[CCXP 2018] Presença feminina é cada vez maior na Comic Con Experience!

[CCXP 2018] Presença feminina é cada vez maior na Comic Con Experience!

Compartilhe

A 5ª edição da CCXP conseguiu chegar num nível de qualidade tão alto, que quando pensamos em algo épico, a primeira coisa que nos vem à cabeça é este grande evento da cultura pop. Muitas pessoas esperaram o ano todo para vir. Juntaram dinheiro, sonhos e expectativas e, como era de se esperar, o evento não deixou a desejar! Nós, da Delirium Nerd, estivemos durante todos os dias do evento – inclusive no Spoiler Night – e realizamos uma cobertura em tempo real da nossa experiência no Instagram.

Na maior Comic Con do mundo, notamos o crescimento da presença feminina em cada pedacinho do mega evento. Mais mulheres foram convidadas para o Artists’ Alley desse ano – que reuniu 530 quadrinistas e ilustradores(a) – que aproveitaram para lançar exclusivamente quadrinhos e livros durante a CCXP, além da variedade de diversos painéis focados no protagonismo das mulheres em obras da cultura popVimos atrizes, quadrinistas, ilustradoras e palestrantes conversando sobre as produções que criaram, produziram, atuaram, além de conferirmos as novidades de obras que estreiam no próximo ano. 

CCXP 2018
Crédito/foto: I Hate Flash

Contudo, um dado que chamou atenção, na pesquisa Geek Power, que analisa hábitos de consumo do público Geek, realizada pela CCXP Unlock, é a presença feminina no cenário geek. Nessa 5ª edição da CCXP, do total de público presente, 55% correspondeu a homens e 45% foi feminino, sendo que até os 25 anos as mulheres compareceram em maioria em relação aos homens. Vimos mais mulheres nessa edição, além da grande presença feminina curtindo todo o conteúdo desses 4 dias de CCXP.

QUINTA-FEIRA

No primeiro dia, durante o painel da Paramout Pictures 2019, houve um bate-papo com o produtor de Transformers, Lorenzo Di Bonaventura, além de Guilherme Briggs e Paola Oliveira (dubladores brasileiros do novo filme). Durante o painel, conferimos cenas inéditas e eletrizantes de Bumblebee, que possui estreia prevista para o dia 25 deste mês, e fomos surpreendidas pela onda de girl power que invadiu Transformers. Pela primeira vez na franquia, teremos não só uma garota como personagem principal, como também uma mulher como supervilã, o que quebra todos os paradigmas de filmes que envolvem a temática de carros, ação e ficção.

CCXP 2018
Imagem: reprodução

Na onda do protagonismo e produção feminina, durante o painel da RT Features: Hollywood made in Brasil, foi anunciado que eles estão priorizando a produção feminina e acreditamos que 2019, apesar do cenário político do Brasil, será um ano de muito empoderamento feminino.

Dos estandes que visitamos e que mais chamaram a nossa atenção, sem dúvidas, foi o da Capitã Marvel, onde tivemos a incrível experiência de conferir de pertinho o uniforme da nossa heroína, além de tirarmos foto dentro de uma parte do avião que a atriz Brie Larson pilotará no filme, aumentando ainda mais a nossa expectativa para a estreia do longa e o nosso amor pela maravilhosa Carol Danvers! Além disso, também arrepiamos com o estande de X-Men: Fênix Negra, onde subíamos no topo da réplica da Escola Xavier para tirar foto em frente a um painel de chamas e posteriormente escorregávamos e caíamos em um quarto com temática do Deadpool, tornando a experiência ainda mais divertida. 

CCXP 2018
Foto por Delirium Nerd.
CCXP 2018
Foto por Delirium Nerd.

A convite da editora Panini, a nossa editora-chefe Isabelle Simões participou do painel Sandman – 30 Anos, que ocorreu no palco da editora, com mediação de Alex Lee e a presença de Tiago P. Zanetic, editor da Panini, além dos convidados Rino Félix (Nerd All Stars) e do ator Fernando Caruso (Caverna do Caruso).

No painel, os convidados conversaram sobre os 30 anos do lançamento da conceituada série de quadrinhos do autor Neil Gaiman, comentando sobre a história da série e algumas passagens inesquecíveis, além de comentarem quais são os seus perpétuos favoritos, finalizando com respostas de perguntas da plateia.

ccxp 2018

A editora chefe-chefe Isabelle Simões ressaltou que Sandman é uma importante obra que estimulou o crescimento do interesse do público feminino por histórias em quadrinhos, explicando que antigamente a representação feminina nos quadrinhos era reduzida a histórias com personagens sexualizadas, com pouco desenvolvimento na narrativa, que serviam unicamente para o desenvolvimento dos personagens masculinos e que Sandman trouxe uma variedade de personagens femininas marcantes que provaram que são protagonistas de suas próprias histórias, relembrando inclusive da inesquecível Wanda, no arco  “Um Jogo de Você”, uma mulher trans que enfrentou o preconceito da família e da sociedade para reafirmar sua identidade de gênero. Isabelle afirmou que essa é uma de suas passagens favoritas do quadrinho e uma das mais emocionantes da saga de Sandman, e que seu perpétuo favorito é a alegre Delirium, que foi a inspiração para a escolha do nome do site.  

CCXP 2018
Na foto: Rino Félix (Nerd All Stars), Tiago P. Zanetic, (editor da Panini), Fernando Caruso (Caverna do Caruso) e Isabelle Simões, editora-chefe da Delirium Nerd. Crédito da foto: Tiago P. Zanetic (reprodução)

Assistimos ao painel Peter Milligan e a Gênese dos Mundos Vertigo/DC, mediado por Bruno Zago (Pipoca & Nanquim), onde Peter Milligan, escritor de títulos como “Homem Animal”, “John Constantine”, “Shade, the Changing Man”, entre outros, falou sobre seus principais trabalhos, além de ter comentado da experiência incrível de ter trabalhado com a ex-editora da Vertigo Karen Berger, que foi ninguém menos que a responsável por trazer a série de quadrinhos Sandman para a o selo da DC. Peter afirmou a importância do trabalho primordial de editoras e editores na produção dos quadrinhos. 

Também assistimos a um painel incrível para refletir sobre o mercado editorial: Representação e diversidade nos quadrinhos, mediado por Cris Peter, que trouxe ao palco os quadrinistas Dika Araújo e Rafael Calça, a jornalista Gabriela Borges (Mina de HQ), e os youtubers Load e Leo Hwan, que falaram sobre a importância de criar representações mais diversas que inspirem a comunidade como um todo e como a falta de diversidade marcou suas trajetórias de vida.

ccxp 2018
Crédito/foto: I Hate Flash

Para fechar a noite, nos levando à loucura, o painel Game of Thrones: O Inverno Chegou começou com nada menos que uma orquestra interpretando a música do tema de abertura da série. Foi, sem sombra de dúvidas, um dos momentos mais envolventes e emocionantes para todos os fãs. Como se isso não fosse o suficiente, Maisie Williams e John Bradley-West participaram de um bate-papo super divertido e cheio de curiosidades, com os criadores da série. De expectativas sobre a última temporada a perguntas super off e engraçadas, o painel do Cinemark ficou em “fogovivo”!

SEXTA-FEIRA

Na sexta-feira, o painel Furiosas! Mulheres que chutam bundas, mediado por Anne Quiangala (Preta, Nerd & Burning Hell), a retrospectiva de 2018 contou com as quadrinistas Ana Cardoso, Rebeca Prado, Cinthia Saty Fujii e Brendda Lima, e também Clarice França (Nebulla.co.As convidadas foram unânimes em afirmar que 2018 foi muito bom no quesito representação feminina, com grandes personagens femininas, fortes e inspiradoras, mas ainda é preciso bater na tecla da representatividade nos bastidores: tem muita mulher produzindo coisas legais em várias mídias e a gente precisa lutar por espaço e pela ampliação das vozes destes talentos.

Outro painel que chamou a nossa atenção, cuja obra ficamos super curiosas para conferir, foi o da nova série da Globoplay Aruanas. O tema da obra é retratar o ativismo feminino na Amazônia e as atrizes Débora Falabella, Taís Araújo, Camila Pintanga e Leandra Leal participaram do painel junto com o diretor Carlos Manga Jr. Taís Araújo comentou sobre a importância da visibilidade de mulheres na produção de obras audiovisuais e Leandra Leal completou que ao vermos diretoras e roteiristas, elas abrem portas para que mais mulheres possam se interessar por essas profissões, além se de sentir mais a vontade ao trabalhar com uma mulher, pois não é frequentemente interrompida no trabalho.

CCXP 2018
Crédito/foto: I Hate Flash
Leia também:
>> [QUADRINHOS] As principais personagens femininas da Marvel
>> [SÉRIES] Especial de Natal de Sabrina e as pistas para a próxima temporada
>> [DESENHOS] O que esperamos da nova fase de “Steven Universe”

O painel Universo MSP apresentou as novidades da Turma da Mônica, com a presença do ilustre Maurício de Sousa, além da surpresa do elenco do longa-metragem Laços, que chega ao cinema de junho de 2019. Conferimos em primeira mão o trailer do filme, que estreia dia 27 de junho nos cinemas, além das relevação dos próximos volumes do selo MSP. Ficamos emocionadas com a notícia que a desenhista Fefê Torquato, cujo trabalho acompanhamos e admiramos muito, foi escolhida para o próximo lançamento intitulado “Tina”, que contou com a presença da desenhista no palco. Também ficamos extasiadas com o anúncio da continuação do quadrinho “Mônica: Força”, da desenhista Bianca Pinheiro, que contará a continuação da história da corajosa dona da rua. 

A 5ª edição da CCXP emocionou o público com a presença da multiartista Rebecca Sugar, criadora do famoso desenho Steven Universe, que contou detalhes da produção do desenho, além da surpresa de cantar e tocar algumas canções no palco. Vários jovens, entre homens e mulheres e crianças, aguardaram a entrada da desenhista, roteirista e compositora de um dos desenhos mais elogiados da atualidade. Mesmo quem não conhecia a obra, ficou encantado com a simpatia e inteligência da incrível Rebecca. 

CCXP 2018
Crédito/foto: I Hate Flash

Conferimos também a Masterclass com Peter Millingan, onde através de um discurso marcante e importantíssimo, ele criticou a falta de pessoas de diferentes raças e a presença de mais mulheres como convidadas e palestrantes na CCXP. Confira o trecho abaixo:

“Notei muitas pessoas de diferentes raças e muitas mulheres andando por aqui, vindo até a minha mesa e aqui nessa masterclass. Apesar se ser um homem branco sei como é difícil para alguém que não seja branco, ou homem, entrar neste mercado. A maioria dos editores com quem trabalhei com certeza não veriam uma mulher negra que estivesse tentando começar a carreira com os mesmos olhos que veem um homem branco. Espero que no próximo evento tenhamos mulheres e pessoas de diferentes raças por aqui, administrando masterclasses.”

– Masterclass com Peter Millingan na CCXP 2018 (tradução livre)

ccxp 2018
Peter Millingan. Crédito/foto: I Hate Flash

Um dos painéis mais esperados do dia foi o da Fox Film 2019, onde as atrizes Sophie Turner e Jessica Chastain conversaram sobre o longa-metragem X-Men: Fênix Negra, no Auditório Cinemark. Sophie comentou que foi o papel mais desafiador de sua carreira, e Jessica afirmou que quando criança desejava ver mulheres heroínas que lhe inspirasse. Ambas atrizes disseram que a experiência de trabalharem juntas foi incrível. Além disso, conferimos com exclusividade os primeiros 15 minutos do longa e podemos assegurar que nossas expectativas aumentaram, além de logo no início do longa vermos um diálogo super girl power!

CCXP 2018
Jessica Chastain e Sophie Turner. Crédito/foto: I Hate Flash

E para encerrar o dia, conferimos a estreia exclusiva na CCXP de Aquaman. A sessão, que lotou 3.300 lugares do auditório Thunder Cinemark XD, empolgou o público do início ao fim, sendo ovacionado no final da sessão. Ficamos completamente encantadas com a presença marcante das personagens femininas Atlanna (Nicole Kidman) e Mera (Amber Heard), que não são donzelas em perigo e lutam o tempo inteiro na história. Logo após o filme o ator Jason Momoa apareceu ao vivo em holograma no palco e o ator Zachary Levi, que interpreta Shazam, apareceu de surpresa para animar o público.

CCXP 2018
Estreia de “Aquaman”. na CCXP. Crédito/foto: I Hate Flash

SÁBADO

O sábado foi presenteado com 2 momentos incríveis: o primeiro trouxe ao palco Edênia Garcia, no painel Super-heróis da vida real. A nadadora paralímpica falou sobre a sua carreira, as pequenas conquistas diárias dos atletas paralímpicos, além de ter comentado que já passou da hora de questionar e exigir a representação de pessoas com deficiências físicas em produtos midiáticos.

O painel Narrativa e Diversidade, com os quadrinistas Marcelo D’Salete, Ryot, Luiza Lemos, Mário Cezar, além de Anne Quiangala (Preta, Nerd & Burning Hell), e mediado por Rebecca Puig (Nebulla.co.), falou sobre a importância da diversidade em narrativas, esclarecendo que é preciso estimular quem não faz parte do que conhecemos como “padrão”, tidos como minorias, para representar suas próprias histórias.

Andy Serkis. Crédito/foto: I Hate Flash

A Netflix sempre se supera a cada edição do CCXP trazendo o melhor conteúdo, as melhores séries e as atrizes e atores mais aclamados. Este ano ela trouxe ninguém menos que Andy Serkis para falar do seu mais novo trabalho no painel Netflix Original: Mogli – Entre dois mundos. Além de cenas inéditas e bastidores do filme, que já está disponível para o público na Netflix, foi emocionante ouvir o diretor falar sobre seu trabalho. O filme é forte e emocionante e aborda, sobretudo, a temática de identidade. Como todas as suas obras e papéis que interpreta, Andy Serkis conseguiu nos transmitir muito mais humanidade em personagens não humanos que qualquer outra pessoa, criando uma empatia mágica e um vínculo entre quem assiste e quem interpreta.

CCXP 2018
Painel de “The Umbrella Academy”. Crédito/foto: I Hate Flash

O sábado finalizou com um dos melhores painéis de todo o evento, o da série The Umbrella Academy, que estreia em fevereiro na Netflix. O painel reuniu os atores Tom Hopper (Black Sails), David Castañeda (Sicário) e Emmy Raver-Lampman (A Million Little Things), além dos criadores do quadrinho que inspirou a série, o roteirista Gerard Way e o desenhista brasileiro Gabriel Bá. E para a surpresa do público, foi anunciada a entrada da atriz Ellen Page ao palco, que foi ovacionada pela plateia.

Conferimos em primeira mão o trailer da série, além de uma cena inédita. Além do bate-papo com os atores e criadores da obra, o painel guardou para o final uma surpresa e um momento mágico: começando com uma chuva de papéis picados, fomos introduzidas com a apresentação de uma violinista, que homenageou uma das personagens da série, interpretada pela atriz Ellen Page. Todos que estiveram presentes do painel ganharam, ao final, rosquinhas rosas com confeitos coloridos em homenagem a um dos objetos marcantes da direção de arte da produção.

CCXP 2018
Crédito/foto: I Hate Flash

DOMINGO E EXPECTATIVAS PARA A PRÓXIMA EDIÇÃO

No último dia aproveitamos para conferir com calma os estandes das produções da Netflix, Amazon Prime, Globoplay, HBO e Warner, além de tirarmos divertidas fotos com cosplayers (que vocês podem conferir no feed e stories do nosso Instagram) e a visita no coração da CCXP, as mesas do Artists’ Alley.

CCXP 2018
Quadrinista Luiza Lemos. Crédito/foto: I Hate Flash

O único ponto negativo dessa edição foi a respeito da entrada da imprensa nos auditórios. Gostaríamos de ter conferido os painéis da Capitã Marvel (que ocorreu no sábado) e de Stranger Things (que ocorreu no domingo), mas, infelizmente, não conseguimos entrar. Recebemos a informação da organização do evento que a imprensa deveria pegar a mesma fila do público para a entrada, sendo que havia dentro dos auditórios um local reservado para a imprensa, ou seja, a produção do evento poderia ter organizado uma fila exclusiva para a entrada de jornalistas e criadores de conteúdo que estavam trabalhando.

Para o próximo ano a CCXP prometeu ampliar ainda mais as entregas tanto para o público quanto para os parceiros, e a data da próxima CCXP 2019 já foi divulgada! Acontecerá entre os dias 5 a 8 de dezembro. Esperamos para a próxima edição um aumento na participação de mais mulheres entre as convidadas da maior CCXP do mundo. Vida longa e próspera para a CCXP! \o/

Bônus: zeramos a vida com o autógrafo do David Llyod, autor de “V de Vingança”!

ccxp 2018
Foto: Delirium Nerd

O texto foi escrito por Isabelle SimõesTiciane Vitória e Karin Cristina.


Compartilhe

Written by:

288 Posts

Fundadora e editora-chefe do Delirium Nerd. Revisora. Apaixonada por gatos, café, cinema do oriente médio, quadrinhos e animações japonesas. Ouve muito Harry Styles e cantoras melancólicas.
View All Posts
Follow Me :