Francis: 5 motivos para deixar-se enfeitiçar pela obra de Loputyn

Francis: 5 motivos para deixar-se enfeitiçar pela obra de Loputyn

Magia, pertencimento, emoções e descobertas: “Francis“, quadrinho da autora italiana Loputyn, nome artístico de Jessica Cioffi, trazido pela editora DarkSide Books neste ano, evoca, além do espírito selvagem de Francis, uma raposa, a nostalgia presente nos corações de quem ama uma boa fábula. As aventuras da bruxinha Melina, seu relacionamento com outras mulheres do coven e o nascer de sua amizade com Francis são pincelados de forma encantadora pela autora, a qual transforma a obra em uma experiência mágica para os olhos e o coração. Confira, abaixo, cinco motivos para você entregar seu coração às bruxinhas e deixar-se enfeitiçar pela arte de Loputyn.

Melina é uma bruxinha que está prestes a passar um momento grandioso: ela e sua amiga, Camélia, irão duelar pelo importante cargo de sacerdotisa. No entanto, Melina deveria ter se preparado melhor, cultivado ervas e feito poções, mas decidiu deixar tudo para a última hora quem nunca?. Desesperada e desmotivada, a garota decide evocar um espírito para ajudá-la – e é neste momento que a sua jornada particular por liberdade, autoconhecimento e aceitação começam. Francis, o espírito, aparece em forma de raposa e, de imediato, cativa o coração de Melina. Os dois terão muito trabalho a fazer, mas será que toda ação será justa e valerá a pena?

1) Bruxas, mulheres e livres!

Com exceção de Francis, as demais personagens da obra são todas femininas. Já na primeira cena do quadrinho, as leitoras irão se deparar com um momento em que todas as bruxas do coven estão reunidas na floresta, ao redor de uma fogueira, celebrando os espíritos em um ritual mágico e belo. Ao dançarem, mostram o quanto estão ligadas ao seu “eu” primitivo, à fé e ao respeito pela natureza. Camélia é uma personagem cativante que, mesmo tendo noção da dificuldade que será duelar com sua melhor amiga, faz questão de acalmar o coração da menina e deixar claro que, independente do resultado, nunca haverá ressentimentos entre as duas. A Alta Sacerdotisa é uma senhora de semblante amoroso e que, por mais acolhedora que seja, também exige empenho de seus pares na dedicação à magia. É ela quem decide quem irá duelar e enxerga em Melina e Camélia um potencial gigantesco.

Francis

Francis
Imagens: arquivo pessoal

Bruxas, desde sempre, aguçam o imaginário de inúmeras pessoas e estão presentes em diversas obras da cultura pop, como nos mangás do grupo feminino CLAMP e também no mais novo sucesso da Netflix, O Mundo Sombrio de Sabrina. Esse tema sempre será interessante: Francis aquece o coração de toda uma geração que acompanhou e segue acompanhando o gênero, através das Jovens Bruxas, A Bruxa, Suspiria e tantos outros sucessos que evocam a força e toda a magia que a mulher livre carrega dentro de si.

2) A psicologia de Melina

Melina é uma personagem que, trazida para o mundo real, representa muitas de nós. O constante medo de não ser boa o suficiente para alguma função, a falta de autoestima, a procrastinação e o subsequente desespero perante as obrigações acumuladas a tornam humana e acessível. A Alta Sacerdotisa deixa claro que ela é capaz de ser uma sacerdotisa também, mas Melina não acredita em si mesma, o que acarreta em toda uma problemática envolvendo sua busca por aceitação. Melina pensa não se conhecer e carrega uma solidão muito grande dentro de si desde a infância, sobre a qual relata ter vivido reclusa. É preciso que, em um determinado momento, ela evoque a presença de outro ser para que se tenha confirmação de algo que já vive em seu subconsciente. 

Francis
Imagens: arquivo pessoal

Carl Gustav Jung, psiquiatra e psicoterapeuta suíço, postulou duas facetas do inconsciente individual que regem a personalidade de cada pessoa, denominadas Anima e Animus. Anima é a parte feminina presente no interior masculino e Animus a parte masculina presente no interior feminino. Muitas respostas para os anseios do dia a dia podem ser respondidas e, até mesmo, postas em prática com o auxílio das duas ramificações presentes nas diversas personalidades de cada gênero. Em uma perspectiva psicanalítica, Francis seria o Animus de Melina, a força motriz, o empurrão que a personagem precisava para conhecer o que já estava dentro de si. A dinâmica entre os dois e a forma como se estabelece a conexão e interdependência entre ambos fornecem às leitoras algumas pistas para esta interpretação.

A dualidade entre o que ela expõe para o mundo e o que esconde de si mesma transforma a construção de personagem, que erra muitas vezes no processo e toma atitudes precipitadas, em algo a ser analisado com mais atenção (muitas de suas atitudes, por conta do desespero e por mais incorretas que sejam e reflitam questões como a da rivalidade feminina, transportam as leitoras para um jornada interior e reflexão sobre os seu próprios atos e consequentes erros e acertos ao longo da vida).

Leia também:
» [OPINIÃO] As bruxas que não queremos ser: Como os contos de fadas influenciam o nosso imaginário
» [OPINIÃO] Da Magia à Sedução: o relacionamento abusivo abordado em um filme de bruxas
» [ANIME] A bruxaria feminista de “Mary to Majo no Hana” e a estreia do Studio Ponoc

3) Com vocês: Jessica Cioffi!

Francis
Imagem: reprodução

Loputyn vive na Bréscia, Itália, e frequentou a Academia de Belas Artes de Bergamo. Seu primeiro trabalho no mundo dos quadrinhos, publicado em 2015, chama-se Cotton Tales, um conto de fadas com toques vitorianos, uma das marcas registradas da autora que, em 2016, lançou uma coletânea com seus desenhos favoritos. A arte dela é inspirada nos modelos das lolitas, subgênero da moda surgido no Japão, então prepare-se para cores e traços muito delicados! É sempre válido ressaltar a importância de artistas mulheres no universo dos quadrinhos. Desta forma, fortalecem-se as aclamadas autoras que existem e alimentam-se os sonhos de novas quadrinistas em início de carreira ou que estão por vir. Francis é a primeira obra de Loputyn lançada no Brasil. Você pode acompanhar os demais trabalhos dela pelo Facebook, Instagram, Tumblr e DeviantArt.

4) Um estilo encantador

Além da cultura lolita, a autora apropria-se do erotismo e também de temas ligados ao ocultismo para criar suas obras encantadoras. O tom das cores das pinturas é sempre aquarelado, o que promove uma aura feérica às suas composições.

Francis

Francis

Francis
Imagens: arquivo pessoal

5) A edição 

A DarkSide Books segue seu padrão de só publicar livros com histórias fascinantes e com acabamentos de aquecer o coração: Francis possui tamanho grande, verniz na capa, uma lombada que imita um pedaço delicado de renda branca e o papel é agradável ao toque (parece que Loputyn pintou quadro a quadro, diretamente na edição). Nas compras feitas pela loja oficial da editora, vem como brinde, junto à edição, um lindo sketchbook com uma das ilustrações do quadrinho na capa.

Francis

Francis

Francis
Imagens: arquivo pessoal

Francis” surpreende, emociona e faz com que as leitoras passem a olhar para dentro de si em busca de respostas para questões inquietantes, assim como a protagonista da história. Uma fábula sombria acerca da busca por liberdade e pelo o que nos faz, essencialmente, humanas. Encante-se também! <3


Francis Francis

Loputyn

96 páginas

DarkSide Books

Tradutora: Maria Clara Carneiro

Onde comprar: Amazon Loja da Darkside

A Delirium Nerd é integrante do programa de associados da Amazon e do Lomadee. Comprando através de qualquer um dos links acima, ganhamos uma pequena comissão e você ainda ajuda a manter o site no ar, além de ganhar nossa eterna gratidão por apoiar o nosso trabalho!


Edição realizada por Gabriela Prado e revisão por Isabelle Simões.

Escrito por:

86 Textos

É estudante de Letras e fã incondicional de Neil Gaiman – e, parafraseando o que o próprio autor escreveu em O Oceano no Fim do Caminho, “vive nos livros mais do que em qualquer outro lugar”.
Todos os textos
Follow Me :