamanha admiração encorajou Georgia a se mudar para o Brasil e permitiu que a artista ilustrasse cenários para desenhos animados, livros, murais e jogos infantis que retratam a natureza e a realidade brasileira. Dentre as obras, a artista destaca o livro de Charles Darwin “A Origem das Espécies”.

A15 – Cah Poszar

Camila Cardoso Poszar, também conhecida como Cah Poszar é Ilustradora, designer e quadrinista. Trabalha na área de licenciamento desde 2011, tendo ilustrado style guides de personagens e marcas famosas como Barbie, Polly, Hot Wheels, Miraculous Ladybug, Wonder Woman, entre outros. Atualmente atua como Designer na Mauricio de Sousa Produções, desenvolvendo guias de marca dos personagens da Turma da Mônica e derivados. Além disso, publica periodicamente histórias em quadrinhos de sua autoria, tanto no formato físico quanto online.

A16 – Fran Briggs & Anna G.

Fran Briggs é Roteirista de Holy Avenger Especial 1, 2, 41 e 42. Corroteirista de Victory 2 e Dado Selvagem. Adaptou para a língua portuguesa os mangás Fairy Tale e Tenjo Tenghe da Editora JBC. Roteirista/reticulista de Anima, Mercenário$ Especial, Mercenário$ Série Volume 1, 2 e 3 pela Editora Jambô. Roteirista das HQs independentes Pequenas Crônicas Diárias, Passagens e Memento Mori 1 e 2, lançadas nas CCXP2016/2017/2018. Autora do conto O Réquiem de Uma Imortal publicado em Kindle pela na Amazon Brasil e do Conto Noites Febris, pelo selo Ouroborus.

Anna G. trabalha com quadrinhos e ilustração desde 2013 como agenciada da GlassHouse Graphics e de forma independente. Suas publicações incluem a série Mercenário$ e o one-shot Anima, em parceria com Fran Briggs, “Dragons by the Yard”, a série independente “Memento Mori” por Pumpkin Hour Comics e outros trabalhos de ilustração e design de personagem. Trabalha como desenhista, arte-finalista, ilustradora e colorista em algumas ocasiões. Passa as noites e finais de semana desenhando quadrinhos e personagens de Dungeons&Dragons ao som de Podcasts.

A17 – Kyuu (Kurama-chan + Yuu) & Sarah Chibi Arts

Desenhista (e psicóloga) há mais de 10 anos, Kurama trabalha com encomendas de ilustrações e cria personagens de autoria própria. Produzindo conteúdo de modo independente desde 2010 para salas temáticas. Com maior foco em desenvolvimento de personagens originais e história em quadrinhos, Kyuu teve sua estreia no Artists’ Alley em 2017. Leitores apreciam o carisma de seus personagens e elogiam o uso de cores utilizadas nas ilustrações, alcançando reconhecimento em redes sociais, nas quais são produzidas tirinhas diariamente. O relacionamento com o público em eventos é sempre positivo, o que mantém a dupla disposta a frequentá-los.

Com uma arte fortemente influenciada pela cultura pop do Japão, Sarah Chibi Arts sempre soube que carreira queria seguir, formou-se na Escola de Belas Artes da UFRJ e aventurou-se pelo caminho da ilustração.

Hoje, Sarah trabalha bastante fazendo encomendas de ilustrações para sites, mascotes, design de personagens etc. Também produz sua série de tirinhas “WTF everyday”, que traz humor sobre coisas do dia-a-dia. Além disso, tem como objetivo poder compartilhar sua arte com todos e trazer sorrisos a seu público!

A18 – Kuma & Hayde

Apaixonada pelo estilo cartunesco, Gisele Bustos, mais conhecida como Kuma, é uma artista freelancer nascida em Santiago, Chile, que produz artes de seus desenhos animados e jogos favoritos, além de realizar trabalhos conceituais de personagens e histórias de criação própria. Com muitos trabalhos em andamento, incluindo sua HQ e um jogo de coelhos assassinos, Kuma foca-se no entretenimento de suas criações. Na CCXP19, Kuma lançará seu primeiro grande trabalho autoral: a HQ “Griefable“, na qual personagens falham em ser os vilões que tanto querem ser.

Tendo a infância durante o “boom” dos mangás e animes, Hayde mergulhou de cabeça no universo das tão conhecidas ilustrações japonesas sem nem imaginar que 20 anos depois estaria numa carreira, podendo desenhar seus personagens e contar suas próprias histórias. Também não imaginava que 7 anos atrás conheceria o Inko, seu fiel escudeiro de penas que abriria ainda mais portas virando a estrela de suas tirinhas “Hayde&Inko”.

Esse ano, além das artes autorais digitais e as exclusivas tradicionais serão dois lançamentos de encadernados dentro da CCXP: o quadrinho “Sweet Witches“, um livro de receitas e arte em colaboração com outros 20 artistas da primeira edição impressa de “Hayde&Inko”!

A30 – Michelle Rezende

Michelle Rezende é mineira de Belo Horizonte, mas já morou em todas as regiões do Brasil. Se dedica à ilustração desde 2016 e adentrou ao fantástico mundo da colorização em 2017, após um curso de colorização digital com Cris Peter e um curso online com o colorista norte-americano, K. Michael Russell. É calígrafa, colorista, curiosa, especialista em materiais e ilustradora. Pretende adicionar o título de quadrinista ao currículo em breve. 

A36 – Agnes Balter & Bia Julian

Agnes Balter é ilustradora, quadrinista e professora de educação infantil que sonha em trabalhar com videojogos.

Bia Julian é artista freelancer e tem trabalho focado em ilustração. Tem 25 anos e desenha desde criança, apesar de ter começado a ilustrar profissionalmente há poucos anos. É formada em Gastronomia, mas largou a carreira e começou tudo de novo para seguir como artista. Atualmente é estudante de Design Gráfico e está seguindo sua verdadeira paixão: desenhar. Quando não está desenhando gosta de filmes, animações e games. Espera que seus desenhos deixem as pessoas mais felizes e acha estranho escrever textos em terceira pessoa.

B05 – Marília Marz & Eve Jo

Marília Marz é formada em Arquitetura e trabalha com expografia e design gráfico. É, também, ilustradora e quadrinista independente, com um particular interesse por narrativas que tratem da relação entre indivíduo, a cidade e a arquitetura.

Em 2017, realizou seu primeiro quadrinho longo, “Indivisível”, uma narrativa sobre a cultura negra e oriental no bairro da Liberdade, em São Paulo. Em 2018, o quadrinho foi um dos cinco ganhadores da convocatória de publicações Des.gráfica, realizada pelo MIS e 50 exemplares foram impressos pela gráfica MIS e lançados na feira des.gráfica de 2018.

Em março de 2019, lançou um catarse para uma reedição de Indivisível. O projeto, de nome “Indivisível Edição Especial”, junta, em uma edição maior, todo o conteúdo teórico e material extra que foi produzido durante a elaboração do TCC e será o principal trabalho que a artista levará para a CCXP19.

Apaixonada por artes e esportes, Eve Jo formou-se em Educação Física, mas realizou-se profissionalmente como ilustradora. Realizou diversos cursos (como Desenho e Ilustração) na Quanta Academia de Artes em 2014 e, a partir daí, desenvolveu projetos pessoais e, atualmente, trabalha para o mercado editorial, principalmente com materiais didáticos. Fará sua estreia na CCXP com o livro infantil “Gol Delas“, no qual fala sobre empoderamento feminino e igualdade.

B06 – Ing Lee 

Ing Lee é artista independente, quadrinista e pesquisadora. Sua produção em quadrinhos e publicações independentes exploram diversas questões envolvendo memória, identidade, hibridismo e geopolítica leste-asiática. É cofundadora e integrante do Selo Pólvora, coletivo feminista asiático de publicações independentes, que agrega mulheres de ascendência da Ásia desde o Oriente Médio (Líbano) à Japão e Coreias. Já foi indicada 3 vezes como finalista do Prêmio Dente de Ouro (edições 2018 e 2019) para publicações impressas, nas categorias zine e quadrinhos.

B07 – Amanda Treze & Grazi Fonseca

Amanda Treze trampa com animação e storyboard. Seu último curta-metragem “Céu da Boca”, foi selecionado para a mostra Olho Neles no Animamundi 2019 e agora circula em outros festivais de cinema do país. Publica tirinhas esporadicamente nas suas redes sociais e já publicou duas zines de forma independente, “É Por Isso Que Roo Unhas” – Coletivo Leite de Cachorra e 2719-10, autopublicação exclusiva para as feiras de arte, “Crie como uma Garota” no MIS e Ilustre Feira na Biblioteca Mario de Andrade, ambas em 2019. Agora está em processo de financiamento coletivo para a HQ “Brisa Errada“, que é a história de jovens zicado$.

Grazi Fonseca é quadrinista e ilustradora. Seu trabalho explora narrativas experimentais e autobiográficas. Publicou 7 títulos: “Partir” (coleção Des.Gráfica/Mis, 2018); “Futon” (lançamento independente, 2018); “Passatempo” (lançamento independente, 2018); “Tempo” (lançamento independente, 2017); “Mar” (lançamento independente, 2016); “Hay” (lançamento independente, 2016); “O Robot” (lançamento independente, 2014). No momento, trabalha na criação de seu próximo zine, “Costa“, em um quadrinho longo sobre o último dia de vida de sua mãe, que faleceu em 2012, e em uma antologia ao lado de outros artistas em homenagem a “Akira“, obra de Katsuhiro Otomo, tendo o último lançamento previsto para CCXP19.

https://www.instagram.com/p/BrwGsxQnqNz/

B08 – Vitorelo & Amanda Miranda

Vitorelo é artista, designer, especialista em Animação pelo Senac e Mestre em Semiótica pela PUC de São Paulo. Seu trabalho autoral com quadrinhos aborda temas como gênero, não-binariedade, dor e saúde mental, fazendo uso de experimentações gráficas e narrativas. Finalista do Prêmio Dente de Ouro e indicada ao Prêmio Grampo pelo quadrinho “TILT” (2018), é também autora das zines “Kit Gay” e “Tomboy”, recentemente contemplado pelo edital da Mostra Diversa do Museu da Diversidade Sexual. Cofundadora e editora da Revista Farpa, uma publicação de mulheres artistas, dentre seus clientes estão Buzzfeed, Avon, Instagram, Sabesp e a União Brasileira de Mulheres.

Amanda Miranda é quadrinista, ilustradora e designer. Começou a fazer quadrinhos por meio de fanzines em tiragens minúsculas, desenvolvendo narrativas visuais guiadas por textos poéticos. A artista se interessa pelo incômodo e ambíguo. Das cores intensas nas ilustrações até a escolha dos temas abordados, os mais recorrentes sendo sexualidade, paranoia, dissolução da autoimagem, caos e violência.

Estreou na antologia feminista independente Zine XXX (2013), seguido pelas publicações independentes “Infestatio” (2015) e “Hibernáculo” (2018), premiado como Melhor História em Quadrinhos no Prêmio Dente de Ouro (Brasília). Em 2019, saiu na coletânea “TABU” (Editora Mino) com a história “Juízo”. Passou no edital do MIS Des.Gráfica com a HQ “Sangue Seco Tem Cheiro de Ferro”, e trabalha desde 2016 na graphic novel Sci-Fi “Máquina Tropical Universal”, em colaboração com a escritora Simone Campos, que sairá pela Companhia das Letras em 2021.

B23 – Danielle Pioli

Danielle Pioli é ilustradora e artista com múltiplas paixões, trabalha de forma independente desde 2011. Seu objetivo neste planeta é inspirar ideias, perguntas, mudanças e servir aos outros, compartilhando o que aprende. Sua missão é despertar inspiração por meio de sua arte, ilustrações, quadrinhos, zines, poemas, músicas, sessões de hipnoterapia e o que mais a atrair. Publicou mais de 10 livros de forma independente e atualmente está trabalhando em livros infantis e em seu novo livro de tirinhas, que será lançado na CCXP19.

B24 – Debs RDZ

Debs é uma ilustradora apaixonada por animação e cultura nerd, que desenvolve trabalhos em blackwork. Suas ilustrações são uma mistura de nanquim e digital, que pairam em um universo cartunesco no qual brinca com valores e composições, misturando diversos elementos entre fanarts e desenhos autorais.

 

B29 – Gabriela Antonia Rosa

Gabriela Antonia Rosa é escritora, roteirista e graduada em Letras na UFPR. Apaixonada por narrativas desde antes de aprender a ler, tem se dedicado nos últimos anos ao estudo das conexões entre a literatura e as artes. Quando não está às voltas com seus livros e roteiros, ela é produtora executiva do Topia Art Experience e redatora da Escola Revolution. Seus primeiros textos em livro foram lançados em maio de 2018, pela Editora Zouk. Atualmente, mora em São Paulo e estuda criação literária na Casa das Rosas.

B30 – Monique Moon

Monique Moon é ilustradora autodidata de Osasco, São Paulo, além de game designer, compositora, entusiasta de Tetris e mulher trans não-binária com muito orgulho. Seus trabalhos têm como principal temática sua própria transexualidade.

B32-33 – Lovelove6  

Lovelove6 é o pseudônimo de Gabriela Masson, nascida em Brasília e autora de histórias em quadrinhos, artista visual, produtora e coordenadora da Dente Feira de Publicações, publicadora. Aborda temas relacionados às pautas do movimento feminista, especialmente à sexualidade, promovendo por meio das histórias em quadrinhos a reflexão sobre direitos sexuais e reprodutivos, direitos identitários LGBTQ e direitos humanos em geral.

Presente na lista de Mulheres Inspiradoras de 2014 da ONG Think Olga pela comédia erótica “Garota Siririca”, finalista na categoria Melhor Publicação Erótica do Trófeu HQMix 2016. Em 2017, a HQ “Gastrite Nervosa” foi premiada pela Convocatória Des.gráfica de quadrinhos experimentais e publicada pelo Museu da Imagem e do Som (MIS – SP). Atualmente, lança sua história mais longa, “Sheiloca“, sobre um mundo distópico de manas que enfrentam mudanças definitivas em sua misteriosa sociedade.

B34-35 – Cristina Eiko

Cristina Eiko nasceu em São Paulo, SP, cresceu leitora de livros e histórias em quadrinhos, e formou-se em Design. Em 2010, começou a desenhar, com seu parceiro, Paulo Crumbim, os “Quadrinhos A2”, HQs autobiográficas que contam de maneira bem-humorada histórias do nosso dia a dia e cujo segundo volume foi premiado com o Troféu HQ Mix de Publicação Independente de Autor em 2013.

Junto com Crumbim, também criou a Graphic MSP “Penadinho – Vida”, lançada em 2015. Em 2017, lançou sua primeira HQ solo, “Culpa”, que faz parte da coleção “Ugritos”, da Ugra Press. O sexto volume de “Quadrinhos A2” tem lançamento previsto para a CCXP19.

B36 – Fabiana Shizue

Fabiana Shizue é ilustradora, trabalhou em revistas, sites, área de moda, criação de cenários para séries de animação para TV e cinema. Em 2016, lançou seu primeiro livro autoral “Porco Anjo” que foi selecionado pela FNLIJ para participar da exposição e catálogo da Bienal de Ilustração de Bratislava em 2017. “Mila” foi seu segundo livro, escrito pela Fabiana e seu amigo Paulo Renato, lançado na CCXP em 2017. Em 2018, lançou o livro/artbook do “Nhelvis and Freddie”, escrito e ilustrado com aquarela e nanquim, com miniaventuras dos seus gatinhos.

Este ano está colocando mais crianças aos seus desenhos, e assim, terá um quadrinho com breves tiras das lembranças de infância. Provavelmente em lápis de cor, nanquim ou aquarela. Terá também novos prints em nanquim e aquarela, sketchbooks com novas capas, pins, botons, canecas, camisetas e calendários 2020.

 

B38 – Ana Mei & Alê Meira

Ana Mei é designer por formação, quadrinista e ilustradora, atuando também na área de games. Sua primeira HQ, “Bad Habbit”, foi financiada coletivamente via Catarse e lançada na CCXP18. Em maio de 2019, participou como convidada do Estúdio Ao Vivo, no Museu da Imagem e Som (MIS), em São Paulo. Atualmente, trabalha em seu próximo quadrinho, “Onde Vivem as Cores“, com publicação prevista para o fim de 2019.

Alê Meira trabalha como motion designer e é roteirista de histórias em quadrinhos. Em 2018, lançou a HQ “Bad Habbit” em parceria com sua irmã ilustradora Ana Mei.

B39 – Harumoony & Ana Cardoso

Formada em Design de Moda e Design de Interiores, Harumoony estudou desenho de mangá na escola onde acabou se tornando também professora. Uma de suas maiores influências durante toda a vida foram os mangás, com os quais mais se inspira para a construção narrativa, estudando ávida e apaixonadamente. Graças a todo esse trajeto esse ano ela finalmente está lançando seus primeiros passos como quadrinhista, com dois títulos sendo lançados, “Lillium” e “Azaleon”, em parceria com a roteirista e amiga de infância, Rosane Sousa.

Ana Cardoso é mineira, natural de Belo Horizonte. Artista gráfico graduada pela UFMG (2013), sócia-diretora da empresa Estúdio Black Ink, Administradora, Aquarelista e quadrinista. Lançou seu primeiro quadrinho “We Pet” no FIQ em 2013 e participou da publicação coletiva Mochilão em 2018. Lançou o quadrinho “Quando você foi embora” pela editora Balão em 2018 na CCXP.

B40 – The Loco

Filha da Selma e do Carlos, estudante de Cinema de Animação e artes Digitas na UFMG, The Loco desenha desde quando se entende por gente. Começou a produzir quadrinhos para ver suas vivências e dores no papel e conseguir lidar com elas.

B40 – Érica Sena

Érica Sena tem 25 anos, nasceu na Zona Leste de São Paulo e atualmente está concluindo sua graduação em Moda na Faculdade Santa Marcelina. No campo da moda, faz trabalhos nas áreas de estamparia, acessórios e ilustração. Érica estudou Desenho na Quanta Academia de Artes em 2018, onde se dedicou aos estudos de ilustração em guache. Iniciará sua carreira como ilustradora na CCXP19, onde lançará seu primeiro trabalho, a HQ “Desígnio”. Criada sob orientação das professoras Ana Goldenstein e Simone Mina em uma das aulas do curso Moda, “Desígnio” é parte do seu trabalho de graduação que tem o desenho como grande tema de pesquisa. O roteiro é uma parceria com Thales Soares.

C04 – Nickyzilla

Monique Alencar, também conhecida como Nickyzilla, é a criadora do quadrinho “Oil and Water”, e trabalha com desenvolvimento visual para jogos, animações e publicidade. Desenhos sensíveis e sempre coloridos, assim como seus cabelos, são sua marca registrada e suas pinturas transmitem uma energia de felicidade e carisma, servidos de uma boa história para contar.

C06 – Cartumante

Cecilia Ramos é estudante de design na UFRJ e cartunista da página Cartumante, onde reúne mais de 250 mil seguidores nas redes sociais. Devido à viralização de suas tirinhas, fez parcerias com empresas grandes, como Telecine, Megapix e Faber-Castell. É autora do livro “Memes São a Salvação” e participa de diversos eventos como expositora, além de atuar como palestrante e oficineira no SESC.

C08 – Aliens of Camila & Lana Flowerz

Camila Padilha se formou em Design Gráfico em 2017. Em 2016, aproveitando os conhecimentos adquiridos, criou uma página de tirinhas no Facebook (Aliens of Camila), que possui mais de 350 mil seguidores. Camila lançou sua 1ª publicação impressa em 2017 pela editora Livros Ilimitados, garantindo sua participação na CCXP 2017.

Suas tirinhas foram expostas na entrada da grande exposição de quadrinhos do MIS, e tiveram uma matéria exclusiva pela VICE Brasil. Em 2019, Camila foi indicada para o prêmio HQMIX na categoria “Web tira” e participou da 1ª edição da feira de quadrinhos LGBT Poc Con, RIO2C (conferência de audiovisual), e da coletânea “Mulheres e Quadrinhos”. No Split Studio, Camila trabalha com ilustração e storyboarder de séries como “Turma da Mônica”, “Weeboom”, “Senninha” e “Hello Kit”.

Lana Flowerz tem interesse em desenhar desde criança, em 2016 começou a treinar desenho digital e postar seu trabalho na internet por hobbie, até que seus seguidores começaram a crescer e mais responsabilidades chegaram. É uma mulher trans e por meio da arte cria visibilidade para comunidade LGBTQ+.

C09 – Vivi Melancia & Cora Ottoni

Desde pequena, Vivi Melancia sempre foi fascinada por desenhar, a ideia de trabalhar nessa área sempre foi seu principal objetivo. Apesar de iniciar profissionalmente com aquarela, em 2016 voltou a “quadrinhar” lançando a webcomic “Filha, Mãe e Avó”. Em menos de 3 anos já participou de diversas feiras de quadrinhos assim como o 46º Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Sua produção conta com tiras semanais, fanzines e uma coletânea de quadrinhos, em 2019 irá lançar um mangá chamado “Trabalho Individual em Dupla”.

Cora Ottoni é quadrinista e autora de “Os Zeladores do Tempo” (publicado de forma independente em 2016) e das tirinhas autobiográficas de humor “Corenstein” que, além de ter sido indicada ao Prêmio HQMix 2018 como a Melhor Publicação de Tiras, em 2019, concorreu ao Prêmio HQMix 2019 como Melhor Webtira! Além de expôr todos os seus podres e suas vergonhas em formato de tirinhas, desde 2016 trabalha no Copa Studio como ilustradora (“Irmão do Jorel”, 2a e 3a temporadas, Cartoon Network) e diretora de arte (“Giga Blaster” 1a e 2a temporadas, Canal Gloob).

Já participou de duas edições da CCXP: em 2017, com o lançamento de “Corenstein – O que eu tô fazendo com a minha vida?!”; e em 2018, com o “Kit Gay”, que reuniu ilustrações de seis artistas LGBTQ+ em formato de cartões postais e com lucro revertido à causa. Na CCXP19, pretende lançar “Corenstein – Volume 2“.

C14 – Lhaiza Morena & MajorKup

Formada em Computação Gráfica, Lhaiza Morena atuou como Diretora de Arte e Arte-finalista em agências de publicidade e sempre manteve seu trabalho independente como ilustradora freelancer, tendo a oportunidade de estampar grandes empresas nacionais, como: Unilever/Seda, Salon Line, Richester (onde foi uma das vencedoras de um concurso de ilustração), Chico Rei, Print4me e Rede Globo (no programa Lazinho com Você). Faz parte da equipe de roteiristas da Mauricio de Sousa Produções e ilustrou livros infantis e didáticos para a Editora Inverso e Grupo Mathema.

Designer por formação e quadrinista por teimosia, ilustradora Barbara Knupp (a.k.a. MajorKup) está sempre buscando aprender coisas novas e descobrir novos mundos. Como ilustradora, já colaborou com projetos publicitários, de ilustração para embalagens e de jogos. A sua primeira HQ independente chamada “Gatas Exaustas” é um “cat noir”, que conta como Bia, cansada de sua rotina na CatCorp., um dia se vê num dilema após a chegada de um coach cachorro e seus métodos malucos de desempenho. Outro lançamento para essa CCXP será o seu zine “Pesquise Como Uma Garota” sobre a história de mulheres negras cientistas e pesquisadoras de diversas áreas.

C15 – Lorar Laurenti

Lorar faz quadrinhos desde pequena, ainda na adolescência começou a publicar tiras no jornal do curso onde estudava mecânica de usinagem. Estudou quadrinhos na Quanta Academia de Artes em 2016 e fundou o coletivo Quadrinhos do Mundo. Em 2018, lançou o quadrinho “A Morte do Professor Francisco”, com Daniel Capua e Chia Americo, em que aborda temas como ciência e religião. Em 2019, lançou o livro “Folclore Esquecido” com o Cyano Estúdio e uma HQ chamada “Quadrinhos de Bad”. Para a CCXP19, está preparando a uma revista-pôster de uma Tabela Periódica Ilustrada com o artista Leonardo D’Almeida. 

C17 – Raquel Simoso (Skailla)

Raquel Simoso “Skailla” é quadrinista e ilustradora. Fundou a pequena Editora Aventura em 2017, onde publicou sua HQ “Up and Ahead, Cowdogs” e a graphic novel, “Beyond the Woods”, lançamento de 2019. Criando primariamente com arte digital, se inspira nas fábulas e em filmes de animação tradicionais para desenvolver seu trabalho.

C19-20 – Jöelle Jones

Joëlle Jones é uma ilustradora indicada ao Prêmio Eisner atualmente residente e trabalhando em Los Angeles, na Califórnia. Atualmente, Joëlle é roteirista e ilustradora da revista mensal da Mulher-Gato, tendo encerrado sua participação em alguns quadrinhos do Batman, também da DC. Além disso, foi responsável pelo roteiro e arte da série “Lady Killer”, publicada pela Dark Horse Comics (e no Brasil pela Darkside Books).

A artista também já trabalhou ao lado da grife Prada, produzindo diversas peças para a marca, além de ter projetos diversificados ao lado de empresas como Marvel, Boom, Vertigo, Oni Press e o próprio The New York Times. Atualmente, Joëlle retomou o trabalho em sua própria HQ, “Lady Killer”, e assumiu alguns projetos pela DC Comics.

C32-33 – Janaína de Luna  

Fundadora e editora-chefe da editora Mino desde 2014, Janaína de Luna editou obras como “Lavagem”, “Três Buracos”, “Aventuras na Ilha do Tesouro”, “Hermínia”, “Você é um Babaca Bernardo”, “TABU” e muito mais. Além disso, trouxe para o Brasil obras de autores como Jeff Lemire, Seth, Michael DeForge, José Muñoz, Jason e James Kochalka. É roteirista por formação, tendo escrito os quadrinhos “Cais” (lançado em 2016, com Pedro Cobiaco) e “Diana” (ainda em processo). É, também, uma das fundadoras e professora principal do projeto Narrativas Periféricas, em parceria com Perifacon e Chiaroscuro.

C36 – Aline Zouvi & Jéssica Groke

Aline Zouvi fez mestrado sobre as obras da quadrinista Alison Bechdel. Desde 2017, dá oficinas de quadrinhos, faz cartuns para a Folha de São Paulo e tem publicado diversos quadrinhos e zines, dentre os quais destacam-se “Síncope” (lançado na CCXP 2017 e vencedor do Prêmio Dente de Ouro 2018 e finalista do HQMix na categoria HQ Independente) e “Óleo Sobre Tela” (UgraPress, 2018). No momento, está trabalhando em sua primeira graphic novel a sair por uma editora.

Jéssica Groke é uma quadrinista mineira, e publicou “Me Leve Quando Sair” de maneira independente em 2018. Atualmente mora em São Paulo e utiliza o grafite para contar histórias do jeito que elas pedem para ser contadas. Acha que toda folha em branco é uma possibilidade de criar um mundo novo.

C37 – Carol Rossetti

Carol Rossetti é quadrinista, ilustradora e designer de Belo Horizonte. Lançou os livros “Mulheres” (Sextante, 2015) e “Cores” (Independente, 2016), e agora está desenvolvendo sua primeira graphic novel “Vento Norte”. Participou de zines, coletivos e projetos de ilustração e narrativas gráficas em parceria com diversas instituições internacionais e nacionais. Em 2018, foi cocuradora do FIQ e professora fixa no curso de formação de quadrinistas FIQ Jovem. É também sócia do estúdio Café com Chocolate Design e dá aulas de aquarela no estúdio Black Ink.

C38 – Helô D’Angelo & Lila Cruz

Helô D’Angelo é ilustradora e quadrinista, autora da graphic novel “Dora e a gata”. É formada em artes pela vida e em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, e por isso seu trabalho tem incluído grandes coberturas em quadrinhos, como a reportagem “Quatro Marias – as realidades do aborto no Brasil” (2016) e o mais recente registro do #EleNão, movimento de mulheres contra a candidatura de Jair Bolsonaro à presidência do Brasil – uma reportagem publicada em 2018.

Helô também tem trabalhado em tiras e charges políticas, frequentemente voltadas aos direitos das mulheres, dos negros e dos LGBTs, ou com críticas à atual situação do Brasil. Atualmente, trabalha como freelancer na área e publica tiras diárias no Instagram e no Twitter.

Aline Cruz, ou Lila Cruz, nasceu em Salvador (BA), é jornalista por formação e também trabalha com ilustração e quadrinhos. Editou, com mais cinco mulheres, a Revista Farpa, que recebeu cerca de 600 trabalhos e selecionou e publicou 99 artistas de todo o país. Já realizou duas exposições solo e fez a curadoria de uma exposição de artistas mulheres em Salvador. Publicou seu primeiro zine em 2013, e em 2015 lançou o Projeto Quadrada, com três revistas: Ansiedade, Desnuda e Nostálgica, e acabou montando sua própria editora, a Quadrada, que se tornou uma marca de produtos ilustrados. Atualmente mora em São Paulo.

C39 – Annima de Mattos & Ellie Irineu

Quadrinista de Brasília residindo em São Paulo, Annima de Mattos publica de forma independente desde 2014, abordando temas como feminismo, gênero, sexualidade e vivência LGBT. Atualmente possui seis publicações individuais e já colaborou em coletivas como a Mês e a ZICA. Em 2019 participou da publicação “Histórias Quentinhas Sobre Sair do Armário”, desenvolvida por Ellie Irineu e “Mulheres e Quadrinhos” (Skript). Para a CCXP, levará seu novo quadrinho “Você Precisa Dar Um Jeito Na Sua Vida” e outros lançamentos, além de seu material anteriormente produzido.

Ellie Irineu é quadrinista, ilustradora e editora independente. Publicou zines no Brasil e Portugal, e em 2019 organizou e participou da coletânea “Histórias Quentinhas Sobre Sair do Armário”. Também participou da coletânea argentina “Poder Trans”, e é assistente editorial do selo Mina de HQ.

C40 – Luiza Lemos & Alice Pereira

Luiza Lemos é quadrinista e cartunista que atualmente trabalha com o projeto Transistorizada, em que publica semanalmente pela internet tiras que falam sobre questões LGBT com foco maior no seguimento T e política. Também produziu tiras para o jornal Brasil de Fato, atuou como Professora do curso de Histórias em Quadrinhos da Casa da Cultura de Paraty até o ano passado, é membro fundadora do Coletivo Korja dos Quadrinhos.

Alice Pereira trabalhou muitos anos como engenheira. Começou a estudar quadrinhos em 2007. Em 2016, lançou seu primeiro livro – “A História do Petróleo em Quadrinhos”. No mesmo ano, iniciou seu processo de transição de gênero. A história desse processo, com suas alegrias e angústias é contada em seu novo livro – “Pequenas Felicidades Trans“, lançado em junho de 2019. Atualmente cursa design de animação na Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro.

D01 – Mariana Sales & AnaLu Medeiros

Mariana Sales começou a publicar ilustrações e tirinhas no ano de 2012 em sua página no Facebook, de lá pra cá, ela participou de feiras de publicações independentes e de antologias de quadrinhos, tais como Zine XXX (2014) e Mulheres nos Quadrinhos (2015), além de ter publicado fanzines como “Dia Cinza” (2013) e “Lisérgica” (2017). Também deu sequência nas publicações online com as quadradinhas das Sad Girls Comics, quadrinhos que conseguem ser tristes e divertidos ao mesmo tempo. Nesta edição da CCXP, ela lançará o seu primeiro quadrinho, intitulado “Quinze Minutos Com Você”, uma história sobre amizade, saudade e The Smiths.

AnaLu Medeiros é uma artista potiguar e arte-educadora em formação. Seu primeiro livro, “Ana e o Sapo”, foi lançado no Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte de 2013 e traz cartuns do cotidiano da personagem autobiográfica com um sapo imaginário; em 2015, publicou “Carvalhos”, uma série de tiras de humor retratando o dia a dia de uma família aparentemente tradicional — ambos por meio de financiamento coletivo. Outras publicações incluem o zine “Sangra” (2014) e participações na coletânea Fronteira Livre, listada como finalista ao prêmio de melhor HQ alternativa no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême 2015. Atualmente é graduanda de licenciatura em Artes Visuais na UFRN, onde participa do projeto de extensão CUCA HQ (Clube Universitário de Criação e Análise de Histórias em Quadrinhos) e tatua em seu espaço autoral, o INK ana Studio.

D02 – Thaïs Kisuki

Thaïs “Kisuki” Gualberto é formada em Arte e Mídia pela UFCG e criou a personagem “Olga, a sexóloga taradóloga” no fim de 2009. Foi uma das fundadoras do Coletivo WC (grupo de quadrinistas paraibanos que publicou a revista Sanitário), da Inverna e foi colaboradora do Lady’s Comics. Lançou em 2015 seu quadrinho “Olga, a sexóloga”, indicado ao Troféu HQMix de Publicação Independente de Autor e publicou tirinhas nos jornais A União, Folha de S. Paulo e O Beltrano. Atualmente faz parte dos grupos Políticas e Quadrilha e apresenta podcast “Formação de Quadrilha”.

D04 – Erica Linhares & Rebeca Honney

A ilustradora e quadrinista Erica Linhares trabalha com ilustração desde 2013. Formada em Artes e Pintura pela Belas do Paraná. Hoje trabalha com ilustração artística e autoral, além do quadrinho “Bruxaria” em parceria com o escritor Samuel Pelaquim, que terá sua segunda parte lançada na CCXP deste ano.

Rebeca Honney desenha desde que se entende por gente, tendo decidido já aos 15 anos que se tornaria quadrinista e participando de eventos desde os 17 anos.

Começou buscando trabalhar com mangá, como a maioria das pessoas de sua idade, mas, depois de estudar outros estilos, percebeu que tinha uma necessidade de explorar e misturar traços para expressar-se melhor. Seu objetivo é escrever muitas histórias e alcançar o Brasil inteiro com suas publicações.

D05 – Chairim Arrais

Chairim é paulistana, mas mora no interior de São Paulo, na cidade de Limeira. Formada em Design Gráfico pela Universidade Paulista de Campinas, atualmente estuda Psicologia e trabalha diretamente com quadrinhos e ilustrações.

Criadora das webcomics Purple Apple, Crisálida e As Aventuras da Bruxinha Mô, Chairim sempre foi apaixonada por quadrinhos e animações, desenhando e ilustrando sempre em estilos diversos que variam do infantil ao adulto. Em 2019, foi indicada ao Troféu Angelo Agostini e ao Prêmio HQMix como Melhor Desenhista.

D06 – Mochi – IndieVisivel Press

Mochi é estudante de Design na UFES, trabalha como ilustradora e quadrinista, e é cosplayer nas horas vagas. Desenha desde pequena sob influência da irmã e por conta disso se apaixonou pela cultura japonesa e quadrinhos, o que a levou a produzir seu primeiro quadrinho independente: “My Personal Rain“; que tem como foco o romance de dois garotos universitários. E esse tem sido o foco do trabalho dela: juntar sua arte a temáticas LGBTQ+, que era algo já trabalhado em tirinhas na sua página do Facebook.

 

D10-11 – SulaMoon

Ursula Dorada é ilustradora e, atualmente, trabalha no mercado de games, com franquias como Hearthstone, da Blizzard, e Eternal, da DireWolf.

D12-13 Luiza McAllister

Luiza McAllister é criadora (junto com Thiago Lehmann) do 2Minds, estúdio de ilustração que atua há 10 anos no mercado, tendo como área principal os jogos (analógicos e digitais). Trabalhou com empresas como Blizzard, Riot Games, Valve (nos jogos Counter-Strike e Dota2), além de uma vasta experiência em diferentes projetos.

O pequeno estúdio dá muita importância a projetos autorais, tendo alguns quadrinhos já lançados na CCXP como Plumba (3 edições), Mika e Profundus, além de outras séries próprias como PetWarriors e Retrobuddies.

D14 – Isadora Zeferino

Isadora Zeferino é uma ilustradora e artista de desenvolvimento visual do Rio de Janeiro, ela construiu sua carreira a partir das mídias sociais e hoje tem mais de 250 mil seguidores combinados. Em 2018 lançou seu primeiro artbook, Pot Pourri, via financiamento coletivo numa plataforma internacional, além de ter sido incluída no livro “The Illustrator: 100 best from around the world”, lançamento da Taschen para 2019. Atualmente está trabalhando em uma graphic novel para o público YA.

D15 – Pr1ps

Priscilla Tramontano, conhecida como Pr1ps, é ilustradora, quadrinista, designer, fã de horror e louca por gatos. Mora em São Paulo e trabalha com quadrinhos há mais de 10 anos, em títulos como Transformers, Godzilla, Gi Joe e outros. Fez recentemente ilustrações para a bíblia visual de Rise of the Teenage Mutant Ninja Turtles. De vez em quando, também trabalha nas indústrias de Games e Animação.

D16 – Doki Rosi

Ilustradora e quadrinista, Doki Rosi já trabalhou com os clientes Disney/Pixar, Viz Media, Cartoon Network e Boom!Studios. Com este último, ilustrou a historia “The Gauntlet” para o quadrinho oficial de Steven Universo “Fusion Frenzy”.

Nestes últimos dois anos participou de cons dentro e fora do país, e lançará seu projeto de quadrinho “Midnight Elixir” na CCXP19 em português, cuja história gira em torno de uma série de assassinatos intrigante e duas detetives bruxas presas em uma relação de amor e ódio.

D17 – Renata Nolasco & Natália Prata

Ilustradora e quadrinista brasileira atualmente acumulando plantas em Fortaleza-CE. Formada em Comunicação Social,  Renata Nolasco trabalha com ilustrações e quadrinhos desde 2014. Apaixonada por mulheres, colorização e quadrinhos LGBTs. Autora de “Só Ana”, “Silêncio = Morte”, “O Fantasma do Fandom”, “Ei, Onde Estão os Grandes Quadrinhos Feitos Por Mulheres?”. Em 2019 foi indicada o prêmio HQMix de “Novo Talento: Desenhista” e ao Troféu Angelo Agostini de “Melhor Roteirista”.

Ilustradora e colorista residente em Fortaleza, Natália Prata ama pássaros e jogos de tabuleiro. Formada em Arquitetura e Urbanismo, desde 2015 vem realizando seu sonho de infância de trabalhar com ilustração. Atualmente atua principalmente na área de jogos educacionais. Seu passatempo favorito é comentar sobre anime no twitter.

D18 – Renata Rinaldi

Renata Rinaldi é mineira Ituiutabana, mas que estuda e mora em Brasília. É ilustradora e quadrinista formada em Artes Visuais pela UNB. Fundou e atuou como membro no coletivo de mulheres Mandíbula. Foi integrante do Selo Pagu pelo qual foi indicada ao Prêmio HQ Mix 2017. Foi classificada em várias edições dentro do concurso de nível internacional SMA – Silent Manga Audition, promovido pela editora Coamix INC no Japão. Em 2019, criou o “Shoujo Bomb“, a primeira coletânea independente de Shoujo Mangá brasileira feita por mulheres. Atua com desenvolvimento visual e arte para jogos. Gosta de comer bolo, assistir desenhos e tomar chá.

D19 – Carol Studzinski & Amanda Aquino

Carol Studzinski é uma ilustradora e quadrinista de Porto Alegre/RS. Formada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atua ilustrando livros infantis e didáticos. Seu trabalho possui um traço delicado e é feito totalmente em meio digital. Atualmente, Carol escreve e ilustra histórias sobre os seus dois personagens, Choco e Mocca, que foram baseados em uma história que lhe era contada por seu pai na infância. Na CCXP 2019, acontecerá o lançamento do segundo livro ilustrado dessa dupla de amigos, intitulado “Caminhos“, que acompanha Choco e Mocca em diversas aventuras de seu dia a dia.

Amanda Aquino é recifense e atualmente mora em São Paulo. Ela já trabalhou como animadora na produção da série Pedrinho e a Chuteira da Sorte (2018) e do longa-metragem Além da Lenda – O filme (com previsão de lançamento para 2020), ambos da produtora Viu Cine. Além disso, também trabalha como artista 2D generalista para games mobile na Manifesto Games.

D24 – CahLac & Ilustralu

Camila Abdanur é uma ilustradora e quadrinista mineira. A temática queer está muito presente em seu trabalho, complementada por seu estilo fofo e colorido. Quando não está rabiscando em qualquer superfície disponível, você pode encontrá-la tagarelando no Twitter ou tentando receber afeto do seu gato preto mimado.

Luiza de Souza trabalha como ilustradora e quadrinista em Natal (RN), desde 2014. Produziu as HQs Contos Rabiscados para Corações Maltrapilhos (2014), Marcela Mulher Melhore (2015), Os Cool Kids (2016), O Inventário Amoroso de Marcela (2017), Bem-me-Quero/Mal-me-Aguento (2017) e A Culpa é dos Duendes (2018). 

Desde o início de 2019 começou a webcomic “Arlindo”, e compartilha o processo criativo de cada página por meio do Catarse Assinaturas. Luiza, que presenta seu trabalho online como @Ilustralu nas mídias sociais, gosta de contar as histórias que sempre quis ler – sobre relacionamentos, cotidiano, cidades, mas principalmente sobre pessoas e os universos que existem dentro e ao redor de todas elas. Os zines “Na Sua Estante”, “Marcela Mulher Sai Dessa”, “Podia Ser Uma Pasta No Pinterest Mas É Uma Declaração de Amor” e “Gráfico de Pizza” serão os lançamentos desta edição!

D25 – Dani Franck

Dani Franck tem 24 anos e sua única missão neste mundo é escrever o máximo possível de história gays fofinhas. Vem concluindo essa missão desde 2017 publicando quadrinhos sobre mulheres que gostam de mulheres com histórias leves e positivas. Alguns exemplos são “Deu Ruim Na Cozinha” (seu primeiro quadrinho, disponível online no Tapas, Instagram e Facebook), o quadrinho “Crushes” incluído na coletânea “Melaço” e sua webcomic semanal “A Vida de Nina” disponível no Instagram (@ danifranck), Twitter (@ danifranck) e Tapas (@ danifranckart).

D26 – Carol Simonetti & Clari Cabral

Carol Simonetti é uma estudante de design e ilustradora natalense, que adora trabalhar com temas relacionados ao universo feminino e moda urbana, buscando misturar isso com sua paixão por animações e musicais.Trabalhou no estúdio de animação Studio Gepetta e na empresa junior do curso de Design, Caroá, onde conseguiu entender mais sobre si mesma e explorar potenciais campos de trabalho. Atualmente está para lançar seu primeiro zine, tomando como base a moda japonesa do bairro de Harajuku e uma mini-HQ sobre duas meninas e seu primeiro encontro.

Clari Cabral é ilustradora, quadrinista e designer freelancer recifense, trabalha com ilustração editorial, storyboard e games. Gosta de coisas fofas, filmes de terror e mistérios da humanidade. Já participou do coletivo Mandíbula onde publicava tirinhas semanalmente. Ilustrou um conto do quadrinho independente “Contos Malditos vol.2”, que foi lançado na CCXP17, juntamente com seu artbook Sereinhas. Na CCXP18 lançou seu primeiro zine: “Garota Fantasma”. Gosta de narrativas de terror que não dão susto ou abusam do “gore”, e ama explorar novas formas de interação para valorizar ainda mais a forma como o leitor interage com seus projetos. Este ano lançará “TERRAPLANA“, seu primeiro quadrinho autoral, financiado coletivamente pelo Catarse.

D27 – Nicole Janér

Nicole Janér nasceu no Rio de Janeiro e, de acordo com seus amigos, foi criada por lobos. Ilustradora e quadrinista, também dirigiu dois curtas de animação autorais chamados “SONDER” e “STAND BY”, que receberam prêmios de Melhor Filme em festivais como BANG Awards e Festival do Minuto. Atualmente, trabalha como artista de storyboard na Birdo.

D28 – Laís Machado & Gabi Vasko

Laís Machado é Ilustradora para animação no Combo Estúdio. Lançou “OGÍGIA”, seu primeiro quadrinho, com financiamento coletivo em 2017 e está publicando seu primeiro livro ilustrado. Ela quer usar a ilustração para contar histórias, já que é muito ruim com palavras.

Gabi Vasko é uma ilustradora e concept artist de Niterói sempre disposta a ouvir histórias, conversar com bichos e trocar o dia pela noite! Graduada em Comunicação Visual pela UFRJ, teve a oportunidade de focar-se em matérias específicas de ilustração na Savannah College of Art and Design através do programa Ciências sem Fronteiras.

Em 2016, encontrou-se na área da animação, fazendo parte da equipe de arte do Combo Estúdio, no qual desenvolve personagens, cenários e concepts para diversas séries animadas. Além disso, teve trabalhos como freelancer, fazendo ilustrações para livros didáticos, comerciais e vinhetas.

D34-35 – Adriana Melo

Adriana Melo ingressou no mercado americano depois de ter o portfólio avaliado em uma convenção de quadrinhos em São Paulo, ainda aos 18 anos. Depois de passar um período treinando anatomia e storytelling, ao lado de outros desenhistas já ativos na indústria, veio a primeira oportunidade: Homem de Ferro. A partir daí, vários títulos se seguiram: Quarteto Fantástico, Surfista Prateado, Star Wars: Empire, Rose & Thorn, Miss Marvel, Birds of Prey, Catwoman, Doctor Who, etc. Trabalhou ainda na criação do pôster da CCXP18, e ainda na DC, trabalhou em minisséries de personagens como Homem-Borracha (com Gail Simone), Female Furies (escrita por Cecil Castellucci) e atualmente trabalha na minissérie Harley Quinn & Poison Ivy.

D38 – Betta Jaworski

Betta Jaworski atua no mercado de artes gráficas, ilustração e infografia há mais de 10 anos. Apaixonada por artes e quadrinhos desde sempre, em 2018 retoma seus trabalhos autorais e encontra na combinação de técnicas como aquarela, guache e lápis de cor o seu refúgio. Sua principal fonte de inspiração são as formas femininas, mulheres com um ar de sensualidade e mistério habitam grande parte de seu trabalho. Este ano se desafiou a escrever e ilustrar sua primeira HQ. 

E05 – Eliane Bonadio

Eliane Bonadio é roteirista. Em 2018, lançou a HQ “Inventices”, voltada para o público infantil, que conta a história de Duda e seu ursinho de pelúcia, O álbum foi indicado ao prêmio HQMix 2019 na categoria Melhor Publicação Infantil. Como escritora, publicou contos de terror e poesias nas coletâneas “Trilha de Lótus”, “Extremo – Contos sobre o fim do mundo” e “Expresso 666 – Contos sobrenaturais”, de suspense e de terror. Na CCXP19, lançará a HQ de ficção científica “Hologramas” em parceria com a desenhista Gio Guimarães e o segundo volume do álbum “Inventices“.

E07 – Andressa Prado & Aline Delmonte

Andressa Prado é paulista e tem 27 anos. Atualmente é animadora na Birdo Studio, tendo se formado em animação pelo Senac. Doida por ratos, bruxas, cultura japonesa, livros de aventura e dançar Lindy Hop, sua paixão mais recente. Levará para a CCXP19 dois lançamentos: seu primeiro quadrinho, “Samhain“, com roteiro de Yan Constantino, que conta a jornada da jovem bruxa Eileen; e a zine “Lindy Week“, que conta um pouquinho sobre a história do Lindy Hop, o estilo de dança que tanto gosta.

Aline Delmonte é formada em Design de Mídia Digital e trabalha como designer desde então, mas como sempre gostou de desenhar, nos últimos anos passou a se dedicar um pouco mais aos seus desenhos, inclusive fazendo cursos na Quanta Academia de Artes. Brasileiras Incríveis será seu primeiro livro autoral, lançado na CCX19!

E08 – Marina Fraguas & Pri Mizuh

Marina Fraguas é ilustradora, autora e criadora da linha de personagens INVISIBILIS. Eles são seres invisíveis que vivem no nosso mundo e afetam nosso dia a dia de diversas formas. Esses bichinhos são o resultado da união das paixões da artista: natureza, fantasia, coisas fofas, os mistérios do mundo e as ciências.

Esse ano, a autora publicará na CCXP uma nova comic desse universo, que acompanha a Dra. Invisibilis e seus amigos em uma jornada atrás de um Invisibilis misterioso. O livro será uma mistura de história em quadrinhos com um diário de viagens, com anotações e desenhos feitos pela bióloga. Haverá também outros produtos desses personagens como pins, chaveiros, prints e adesivos!

Pri Mizuh tem 24 anos e reside em São Paulo, capital. É formada em Design Gráfico e, atualmente, trabalha com ilustração voltada para o público infantojuvenil. Possui duas publicações independentes: um zine com ilustrações do Inktober de 2018 chamado “Catland” e um livro de tiras sobre doces antigos. Pretende lançar na CCXP19 seu primeiro quadrinho, “Gatisserie”. Projeto que está no Catarse até dia 15 de outubro.

E09 – Misa

Misa é designer e ilustradora digital e de aquarela. É fascinada por quadrinhos e animações desde sempre. Ela começou a trabalhar como ilustradora freelancer há 4 anos e tem feito encomendas para influenciadores, marcas geeks e jogos independentes. Também tem participado de diversas fanzines colaborativas que reúnem fundos para instituições carentes no mundo todo. Ano passado, lançou sua primeira publicação independente, a zine ilustrada “Wheels & Waves”, e este ano vai lançar, na CCXP19, sua primeira comic.

https://www.instagram.com/p/BvKQ7I9AHbJ/

E10 – Milena Azevedo

Milena Azevedo é roteirista, letrista e diagramadora, com trabalhos publicados em coletâneas nacionais e em Portugal e Angola. Teve as seguintes obras como finalistas do Troféu HQMix e da categoria Quadrinho Alternativo do Festival de Angoulême: Visualizando Citações – Volumes 1 e 2, Fronteira Livre, Máquina Zero – Volume 2, Imaginários em Quadrinhos – Volume 4, Haole (webcomic) e Amor em Quadrinhos. Também integrou as equipes do Gibi de Menininha Volumes 1 e 2.

Em 2018, fez sua estreia na literatura infanto-juvenil com o livro Dara, Dora e As Estrelas, escrito a quatro mãos ao lado de Glacia Marillac. Recentemente, iniciou uma parceria com Ju Loyola na webtira “Aprendiz de Bruxa”, e irá lançar sua primeira graphic novel, “Penpengusa“, desenhada por Rodrigo Xavier.

E11 – Rafaela Villela & ColorMeow

Rafaela Villela é ilustradora e possui uma grande paixão por cores e formas, aventurando-se por muitos estilos. Ama quadrinhos, buscando expressar seu humor e suas peripécias casuais em forma de tirinhas. Por estudar Psicologia, algumas tirinhas têm uma intenção educativa, mas sem deixar de lado a o bom humor sobre a realidade humana. Suas principais influencias são as animações da Disney, livros infantis e as pin-ups de Elvgren.

Color Meow STUDIO é uma parceria feita pela ilustradora Júlia Mello, ou garota mágica, como é conhecida nas redes sociais e Gabriel Lemos, também ilustrador e quadrinista. Ambos amam produzir criaturas fofinhas multicoloridas agasalhadas por textura! Venha conhecer mais o trabalho em conjunto e individual!  Aguardem o lançamento do primeiro livro ilustrado da Júlia, na CCXP19: “Receita de Gente”, com a autoria de Neide Bruno (sua avó!).

E16 – Ana Li & Didi Mamushka

Ana Li é Quadrinista, Ilustradora e Professora de Artes. Iniciou sua produção autoral de tirinhas para internet em 2016, lançando seu primeiro zine independente em 2017. Sua primeira coletânea de tirinhas, publicada na CCXP de 2018 com o título de “Coisas da Vida” mostra as mais diversas situações do dia a dia.

Como lançamento da CCXP19, traz o livro “Coisas da Vida 2” com situações que vão desde bater o dedinho do pé nas quinas dos móveis até o constrangimento de ser pego com áudio inapropriado via WhatsApp. Também um segundo lançamento, o zine “HIATUS – Quanto sentimento cabe numa lacuna?” com tiras mais introspectivas e a participação de convidados especiais.

Didi Mamushka sempre gostou de contar histórias e, por isso, acabou enveredando-se pelos livros ilustrados e quadrinhos, escrevendo e ilustrando “A Semente Rebelde”, “Plantação de Vidas”, “Cacos”, “A Princesa Passarinho” e “Enxerto”, quadrinho selecionado para suplente do ProAC 2017 e obra indicada ao prêmio HQ Mix de Melhor Webcomic do ano de 2018.

No ano de 2019, a obra “Alice Falava Outra Língua” veio ao mundo, financiada com sucesso pela plataforma Catarse. O quadrinho mostra o amadurecimento da autora, trabalhando o difícil tema do abuso infantil com tato e maestria. Ainda em 2019, como seu lançamento marcado para a CCXP, Didi lança a obra “A Princesa Passarinho”, uma HQ que trata de libertação feminina, igualdade de gênero e uma boa dose de revolta.

E17 – Cris Camargo & Rose Araujo

Cris Camargo é quadrinista, ilustradora e editora. Publica quadrinhos de forma independente desde 2016. É autora da série de ficção científica “O Último Maranishi” e da coletânea de tirinhas “Ser Artista Mulher é…”, na qual denuncia situações de preconceito de gênero no meio artístico, de forma bem-humorada. Além disso, é a idealizadora e uma das organizadoras da coletânea “Rancho do Corvo Dourado”, paródia steampunk pós-apocalíptica do Sítio do Picapau Amarelo, que será lançada na CCXP19.

Rose Araujo é quadrinista, escritora, designer e também autora das tirinhas Os Amigos da Lis; Iscola, o Crime; e Ovelha Negra.  É autora dos livros de tiras “Iscola, o Crime” e Os Amigos da Lis e da Revistinha da Rose Araujo.

Ao lado de Luis Saguar, é autora do texto e designer do projeto gráfico do “Almanaque do Ziraldo” (2007) e da Edição Comemorativa FLICTS40 (2009). Além de ter trabalhado como autora dos livros infantis “Os Amigos da Lis”, “Simplesmente Lis”, “Eu sou o Zil, “Doce Mel” e “Era uma vez o Sal” publicados pela Editora Zeus/Nova Fronteira.

E20 – Cristal Moura & Schimerys Baal

Cristal Moura atua como quadrinista, tatuadora, professora de artes e toy maker. Participou da adaptação para os quadrinhos do livro homônimo “Maldito Sertão” e é coautora da HQ “Horas Escuras” e da coletânea “Amor em Quadrinhos”, que concorreu ao troféu de melhor publicação alternativa no Festival de Quadrinhos d’Angoulême em 2018. Faz parte do time de artistas que compõem a antologia “VHS” (tributo aos filmes de terror dos anos 80, via catarse) e é também coautora da HQ “Insonho“. Estas últimas serão lançadas na CCXP19.

Schimerys Baal é colorista, iniciando seu trabalho com quadrinhos em 2007 para editoras independentes nos Estados Unidos, e, desde 2015, é colorista da Dynamite Entertainment, trabalhando nos títulos “Army of Darkness” e na série oficial da banda de rock KISS como também Dominatrix, personagem criado pelo líder e baixista da banda, Gene Simmons. Atualmente Schimerys tem trabalhado na adaptação oficial do livro “James Bond: Viva e Deixe Morrer”, que terá lançamento inédito no Brasil no Artists’ Alley.

E29 – Cinthia Saty Fujii & Verônica Berta

Cinthia Saty é ilustradora, quadrinista e trabalha na Pinguim Content fazendo props, personagens e cenários para séries animadas infantis, como “O Show da Luna”, “Cantando com Ping e Pong” e “Charlie Show”. Ilustrou os livros infantis “As Crianças das Estrelas” e “Borbocléia” pela Editora Hércules. Em 2016, participou da HQ “Cemitério dos Sonhos”, do autor português Miguel Peres, lançada pela editora SESI no Brasil e pela Bicho Carpinteiro em Portugal. Desde então, tem feito tirinhas maternas semanais para o instagram @maternidade.sincera. As tirinhas contam com um livro coletânea lançado na CCXP18 e indicado ao prêmio HQMix 2019 na categoria Publicação de Tiras.

Verônica Berta é ilustradora e quadrinista. É graduada em design gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e fez curso superior de ilustração na Ecole Emile Cohl (Lyon, França). Foi designer gráfica e atualmente é ilustradora no mercado de animação e publicidade, autora de histórias em quadrinhos e desenhista de storyboard. É autora do livro de história em quadrinhos “Ânsia Eterna“, publicado pela editora SESI-SP. Com essa publicação recebeu duas indicações ao prêmio HQMix, nas categorias Adaptação para os Quadrinhos e Melhor Talento – Desenhista, e uma indicação ao prêmio Angelo Agostini, na categoria Melhor Lançamento 2018.

E30 – Mariana Bandeira 

Mariana Bandeira é ilustradora e designer. Foi residente convidada no PaTI (Paju Typography Institute) em Paju Book City, a cidade do livro (e pólo editorial) na Coreia do Sul. Faz publicações independentes pesquisando a relação texto-imagem, expressão visual e fronteiras entre o design e a arte.

E31 – Bel Pardal

Bel Pardal formou-se em Design Digital e é ilustradora e quadrinista. Atua no mercado editorial, publicitário e para animações e jogos. Apaixonada por contar histórias (principalmente aquelas que instiguem reflexão), é autora da HQ “Se Apagar” (2018) e co-organizadora do livro infantil ilustrado “Quando Descobri Que Era Menina (2019), com lançamento marcado para a CCXP19.

E32 – Bianca Nazari

Bianca Nazari lançou seu primeiro quadrinho, “Realezas Urbanas”, pela editora Plot!, na sua estreia como expositora na CCXP 2017. Desde então, vem trabalhando com projetos para publicidade e editoriais, além de produzir conteúdo próprio em suas redes sociais, incluindo projetos como tirinhas do cotidiano, uma série de plantas e receitinhas ilustradas.

Na CCXP18, lançou seu quadrinho independente, “O Guia da Flórida para Crianças Grandes”, um diário de viagem que conta sobre a experiência de ter passado 20 dias nos Estados Unidos. Em 2019 foi uma das quatro artistas convidadas para ir à CCXP Cologne, na Alemanha, para uma ação no estande da Faber-Castell. Desta viagem à Europa (sua primeira!), surgiu a ideia de publicar um segundo diário de viagem, que atualmente está em produção.

F07 – Amanda “Salsinha” Loyolla

O estúdio Heavy&Salsa produz as mais diversas histórias em formato de livros, zines e quadrinhos, se aventurando também por outros meios como RPG e documentários. Atualmente o estúdio está desenvolvendo livros e quadrinhos do mundo do “RPG Alvorada”, cujo sistema foi criado pelo próprio estúdio, além de quadrinhos infantis como “Quintal da Jennie” e livros infantis da área de ciências e ensino como “Ondas e Marolas”, “Borboletando” e “O Silêncio do Capitão do Mato”.

F29 – Lita Hayata & Julia Bax

Lita Hayata é quadrinista e ilustradora. Vive em São Paulo, capital. Autora de “Bete Vive”, que conta as presepadas de uma mulher que se vê tendo que dividir o apartamento com a Morte, e “Melaço”, uma coletânea de histórias de romance entre meninas. Atualmente trabalha ilustrando jogos, além de dar aulas de Desenho na Quanta Academia de Artes. 

Ilustradora e quadrinista, Julia Bax já foi publicada por diversas editoras nos mercados americano (X-Men First Class), europeu (Princesse Caraboo) e brasileiro (Remy e Quina). Recentemente, lançou o primeiro volume da série de HQs “Nina & Tomas” e, neste ano, lançará a HQ “Boa Noite Má Sorte” na CCXP19! A história é uma continuação no universo de “Nina & Thooms”, que apresenta o buldogue Larry em sua primeira aventura solo. Julia trabalha com arte para videogames quando não está criando suas HQs.

F34-35 – Laerte 

Laerte é autora de quadrinhos, cartuns e charges. Nasceu em São Paulo, em 1951 – fez alguns cursos livres de pintura, desenho e teatro. Foi uma das criadoras da revista Balão (quadrinhos) e da empresa Oboré (assessoria de comunicação para sindicatos). Publicou seu trabalho n’O Pasquim, n’O Bicho, no Estado de São Paulo, na Folha de São Paulo, em várias revistas. Foi autora da revista Piratas do Tietê – também o nome da tira diária que produz. Apresentou o programa “Transando com Laerte”, no Canal Brasil. 

F38 – Caroline Favret & Caru Moutsopoulos

Caroline Favret trabalha com revisão de texto, roteiro e edição de conteúdos audiovisuais para o YouTube e quadrinhos, tendo participado de duas antologias publicadas pelo SESC e no livro “Mulheres & Quadrinhos”, da editora Skript. Este ano, traz para a CCXP a HQ “A Cabana”, produção do coletivo Outside.co, do qual faz parte, com coautoria de Caru Moutsopoulos e ilustrações de Gustavo Novaes, e seu projeto de prints “Caso Ainda Não Tenha Entendido”, elaborado junto ao ilustrador Sherman Bencks, que mostra de forma empoderada diferentes figuras femininas, dizendo de diversas formas o básico “não, obrigada”, o cartão de visita que toda mulher gostaria de entregar.

Caru Moutsopoulos é formada em Letras pela USP. Frequentou o curso de Histórias em Quadrinhos da ECA e, a partir dali, começou a se especializar em roteiros audiovisuais e para quadrinhos. Acredita que o trabalho de mulheres tem o poder de fazer grandes coisas acontecerem, unindo suas qualidades e gerando bons frutos. Hoje, trabalha como revisora, roteirista e editora de vídeos para YouTube, tem duas publicações com o SESC, participa da antologia Mulheres & Quadrinhos, da editora Skript, e é co-autora da HQ “A Cabana“, que será lançada na CCXP19.

G03-04 – Germana Viana

Germana Viana é quadrinista, nasceu em Recife/PE, mas já está em São Paulo tempo o suficiente para ter mesclado os dois sotaques. É autora de “Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço 1 e 2” (Jambô Editora), “As Empoderadas” (obra vencedora do troféu HQMIX na categoria Web Quadrinhos), “O Verão do Papa-Angu”, desenhista de “P.O.V. – Point of View”, e é coordenadora, editora e uma das autoras de “Gibi de Menininha – Historietas de Terror e Putaria”. Participou ainda de diversas coletâneas, como: “SPAM” (Zarabatana Books), “Amor em Quadrinhos” (independente) e “Marcatti 40” (Ugra Press). Germana também trabalha com lettering, balonamento de quadrinhos e design gráfico.

G05 – Renata C B Lzz & Roberta Cirne

Renata C B Lzz já publicou nove quadrinhos autorais e participou de onze coletâneas. O tema Morte e Vida permeia seu trabalho, sendo alguns de forma sutil, como em Pimpão, e outros de forma descarada, como no Universo Morteu. Ela entende a Morte e a Vida como algo cíclico, mas não linear. O terror da autora se entrelaça com a fantasia, levando o leitor a mundos onde a tensão da morte sempre está presente e que, como na vida real, não se sabe como e onde acontecerá.

Arte educadora formada pela UFPE e estudiosa da história de Recife, Pernambuco e seus folclores, Roberta Cirne faz HQs desde a infância, e publica desde 1998. Tem um site de terror, história, quadrinhos e literatura recifense, o Sombras Do Recife. Já publicou 16 álbuns de quadrinhos.

G06 – Senhoritas de Patins

Senhoritas de Patins é um estúdio independente de quadrinhos e ilustração fundado em 2014. As mentes conspiradoras desse projeto pertencem às amigas: Fabiana Signorini e Kátia Schittine! Ambas são formadas em Cinema de Animação pela UFMG. Participaram dos projetos Reino Vazio de Claudio Alves, Gibi de Menininha 1 e 2 organizado pela Germana Viana e Shoujo Bomb organizado pela Renata Rinaldi.

G07 – Studio Pau Brasil & Carol Cunha

O Studio Pau Brasil é formado por vários profissionais freelancers que se uniram pra formar um coletivo de produção de quadrinhos independentes em Alagoas, visando fortalecer o cenário local, e divulgar as produções alagoanas para o Brasil.

Carol Cunha é quadrinista, ilustradora e animadora. Também é professora de Roteiro, Narrativa e História em Quadrinhos na Escola Técnica de Artes Visuais Casa dos Quadrinhos. Formada em Cinema de Animação pela UFMG em 2015, onde realizou o curta Romance Zumbi, selecionado para as mostras Festival Anim!Arte (2015) e 2º Mostra Pajeu de Cinema (2016).

Seus quadrinhos autorais publicados são “História de Amor” (2013), “Dandelion” (2015 – via Catarse) e a história [email protected] para a coletânea da campanha “Que Diferença Faz” (2015), (Es)Trago seu Amor (2016 – Social Comics) e Catrinomicon (2018 – via Catarse).

G08 – Talessak

TalessaK é artista visual, roteirista, ilustradora e especialista em animação clássica. Além de livros infantis e animações, também é autora dos quadrinhos “Memories”, série de 4 volumes (indicada para o 31° Troféu HQMix 2018 na categoria Publicação em minissérie); “Minski” volumes 1 e 2; “Olho Verde”; “Cinco Vermelhos” (HQ indicada para o 35° Troféu Angelo Agostini 2019 na categoria melhor desenhista) e outras publicações. A maioria de seus trabalhos são transmidiáticos, nos quais as narrativas das imagens impressas interagem com animações publicadas na web. Seu projeto “Sobre Trilhos” foi contemplado pelo ProAC Edital 37/2018.

G09 – Nathanna Érica

Nathanna Érica é ilustradora, artista de paper art e trabalha com desenvolvimento visual. Em 2016, deixou sua formação em Direito para seguir carreira como artista.

G10-11 – Cris Peter

Cristiane D. Peter possui uma empresa que presta serviços de colorização digital para editoras norte-americanas de HQs, tais como Marvel, DC, Image e Dark Horse dentre outras. É vencedora do prêmio HQMix por três anos seguidos (2016, 2017 e 2018). Como colorista de quadrinhos, já trabalhou em títulos notáveis das editoras Marvel e DC, e foi indicada em 2012 ao prêmio Eisner por seu trabalho no título “Casanova”, escrito por Matt Fraction e desenhado por Fábio Moon e Gabriel Bá. Seu trabalho de colorização também pode ser visto na série Graphic MSP publicada pela Maurício de Souza Produções e Panini: “Astronauta – Magnetar”, “Astronauta – Singularidade” e “Astronauta – Assimetria”, com arte e roteiro de Danilo Beyruth e editada por Sidney Gusman. Atualmente, dedica- se às suas publicações autorais, “Patas Sujas” e “~Amo~ Minha Roomie”

G17 – Cristirinhas & Ana Luiza Lacerda

Aline Cristine possui 23 anos e é graduanda em Design pela UFMG, em Belo Horizonte/MG. A quadrinista mineira gosta de expressar suas raízes mineiras nos quadrinhos, deixando explícito o jeito de falar e ser. Seu conteúdo e desenho são simples trazendo o dia a dia de forma engraçada, com algumas pitadas de críticas sociais e momentos em que se deve olhar para as emoções. Os traços sendo tão singelos acabam se tornando “fofos” e é o que vem conquistado o público, algo sem muita elaboração, só passando a mensagem direta. Como costuma dizer, o Cristirinhas é a ilustração da vida de uma pessoa comum feita para pessoas comuns.

Ana Luiza Lacerda é ilustradora e arquiteta. Coautora e ilustradora de “De Dentro” quadrinho publicado na revista “A Zica #5” edição comemorativa de 2018, participou de exposições independentes em Belo Horizonte e ganhou dois editais de produções artísticas na UFMG levando o desenho para dentro de trabalhos acadêmicos. Este ano, Ana Luiza estará na CCXP19 lançando seu primeiro quadrinho autoral “Pluri” que traz como tema central sua trajetória de retomada do encanto e da prática do desenho durante a faculdade de Arquitetura. Ela espera que outras pessoas se identifiquem com essa temática e se sintam incentivadas a descobrirem ou redescobrirem o desenho de uma maneira pessoal e singular.

G20 – Breeze Spacegirl & Pri Wi

Flávia Borges, que também assina como Breeze Spacegirl, é ilustradora e quadrinista de São Paulo/SP. Estudou ilustração na Quanta Academia de Artes e, atualmente, trabalha como ilustradora freelancer principalmente para as áreas de publicidade, editorial e infantil. É autora do quadrinho “Maré Alta”, que foi lançado de forma independente na CCXP18. A HQ é uma narrativa quase sem falas que aborda sobre ansiedade e o relacionamento de duas meninas, e chegou a ser indicado ao Prêmio Grampo 2019 e em duas categorias do 35º Troféu Angelo Agostini como Melhor Lançamento Independente de 2018 e Melhor Desenhista 2019.

Pri Wi é ilustradora, quadrinista e goleira aposentada.

G21 – Gabriela Gil & Anna Charlie

Ilustradora e professora de ilustração na Quanta Academia de Artes, Gabriela Gil trabalha com livros, revistas, publicações para o público infantil. Graduada em Artes Visuais pela UNESP e Pós-graduada em Design Gráfico pela FAAP, onde se especializou em livros infantis e narrativa visual. Já ilustrou para a Editora Carochinha, Editora DCL, Revista Sorria, Sesc, Somos Educação, Saraiva, Revistinha da Cultura e Revista Saúde. 

Anna Charlie é ilustradora e designer. Anna é formada (2009) em Desenho Industrial pela Universidade Mackenzie (São Paulo), e desde 2014 desenvolve trabalho independente com ilustração. A principal linha do seu trabalho envolve séries de pinturas, ilustrações e livros ilustrados (principais lançamentos “Mistérios da Educação”, “Entre a Âncora e o Voo” e “De Onde Nascem as Flores”).

G22 – Amora Boreal

Amora Boreal é ilustradora e quadrinista de histórias de monstros fofinhos. Começou a ilustrar ainda na adolescência e reúne um vasto portfólio de personagens autorais. A maioria de seus trabalhos é por meio tradicional e tem um jeito divertido e colorido de ilustrar.

Seu quadrinho, “Las Malvinas”, busca ensinar por meio do terror e da comédia o propósito da vida e o que viemos fazer nesse mundo. Já o seu livro, “O Livro dos Monstros” é um compilado de contos autorais que tem por objetivo ensinar pequenas lições de vida.

G23-24 – Ju Loyola

Juliana Loyola é ilustradora, quadrinista e deficiente auditiva. Formada pela Escola Panamericana de Arte e Design, trabalhou em animações como “Fúria & Amor” (2007/2008). Participa desde 2015 do concurso internacional Silent Manga Audition Contest – SMAC (Japão) e conseguiu 5 colocações: Award Candidate, Award Nominee, Honorable Mention e SMAC! Editors Award. Atualmente desenha as histórias em quadrinhos na forma de narrativa visual sem texto (história muda) com os trabalhos “The Witch Who Loved” vol 1 e 2, “Perdida na Floresta”, “The Imagination”, “Heart of the True Friend” e “Maria & Cia – Aventura das Estrelas”. Produz ainda a tirinha Bruxinha e Coelho Pompom, com roteiro de Milena Azevedo. Participou ainda da antologia de mangá Shoujo Bomb.

G27 – Francesca Fermata

Francesca Fermata nasceu em Brasília, mas cresceu no interior de Minas Gerais, onde passou a infância cercada por HQs do Fantasma, da Turma da Mônica e do Batman. Sempre que podia, escrevia pequenas histórias para as peças da escola. Apesar de escrever HQs desde o primeiro ano da faculdade, só foi ter sua primeira história publicada 12 anos depois.

Esse ano, em parceria com o ilustrador Alexandre Carvalho, lançará o segundo volume da coletânea “Receituário”, na qual cada HQ traz histórias de suspense e realismo fantástico sobre comida.

G28 – Suzanne Cascardi

Suzanne Cascardi é formada em Desenho e Animação e trabalha como ilustradora freelancer desde 2010. É membro da Escola Kinoene Arts, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, desde 2013. Encontrou na ilustração e nos quadrinhos um meio para se expressar, contar histórias e inspirar as pessoas de alguma forma.

Em 2019, lançará o quadrinho “Higor Pesadelos”, a parte final da história de Higor, que apresenta o universo dos pesadelos e expande o universo dos amigos imaginários da história anterior. O quadrinho apresenta conceitos sobre a interação dos universos dos amigos imaginários e pesadelos, e como estes mudam a nossa realidade. Fazendo refletir sobre diversas questões da vida em uma jornada de autoconhecimento e a busca por equilíbrio.

G29 – Bii Aguiart & Cara de Fofa

Bi Aguiart é formada em Audiovisual pelo Senac e já passou por diversas empresas e produtoras como ilustradora. Atualmente, com 6 aninhos de carreira, atua como freelancer, em diversas áreas da ilustração. Em 2018, participou da primeira edição da Feira Ilustre, e teve o seu primeiro comic book, “A Lenda De Grins” financiado no catarse, e lançado na CCXP18. Também teve sua outra história em quadrinhos, “Complementar” inclusa no Comic Book, “Mundos Em Miniaturas”.

Débora Pimentel é conhecida na internet como Cara de Fofa desde 2018. Formou-se em Publicidade e Propaganda na Universidade de Brasília, porém profissionalmente seguiu na área da animação digital. Hoje em dia, ela faz vídeos de animação para a empresa onde trabalha e fora do expediente investe na carreira de ilustradora independente.

Sua página no Instagram, chamada “Cara de Fofa”, contém várias ilustrações de mulheres fofinhas acompanhadas de frases safadas. Os desenhos procuram desmistificar tabus relacionados à sexualidade da mulher, ajudando para que elas se sintam mais confortáveis em expressar e explorar seus desejos.

G30 – Mari Ilustra & T.S. Carmo

Ilustradora há 6 anos, Mari Ilustra relata seu dia a dia em forma de quadrinho, engraçado e bem divertido, fazendo com que o público se identifique com os acontecimentos e se veja retratado neles.

Gosta de manter a interação com o público viva, para que alimente suas inspirações, e mantenha a sincronia entre seus seguidores e sua arte.

Formada em Belas Artes pela UFRRJ, Thaís (T.S. Carmo) é tirista há dois anos e, atualmente, trabalha no lançamento de sua segunda coletânea de tirinhas, “Engraçada, Mas Nem Tanto”. É dona de vários sketchs e mundo inacabados (ao menos por enquanto).

G32-33 – Rebeca Prado

Rebeca Prado é quadrinista, ilustradora e roteirista. É autora dos livros Navio Dragão e Baleia #3, ambos lançados por financiamento coletivo, e dos zines Baleia #1, Baleia #2, Carne! e Credo (Que Delícia). Já teve seu trabalho publicado em diversas revistas como Dragão Brasil, Omelete Box e Mundo Estranho, tanto como quadrinhos quanto como ilustração. Atualmente trabalha como roteirista efetiva da Turma da Mônica e como ilustradora para o mercado editorial, além dos projetos pessoais.

G34-35 – Flávia Gasi & Rebeca Puig

Flávia Gasi é doutora e mestre pela PUC-SP no programa de Comunicação e Semiótica. Sua dissertação de mestrado foi ampliada para se tornar o livro Videogames e Mitologia. Seu doutorado sobre imersão e memória em games também ganhará versão livro. Atualmente, é CEO da Forja, que trabalha com desenvolvimento de mídias e audiovisual no mercado geek; sócia do blog Garotas Geeks; fundadora do selo literário Bast! Editorial; e colunista no site UOL TAB, com enfoque em comportamento e mitologia. Fundou um grupo de estudos chamado JOI – Jogos e Imaginário, e dá aulas de narrativa. Como autora, escreveu advergames e games de escolha, além de ter traduzido livros como God of War e Stranger Fans.

Formada em Cinema pela FAAP, e em Writing for Film and TV pela Vancouver Film School, Rebeca Puig trabalha há 6 anos com produtoras em São Paulo. Seu primeiro longa-metragem será distribuído pela Paris Filmes. Foi criadora do blog Collant Sem Decote, é editora do site Nebulla.co e sócia-fundadora do selo editorial Bast! Na CCXP, ela organiza as mesas de representação e diversidade, junto com a colorista Cris Peter, desde a primeira edição. Este é o seu primeiro ano no Artists’ Alley. Pelo selo Bast! ela lança “Meu amigo, o Cthulhu”, livro ilustrado com histórias de terror para crianças com desenhos de Rebeca Prado. Além disso participa do “Gibi de Menininha – O Faroeste é Mais Abaixo”, com a historieta “Vingança”, ilustrada por Germana Viana. 

G36 – Kaol Porfírio & Alice Monstrinho

Carolina “Kaol” Porfirio é uma profissional da arte e seu projeto de maior reconhecimento é Fight Like a Girl, no qual ilustra mulheres e garotas da cultura nerd e geek com o objetivo de naturalizar a força das mulheres e promover o empoderamento feminino.

Kaol também trabalha como desenvolvedora de jogos e, dentre outros projetos, é co-autora do jogo Exodemon. Além das ilustrações, Kaol foi uma das 6 convidadas do Teatro do Pavor, historia em quadrinhos nacional com base no folclore brasileiro. Lançará, na CCXP 2019, o quadrinho Contos de Minas Devs, um conjunto de cronicas sobre desenvolvedoras de jogos brasileiras, junto com a Flávia Gasi.

Alice Monstrinho é uma artista apaixonada por monstros, quadrinhos e videogames. É autora do artbook “Radioactive!”, criadora, artista e roteirista da história em quadrinhos de ação e terror sobrenatural “Bad Omen”, que terá seu quarto volume lançado na CCXP19. “Bad Omen 2: Spitfire” foi considerado um dos lançamentos imperdíveis da CCXP17 pelos portais Omelete e Mundo Estranho, e “Bad Omen 3: Sanguinus” bateu metas estendidas no Catarse, sendo financiado coletivamente pelos leitores. O quadrinho mostra a trajetória de Kanayla, uma lobisomem sobrevivente, e Barry, um caminhoneiro carismático e misterioso, na busca por um poderoso vampiro incendiário que causou ruína na vida de ambos.

G37 – Manu Cunhas & Mylle Silva

Manu Cunhas é formada em Design Gráfico pela UDESC, onde lecionou por um certo tempo. Trabalha hoje dando aulas de desenho para pequenas turmas e atua como designer e ilustradora freelancer, com foco em projetos editoriais e estamparia. É autora de quatro livros publicados por financiamento coletivo e ilustradora de outros tantos. O primeiro Catarse foi o do livro “Como Diria Meu Gato”, que trouxe junto o “Guia de Cuidados Felinos”, e o segundo “Outras Meninas”, que recebeu o prêmio jabuti de ilustração em 2017. Seu último livro publicado foi o art book “Ao Acaso: Mulheres Livres, Mamilos Polêmicos”. Participou de duas antologias de quadrinhos, O “Teatro do Pavor” e recentemente o “Mulheres e Quadrinhos”. Trabalha com pintura digital e tradicional, com técnicas de aguada nanquim, guache e aquarela.

Mylle Silva é escritora, roteirista e professora de Escrita Criativa e Roteiro para HQ. Formou-se em Comunicação Social na PUC-PR e publicou os livros A Sala de Banho (2014, contos), A Samurai (2015, HQ), A Samurai: Yorimichi (2016, HQ), A Samurai: Primeira Batalha (2017, HQ) e Guia Básico e Prático para sua próxima História em Quadrinhos (2018, teórico) Também participou das coletâneas de contos Flupp: Novos Talentos (2015) e Quixote-sama e outros contos fantásticos (2018). Seus lançamentos para a CCXP19 são a HQ “Doce Jazz”, ilustrada por Melissa Garabeli; e a HQ “Zahira”, ilustrada pela Bruna Aurélio.

G38 – Melissa Garabeli 

Melissa Garabeli é formada em Artes Visuais e tem vários livros publicados, entre infantis, quadrinhos e didáticos. Sua especialidade é ilustração em aquarela, mas se arrisca um pouco no digital. Recentemente, teve sua graphic novel Saudade (lançada em 2018) indicada em duas categorias no troféu Angelo Agostini 2019, de Melhor Colorista e Melhor Quadrinho Independente, levando esse último para casa. Além disso, é vencedora do Troféu HQMix 2019 na categoria Novo Talento-desenhista. Seus temas envolvem animais, monstros e outros universos oníricos.

G41 – Brendda Maria

Brendda Maria é ilustradora cearense, vive em Fortaleza e produz quadrinhos em parceria com o coletivo Netuno Press. Em suas histórias sempre procura representar o cotidiano de mulheres comuns, além de abordar temas como depressão, ansiedade e outras questões que abalam o psicológico da nossa geração, de maneira leve. Como colorista, já colaborou com Mayara e Annabelle (Fictícia), Pombos (Netuno Press) e Haole (Pagu). 

H06 – Juliana Fiorese & Dessamore

Juliana Fiorese, ilustradora e quadrinista, formou-se em Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico e realizou pós-graduação em Comunicação e Marketing para Mídias Digitais. Em 2018, publicou a sua primeira HQ, “Clara Carcosa”, e agora lança “Lenora”, seu novo quadrinho.

Teve participação no livro Mônica(s), publicado pela Mauricio de Sousa Produções. Também fez parte do projeto internacional The Alice’s Adventures in Wonderland Project, publicado na China pela editora Wisdom Edition AS, e das ilustrações para livros infantis e livros publicados de maneira independente. Participou de exposições coletivas e realizou a sua primeira exposição individual, O Canto Celestial do Oceano Infinito, em 2017.

Andressa Silva (Dessamore) é formada em Rádio e TV pela UFPB, mas durante seu tempo na universidade desenvolveu uma paixão por ilustração ao ver várias artes espalhadas pelo campus. Trabalhou um tempo em um studio de design e largou tudo para viver a vida de uma ilustradora freelancer. Hoje vive apenas da renda que a ilustração lhe proporciona. Já trabalhou com marcas como a Faber-Castell, Amazon, CiS, Moleskine, entre outras. Também comanda uma lojinha online que vende produtos como adesivos, pins, zines, livro de colorir e participa de feiras e eventos.

https://www.instagram.com/p/B4BBK7QlyhN/

H07 – Nath Araujo

Nath Araújo mora em São Paulo e é artista visual, escritora, empresária e criadora de conteúdo. Artista queridinha da Internet, conquistou mais de 1 milhão de seguidores com sua criatividade e estilo únicos. Seus desenhos coloridos, muitas vezes acompanhados de frases sarcásticas, ilustram as vontades, angústias e situações pelas quais as novas gerações passam, sempre de forma bem humorada.

Também é autora das séries “Quem é você no Instagram”, “Zodíaco da Nanaths” e “Brasileiras Ilustradas”, virais das redes sociais, e do livro “Eu acho que você é meio doido, sim”, que reúne textos e ilustrações da artista, publicado pela Editora Planeta em 2018.

H12 – Gio Guimarães

Giovanna Guimarães graduou-se em Psicologia e Artes Visuais e fez Mestrado em Artes, área Cinema, pela UFMG. Trabalhou como ilustradora, quadrinista e animadora 2D e 3D. Em 2017 lançou na CCXP “A Música de Erich Zann”, quadrinho independente, pintado em aquarela, adaptando o conto de terror clássico de H.P. Lovecraft. Em 2018, participou do projeto Frankenstein 200, coletânea de histórias curtas em homenagem aos 200 anos da publicação da obra máxima de Mary Shelley, criando a arte, também em aquarela, para o conto “A Noiva de Mary Shelley”, roteiro de Hector Lima. Atualmente está desenvolvendo mais dois quadrinhos. “Hologramas”, com roteiro de Elaine Bonadio, e “Os Gatos de Utah”, outra adaptação de um conto de H.P.Lovecraft, pintado em aquarela.

H16 – Raposa Branca

Fã de quadrinhos desde criança e ilustradora de profissão, Mariá (Raposa Branca) fez as HQs Zorro, Recaptura, Dog Days Are Over, entre outras. Também trabalha com design de jogos e já participou do desenvolvimento de vários títulos independentes no Brasil.

H17 – Alice Barcelos

Alice Barcelos é uma ilustradora e pintora em Belo Horizonte. Estuda Artes Visuais na UFMG e já estudou Arte e Design por um ano em Niagara College no Canadá, onde publicou uma pequena graphic novel chamada “What It’s Like To Rule A Planet”. Influenciada pelos trabalhos de Hayao Miyazaki, gosta de ilustrar temas LGBT+ e de fantasia. E gatos. Muitos gatos.

H18 – Wuta-Tumaki

Wuta-Tumaki tem suas inspirações vindas diretas de contos de lendas e mitologias. Esse amor por magia e fantasia a inspiram em suas ilustrações e histórias em quadrinhos.

H19 – Luíza de Carvalho

Luíza de Carvalho é ilustradora, pintora e quadrinista. Participou da Antologia Crânio Quadrinhos no FIQ 2015, da primeira edição do FIQ JOVEM, em 2016 e, em 2018, esteve presente no FIQ com uma mesa na ala dos artistas e com uma ilustração na exposição Traçado na Memória. 

H29 – Majory Yokomizo

Majory Yokomizo tem 27 anos é formada em Artes Visuais, desde muito jovem sua paixão sempre foi a arte e em especial o desenho. Quando criança seu passatempo era desenhar e criar histórias em quadrinhos. Durante toda essa trajetória fez cursos de desenho e pintura. No ano de 2018 lançou seus dois primeiros quadrinhos, Ralo (lançado no FIQ) e Asilo, indicado ao prêmio HQMiX (lançado na CCXP18). Atualmente trabalha com quadrinhos e leciona como professora de desenho/pintura.

H34 – Débs

Formada em Artes Gráficas e técnica em Design Gráfico, Débora é ilustradora desde 2015. Trabalhou em estúdios como Farofa Studios e Bugbite, atualmente trabalhando na PushStart. Como freelancer, atendeu a clientes como Editora Pearson, Edições SM, Digi Ten, Editora Mol, Açaí Filmes e muito mais.

Lançou seu primeiro quadrinho independente “Crônicas de Chordata” em 2018 e, em 2019, participou da antologia “Mundos em Miniatura”, organizada por Priscila Limonta e financiado pelo Catarse.

H35 – Fran Matsumoto & Priscila Limonta

Fran Matsumoto nasceu no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Sempre desenhou, mas começou sua produção artística depois de se formar em Biologia, devido ao seu amor por ilustrar e contar histórias. Ama o folclore e a diversidade brasileira e busca criar conteúdo de relevância ambiental, de forma leve e que comunique com o público infantil. Hoje, foca-se em ilustração de livros para a infância e histórias em quadrinho, aproveitando qualquer oportunidade para experimentar novas técnicas tradicionais e misturas de mídia.

Priscila Limonta é cofundadora da produtora de animação e conteúdo criativo Bugbite, em que trabalha como roteirista, animadora e diretora nos últimos 5 anos. Nas horas vagas corre atrás de projetos independentes, organiza antologias de quadrinhos, produz zines ou outros projetos pessoais, como ilustradora e quadrinista.

H37 – Bianca Mól

Bianca Mól é ilustradora, roteirista de sonhos e videocontadora de histórias. Em 2014, criou o canal Garota Desdobrável, no qual escreve, ilustra, dirige, filma, narra e edita videocontos autorais repletos de cores e fantasia. Hoje, além de contar contos fantásticos, também se aventura em outras narrativas de mil tipos: livro, televisão, publicidade, música, web, quadro, colagem etc. Bianca tem dois livros publicados: “Garota Desdobrável – Contos de Papel”, pela editora Leya, e “Astro”, lançada de forma independente na CCXP de 2018.

H38 – Lorena Giostri & Carol Rempto

Lorena Giostri é ilustradora e designer freelancer. É formada em Desenho Industrial e possui MBA em Design Estratégico. Já ilustrou para identidades visuais de grandes canais do Youtube como Nostalgia, Imaginago e Nerdland. Vencedora do Concurso de Pratos ilustrados do Spoleto em 2018, foi jurada no mesmo concurso na edição 2019. Publicou um livro em parceria com a ONG Plan International recontando a história da Rapunzel de forma feminista, que terá o lucro revertido para o estudo de meninas e jovens carentes. Este ano, lançará no Artists’ Alley sua primeira Graphic Novel chamada “Pipo” com o escritor Ygor Freitas.

Carol Rempto é formada em design gráfico pela UFRJ e ilustradora freelancer. Em 2016, foi ganhadora do concurso de pratos do Spoleto, e em 2017 participou pela primeira vez da CCXP, lançando sua HQ “Azul”. Em 2018, lançou de forma independente seu primeiro livro infantil “Dulce e as Fatias de Memória”, sobre memórias de comidas da infância, sendo o mesmo lançado na CCXP 18. Em 2019, lançará em sua mesa da CCXP o projeto “Salada de Frutas”, um livro que conta uma história sobre aprender a se amar apesar dos padrões cruéis e irreais impostos pela sociedade a nós.

H40 – Mayara Lista & Paula Cruz

Mayara Lista é ilustradora, designer e quadrinista. Em 2018, lançou sua primeira HQ, Naruna, fruto de seu projeto final de graduação e vencedor do Troféu HQMix na categoria TCC. Também é sócia-criadora da Farpa editora, um selo de quadrinhos independente e laboratório de publicações pontiagudas. Atualmente, trabalha no Copa Studio como ilustradora na série de TV Ico Bit Zip para o canal Nat Geo Kids. Atua no design de personagens e desenvolvimento visual para animação de TV, curtas, longas e projetos editoriais.

Paula Cruz é formada pela EBA/UFRJ. Atravessou o Atlântico para viver em ares holandeses e descobrir os mestres da tipografia, impressão e design neerlandeses: estudou na Willem de Kooning Academie em Rotterdam. É criadora e autora do Modernismo Funkeiro, um projeto em constante atualização que une a irreverência do funk com a sobriedade do design modernista numa série de cartazes tipográficos. Já trabalhou para clientes como Google, Descomplica, Heavy Baile, Editora Morro Branco e Plutão Livros. É sócia-fundadora da Farpa, uma editora de publicações pontiagudas.

H43 – Carol Borges

Carol Borges é ilustradora freelancer de São Paulo e, há um ano, decidiu aventurar-se pelo mundo dos quadrinhos. Junto com seu companheiro (Filipe Remedios), criaram a Batatinha Fantasma, um projeto de quadrinhos que retrata a vida à dois de maneira sincera e divertida. Também já ilustrou livros infanto-juvenis (“Andurá” e “A Rainha e os Panos Mágicos”), participou de projetos para Faber-Castell Brasil pela produtora Recheio Digital(Fine Pen Colors 2017) e foi designer de personagens do curta metragem “Egrégora”, pela Split Studio.

H44 – Otakah & Miss Camomille

Danitza (Otakah) é uma ilustradora freelancer chilena e artista de quadrinhos que atualmente ensina Ilustração Digital na Academia Fanbu. A artista estudou Design Gráfico e Animação 2D e trabalhou com a Ulpo Media.

Camilla (Miss Camomille) é ilustradora chilena. Trabalha atualmente em seu videogame independente. Estudou Design Gráfico e Desenvolvimento de Jogos e trabalhou com a empresa de jogos Humankind.


Imagem destacada: artes de Amanda Miranda, Lana Flowerz e Monique Moon, respectivamente.


Compartilhe

Autora

287 Posts

Fundadora e editora-chefe do Delirium Nerd. Revisora. Apaixonada por gatos, café, cinema do oriente médio, quadrinhos e animações japonesas. Ouve muito Harry Styles e cantoras melancólicas.
Veja todos os textos
Follow Me :