Boygenius e a conexão profunda entre amizade e criação musical

Boygenius e a conexão profunda entre amizade e criação musical

Boygenius é um grupo de música alternativa que surgiu com a união das musicistas Phoebe Bridgers, Lucy Dacus e Julien Baker. As três se conheceram em 2016, frequentando os mesmo grupos de artistas em ascensão na cena musical. Já eram fãs do trabalho uma da outra e, partilhando suas vivências em comum, rapidamente se tornaram amigas.

A banda se oficializou em 2018, após passarem um período em turnê juntas e decidirem gravar algumas músicas como um experimento da sua conexão. Foi assim que surgiu o EP auto-intitulado boygenius, primeiro lançamento oficial do grupo. Músicas como Souvenir e Ketchum, ID mostraram o quanto as artistas eram habilidosas quando trabalhavam juntas, e deixou o público ansioso para ouvir o que mais viria dali.

Capa do álbum “the record”. | Créditos: reprodução.

Seu primeiro álbum, the record, foi lançado no dia 31 de março de 2023. Muito bem avaliado pela crítica, com nota 90 no site do Metacritic, a banda conquistou uma base de fãs apaixonados, que só sabiam falar do disco pelas semanas seguintes. Já no seu disco de estreia, boygenius definiu oficialmente sua identidade e seu grande potencial.

Boygenius e o amor à primeira vista 

Eu quero ouvir sua história e fazer parte dela.”  – Trecho da música Without You, Without Them.

Não foi só parecido com se apaixonar. Nós nos apaixonamos de verdade”, Bridgers declarou para a revista Rolling Stone, em janeiro. As entrevistas e promoções para o lançamento do the record explicitaram a dinâmica do grupo, que diversas vezes ressalta o quanto sua união traz conforto e o quanto seus pensamentos funcionam de forma semelhante.

Boygenius durante a promoção do seu EP
Boygenius durante a promoção do seu EP | Imagem: reprodução

Lucy Dacus e Julien Baker se aproximaram compartilhando suas experiências sendo criadas como cristãs e seus traumas relacionados a essa vivência. Baker introduziu Bridgers a Dacus, e a compreensão que as três encontraram juntas fez com que suas vidas, dali em diante, se atravessassem cada vez mais.

De clubes do livro a grandes performances no palco da tour de Taylor Swift, o boygenius se tornou uma parte essencial da vida pessoal e da carreira das artistas, que eternizaram sua amizade com duas tatuagens em conjunto. Uma delas, exposta na capa de seu primeiro álbum, é a tatuagem de dente em seus pulsos, que virou uma queridinha dos fãs. 

Leia >> The Eras Tour: a celebração musical e estética de Taylor Swift

A outra são três taças representando o “três de copas”, a primeira carta de tarot retirada para Julien Baker em uma leitura. O cômico é que a carta mostra três mulheres unidas, se divertindo com suas taças em mãos, semelhante à energia do trio. 

The Record: a conexão do trio nas composições

E é bom ser conhecida tão bem.” – Trecho da música True Blue.

Boygenius durante a gravações do clipe de True Blue | Imagem: reprodução

Para além das divulgações, o the record também é cheio de momentos que gritam a amizade do boygenius, com músicas que contam um pouco de suas aventuras juntas.

A canção Leonard Cohen é a mais direta sobre o tema, confirmada por relatar um momento em que Phoebe, animada ao mostrar uma música que gostava para o resto da banda, errou o caminho do GPS e as levou para o lado contrário. Com medo de atrapalhar o entusiasmo da amiga, Lucy e Julien só comunicaram o desvio quando já era tarde demais.

Você se sentiu como uma idiota, aumentando uma hora à viagem

Mas nos deu mais tempo para passar vergonha

Contando histórias que não contaríamos para mais ninguém.

– Trecho da música Leonard Cohen.

Leia >> “Eu sou o rosto da ira do amor”: a narrativa inquietante de Preacher’s Daughter

É também nessa música que citam a inspiração para o título, o cantor Leonard Cohen, com um pedaço da música Anthem, de 1992, que diz: “há uma rachadura em tudo, é por lá que a luz consegue entrar”. Foi por meio das dores compartilhadas que o trio se formou, como um ponto de luz no meio de existências complexas, onde Bridgers, Dacus e Baker nunca imaginaram encontrar uma fonte de apoio tão especial quanto a banda.

Nunca pensei que você aconteceria comigo.”

Trecho da música Leonard Cohen.

Junto com o lançamento do seu primeiro álbum, o grupo disponibilizou um curta como clipe para seus três primeiros singles, $20, Emily, I’m Sorry e True Blue, dirigido por Kristen Stewart. Com uma mulher queer na direção, o trio explorou a criatividade e contribuiu ativamente com as imagens que queriam produzir.

Em cada música incluída no curta, uma das artistas assume o protagonismo, e as letras se alinham às suas experiências pessoais individuais. No final dos clipes, as três aparecem sempre unidas, se ajudando para lidar com as situações apresentadas.

No clipe de Not Strong Enough, o trio aparece se divertindo em parques de diversão, passeando por museus e genuinamente aproveitando a companhia umas das outras. São momentos simplórios que mostram a profundidade do conforto entre as amigas compositoras.

A união feminina que sustenta a composição

Mas estou tentando ficar tranquila quanto a isso.”  – Trecho da música Cool About It.

Durante o the record, Bridgers, Dacus e Baker exploram diversas questões individuais de suas vidas, e deixam as marcas de seus trabalhos solo nas músicas. Phoebe toma a liderança de Revolution 0; We’re in Love exala Lucy; e é perceptível como Julien toma frente em Anti-Curse.

As integrantes de boygenius se abraçando com carinho
As integrantes da banda se abraçando com carinho | GIF: reprodução

As três se apoiam na produção de todo o álbum, e até na hora de compartilhar as dores nas composições, as coisas parecem fluir graças a sua proximidade. Elas se conhecem como ninguém, e é por isso que decidem trabalhar juntas.

Leia >> 5 vozes femininas do rock alternativo para descobrir e se apaixonar!

Seus álbuns solo também foram atravessados pela amizade. O Punisher de Phoebe Bridgers, lançado em 2020, inclui uma música fortemente associada a Julien Baker, intitulada Graceland Too. Baker é nascida e criada em Memphis, cidade foco da canção.

Eu faço qualquer coisa por você

Eu faço qualquer coisa, eu faço qualquer coisa

O que você quiser que eu faça, eu farei.

Trecho de Graceland Too, de Phoebe Bridgers

Phoebe canta sobre a jornada de Julien, que lida com problemas com vício. Para a gravação, convidou Baker e Dacus para os vocais de fundo. Please Stay, do álbum Home Video de Lucy Dacus, também tem rumores de ser relacionada a Julien, que teria lançado a música Favor como resposta às amigas.

Juntas somos mais fortes

Você se tornaria uma satanista junto comigo?” – Trecho da música Satanist.

Você vai desafiar o mundo comigo? Vamos lutar juntas quando todos estiverem contra mim? No final das contas, a amizade feminina tem esse poder: unidas, somos mais fortes. Num mundo onde as mulheres são rivalizadas, boygenius se promove a partir do companheirismo; mulheres não são naturalmente inimigas, e não querem ser.

Leia >> Uma discussão sobre rivalidade feminina no rock dos anos 2000 e responsabilidades nos dias atuais

Boygenius em um ensaio que referencia a banda Nirvana | Imagem: Rolling Stone

Nenhuma das integrantes é a líder: no processo criativo da banda, todas têm seu momento para opinar e se auxiliar. Talvez seja por conta desse respeito mútuo que elas conquistaram o sucesso, expondo o melhor de cada uma e apoiando uma à outra em suas jornadas.

As mulheres no rock são constantemente colocadas como um gênero musical à parte do rock tradicional, e são constantemente comparadas umas com as outras, como estímulo para o confronto. Boygenius critica e desafia essa realidade, juntando três artistas queer que são referência em suas carreiras solo e provam uma força ainda maior com sua união.

Escrito por:

12 Textos

Jornalista/comunicóloga, com amor por música, cinema, jogos e escrita.
Veja todos os textos
Follow Me :