CCXP22: artistas que você não pode deixar de conferir no Artists’ Valley

CCXP22: artistas que você não pode deixar de conferir no Artists’ Valley

A CCXP22 finalmente chegou! Entre os dias 1 e 4 de dezembro, no SP Expo, vamos acompanhar todas as novidades do entretenimento no maior festival de cultura pop do mundo! E para quem ama histórias em quadrinhos e ilustrações, nós preparamos uma super lista de artistas mulheres e não binaries que estarão no Artists’ Valley desta edição do evento.

MESA B29 –  Amanda Ilustraa

Amanda Lins é artista e criadora da marca Amanda Ilustraa, que surgiu em 2019 com o propósito de empoderar e representar mulheres reais, as quais por meio da arte possam ver o quão incríveis e maravilhosas são. Seus produtos mostram o quanto a arte pode ser transformadora. Através deles as pessoas se conectam e constroem memórias, com produtos criativos, sensíveis e leves para que se sintam abraçadas, tracem suas metas e construam suas próprias histórias.

MESA G14 – Brendda Maria

Brendda Maria é quadrinista, colorista e designer. Em suas obras retrata recortes do cotidiano em Fortaleza, abordando temas como amadurecimento, saúde mental e amizade da perspectiva de protagonistas mulheres.

MESA B37 – Cecilia Marins

Cecilia Marins é quadrinista, ilustradora e jornalista. Autora da reportagem em HQ Parque das Luzes, conta histórias de mulheres em situação de prostituição no parque mais antigo de São Paulo. Foi uma das ilustradoras do AmarElo, documentário do Emicida para a Netflix. Junto com uma equipe de três países, ajudou a levar o jornalismo em quadrinhos brasileiro para fora com a reportagem Favela vs. COVID-19, uma colaboração com o portal polonês Outride que venceu o prêmio de melhor reportagem de saúde do International Center For Journalists. Já trabalhou pra Intrínseca, Natura, Netflix, GNT e Catraca Livre.

Publicidade

MESA C07 – Dessamore

Andressa Silva mora em João Pessoa/PB e é formada em Rádio e TV. Com o tempo foi se encontrando no meio artístico e vem trabalhando com ilustração há 10 anos. Além da lojinha online, onde vende produtinhos ilustrados, também já fez trabalhos com marcas como Faber-Castell, Amazon, Baruel e outras. Já lançou um zine chamado “O Comedor de Nuvem” e irá lançar na CCXP22 o primeiro livro “Poeira Estelar”, um artbook interativo.

MESA: B29 – Ei Pretinha

Isa, Bella ou simplesmente Maflô tem 33 anos, é uma mulher preta, soteropolitana e ilustradora. Maflô é uma personagem preta, protagonista da página Ei Pretinha, que tem muito da autora e de pretas que a inspiram durante a caminhada. Seu corpo, estilo e cabelo mudam constantemente, visando se inspirar e representar mais mulheres pretas. O objetivo principal do projeto é empoderar e levar representatividade para mulheres e meninas pretas, tudo isso de forma leve e com muito amor!

MESA A39 – Faw Carvalho

Faw Carvalho é uma artista independente, baiana, vivendo em Salvador. Temas como representatividade feminina e negra, memória, mitologias e cotidiano fantástico inspiram seu trabalho artístico. Pós graduada em Artes na UFMG, atua como ilustradora freelancer e possui a própria papelaria autoral, além de lecionar na área. Foi colorista da HQ “Bertha Lutz e a carta da ONU” (Editora Veneta, 2022), ilustrou o livro infantil “O Rei que assobiava” (Editora Passarinho, 2022) e é autora de Sereinha (2018), quadrinho que celebra a cultura afro-brasileira. Foi convidada na 11ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), em agosto deste ano, onde mediou a mesa “Narrativas de Origem”. Em 2021, ministrou a oficina “Quadrinhos e publicações independentes” no Festival Literário Feira de Santana-BA.

MESA E41 – Gem.i.ni

Publicidade

Gemini é uma ilustradora de São Paulo que ama gatos, mitologia e garotas mágicas. Seus trabalhos trazem cores vivas e personagens cativantes. Além de produzir fanarts, a artista também lança a webcomic autoral “Seasons of Avallen”, onde uma garota chamada Flora descobre ser uma garota mágica, com os poderes da própria Primavera. “Gwen in Wonderllen”, spin-off de “Seasons of Avallen”, é sua primeira publicação independente e será lançada na CCXP 2022.

MESA A06 – Helena Cunha

Helena Cunha é ilustradora e quadrinista. Cresceu na serra do Rio de Janeiro revirando os sebos e a locadora do centro atrás de histórias de amor entre meninas. Hoje escreve o que gostaria de ter lido

MESA G01-02 – Ilustralu

Luiza de Souza nasceu em Currais Novos (RN), em 1992. Estudou publicidade (UFRN) e está na internet como @ilustralu. Atualmente, trabalha como ilustradora, faz quadrinhos e participa de projetos empolgantes para ganhar a vida, manter o juízo no lugar e alimentar Goiaba, sua gata. A praia dela é a de contar as histórias que sempre quis ler. Gosta de escrever sobre relacionamentos, sobre cotidiano, sobre cidades, mas principalmente sobre pessoas e os universos que existem dentro e ao redor de todas elas. Arlindo, webcomic transformada em HQ e publicada pela editora Seguinte em 2021, é uma dessas histórias, e talvez a que mais a emocionou e desafiou até aqui.

Leia também >> Mulheres nos Quadrinhos: Ilustralu

MESA G41 – Jesga

Jesga normalmente produz artes para o público infanto-juvenil, especialmente para livros didáticos e de literatura, além de artes para brinquedos e board games infantis. Também faz prints e produtos para todas as idades. Você poderá encontrar o calendário ilustrado Ano do Amigo, projeto que toca todos os anos a fim de angariar fundos para um abrigo de animais de Sorocaba/SP. Também tem um gibi autoral, o Raro, além de um livro sobre o Folclore Brasileiro que estará lançando nesta CCXP.

MESA E39 – Kunogi

Por trás de bruxas, flores e muitos babados está Kunogi, ilustradora freelancer aficionada pela cultura japonesa, por coisas fofas e um pouquinho “creepy”. Não pode esquecer de danmei, uma paixão recente que tomou conta da sua vida durante a pandemia e não a largou mais. É formada em design, mas seu negócio mesmo é desenho, onde pode expressar suas ideias e compartilhar um pouco do seu mundinho através de ilustrações assustadoramente fofas.

MESA E40 – Laís Bicudo

Laís Bicudo é ilustradora de livros infantis e colorista de quadrinhos há 9 anos. Já fez trabalhos para Toyster, revista Storytime, Dentro da História, Teleton e Ciranda Cultural. Como colorista, já participou de projetos como Never Die Club, Contos do Orixás, uma adaptação de Frankenstein e também Don Quixote. Seu público é infantil e com isso sempre prioriza ​​o empoderamento e diversidade no seu trabalho.

MESA B05 – Majory Yokomizo

Majory Yokomizo é quadrinista brasileira e publicou seu primeiro quadrinho em 2018 chamado Ralo. Logo depois, o Asilo, indicado ao prêmio HQMIX18, de forma independente pelo Catarse. Em 2019, veio o Caroço de Abacate, indicado ao prêmio HQMIX19. Fez algumas participações em projetos de quadrinhos como Emília 100 anos e Café espacial. Em 2020, fez o primeiro quadrinho para o exterior, “O pescador de memórias”, escrito por Miguel Peres e publicado em Portugal e Inglaterra pela editora Bluefox. Atualmente, está com um projeto independente do livro híbrido de quadrinhos e ilustrações chamado “Onde nascem os seres mágicos? A menina espantalho”, no catarse publicado semanalmente.

MESA F26 – Nani

Nani é designer e ilustradora. Formada em Multimídia pelo IFRN, a potiguar não revela suas cores apenas nas artes, mas em sua vida. Ao se descobrir autista, ela fez uso do seu estilo colorido e intuitivo para revisitar suas histórias, encontrando um meio genuíno de expressar o que sente. Atualmente, trabalha como Creative Designer no Nubank e já ilustrou para a Redbull, Disney, Fúria, L’occitane, Bob’s, entre outras marcas.

MESA D28 – Pri Mizuh 

Pri Mizuh tem 27 anos e é ilustradora freelancer formada em Design Gráfico. Seu trabalho é voltado para o público infantojuvenil, mas alcança todas as idades por serem temas leves, divertidos e nostálgicos. Tem uma história em quadrinhos chamada “Gatisserie” sobre uma confeitaria de gatos e um livro ilustrado chamado “Inkween” sobre os preparativos para uma festa de Halloween. Também tem uma loja online onde vende os livros, adesivos, prints, postais, pins e itens de papelaria com ilustrações autorais.

MESA A09 – Rebeca Prado 

Rebeca Prado é quadrinista, ilustradora e roteirista. É autora dos livros Navio Dragão e Baleia #3, ambos lançados por financiamento coletivo, e dos zines Baleia #1, Baleia #2, Carne! e Credo (Que delícia), sendo este último vencedor do prêmio Ângelo Agostini de 2019. Já teve seu trabalho publicado em diversas revistas como Turma da Mônica, Dragão Brasil, Omelete Box e Mundo Estranho, tanto como quadrinhos quanto como ilustração. Atualmente trabalha como roteirista e como ilustradora para o mercado editorial.

Leia também >> Mulheres nos Quadrinhos: Rebeca Prado

MESA G28 – Suzanne Cascardi

Suzanne Cascardi tem 31 anos e nasceu em São José dos Campos, interior de São Paulo. É ilustradora digital, formada em Desenho e Animação 2D. Trabalha como ilustradora freelancer desde 2010, também é professora de desenho na Kinoene Arts e faz projetos independentes com parceria do Estúdio Tonnelada. Estará na CCXP2022 com novas artes originais e seu quadrinho sobre amigos imaginários.

MESA E05 – Tai

Tai é nativa de Mairi (Belém/PA), artista visual e professora, formada em Moda e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP. Em seus trabalhos de ilustração e histórias em quadrinhos, busca falar sobre representatividade e empoderamento, se inspirando principalmente nas narrativas de mulheres e da população LGBTQIA+ amazônidas, além do resgate da cultura ancestral da região em que pertence. Produziu trabalhos para empresas como Nivea, Grendha, Salon Line, Nova Escola e participou de publicações como a coletânea “Colapso” (Peba, 2021), “Açaí Pesado 3: Distopia Neocabana” (Açaí Pesado, 2021) e “Mulheres & Quadrinhos” (Skrypt, 2020).

Leia também >> 8 ilustradoras e quadrinistas do norte brasileiro que você precisa conhecer

MESA G38 – Vivi Melancia

Desde pequena, Vivi Melancia sempre foi fascinada por Anime e Mangá e a ideia de trabalhar como desenhista sempre foi seu principal objetivo. Iniciou sua jornada profissional em 2016 quando lançou a webcomic “Filha, Mãe Avó”. Atualmente, Vivi trabalha apenas com quadrinhos, desenhando a Graphic Novel Afeto junto com Natália Sierpinski.

MESA D26 – Isadora Zerefino

Isadora Zeferino é uma ilustradora freelancer e quadrinista do Rio de Janeiro, Brasil. Seu trabalho é um reflexo das coisas que ela mais gosta na vida, como cores vivas, mensagens de auto-aceitação e elementos da cultura pop! Ela encontrou sua audiência nas redes sociais – onde hoje acumula mais de 250 mil seguidores – e se orgulha de conseguir diversificar seus clientes pra ter experiências em áreas como animação, desenvolvimento visual, quadrinhos, literatura infantil, publicidade e editorial. Isadora foi contemplada no livro “The Illustrator, 100 best from around the world” da TASCHEN e atualmente está trabalhando em uma graphic novel para o mercado americano (Mismatched, Little Brown 2023) clientes passados incluem: Faber Castell, Riot Games, Nestlé, Disney entre outros.

Leia também >> [ENTREVISTA] As ilustrações de Isadora Zeferino

MESA B28 – Helô D’angelo

Helô D’Angelo é ilustradora e quadrinista, autora dos livros “Dora e a gata” (2019), “Pequeno manual de defesa pessoal” (2022), “Nos olhos de quem vê” (2022) e “Isolamento” (2020) – este último, finalista do troféu HQMix e do CCXP Awards, em 2021.Já teve quadrinhos e ilustrações publicados em veículos como Superinteressante, Revista CULT, Agência Pública e Catraca Livre. Atualmente, trabalha como freelancer na área, com publicações fixas de charges mensais no Brasil de Fato – além de capista do podcast Mamilos.

Leia também >> Mulheres nos Quadrinhos: Helô D’Angelo

MESA F25 – Fran Matsumoto

Fran Matsumoto é uma artista nipo-brasileira do Vale do Paraíba, São Paulo. Formou-se em Biologia pela USP em 2019, mas trabalha como ilustradora freelancer desde então. Em 2020, seu primeiro livro “Tatá” recebeu o Selo Distinção Cátedra 10, da Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio. Hoje foca em ilustração de livros para a infância e histórias em quadrinho, aproveitando qualquer oportunidade para experimentar novas técnicas tradicionais e misturas de mídia.

MESA B40 – Carol Borges

Carol Borges, 28 anos, é uma ilustradora e quadrinista de São Paulo, Brasil. Co-criadora do projeto em quadrinhos Batatinha Fantasma, cujo o primeiro livro foi vencedor do troféu HQ mix na categoria “melhor publicação de tiras”.

MESA A05 – Val Armanelli

Val Armanelli é ilustradora, artista visual, professora, quadrinista independente e TDAH. Possui um trabalho marcado por fortes contrastes, seja nas cores, na execução, no texto ou na imagem. Suas obras, feitas em técnicas manuais como aquarela, guache e colagem, são marcadas pela tensão gerada pelo conflito entre uma imagem delicada e um texto e contexto pesados. Autora do quadrinho Em FuGa! (2015) e As Flores Falam (2018), e dos livros ilustrados Pseudo poemas I – Amor (2016) e II- Desconforto (2017) e dos zines Solo (2019) e Agachar (2019) e Comida de Fada (2021) a artista sempre mistura poesia, ilustração e quadrinho.

MESA: H16-18 – Germana Viana

Germana Viana é autora de Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço 1 e 2, As Empoderadas (vencedor do HQMix na categoria WebQuadrinhos), GdM Apresenta: PATRÍCIA e Só Mais Uma História de uma Banda. A quadrinista é também uma das três partes do gibi Ménage (com os meninos Laudo Ferreira e Francisco Marcatti). Germana é ainda, editora e uma das autoras de Gibi de Menininha – Historietas de Terror e Putaria (Vencedor do Angelo Agostini na categoria de Melhor Lançamento de 2018 e do HQMix na categoria Revista Mix de 2018), de Gibi de Menininha – O Faroeste é Mais Embaixo (Vencedor do HQMix como Publicação de Aventura/Terror/Fantasia) e d’Os Catecismos de Mama Jellybean. A autora participou também de diversas coletâneas e adaptações como Z – A Marca da Liberdade (Zorro) e Razão e Sensibilidade.

Leia também >> Mulheres nos Quadrinhos: Germana Viana

MESA: B36 – Amanda Miranda

Amanda Miranda é ilustradora e autora de quadrinhos. Em seu trabalho autoral aborda temas como violência, sexualidade e feminilidade. Explora o gênero de horror corpóreo e psicológico com cores destacadas e quentes. Como freelancer já trabalhou para clientes como Adobe, NETFLIX, MUBI, Pulitzer Center, The Intercept Brasil, Jornal O Globo, UOL e Agência Pública.​FORBES Under 30 – 2021. Finalista do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos na categoria Arte, em 2020.

MESA: H38-40 – Kione Ayo

Kione Ayo é quadrinista e ilustradora de lá do Engenho Velho de Brotas, em Salvador. Participou da primeira edição do projeto Narrativas Periféricas, por meio do qual publicou a ficção científica Para todos os tipos de vermes, pela Mino. Recentemente, ilustrou o quadrinho Nitidez, roteirizado por Felipe Castilho, e agora está morando em São Paulo, capital onde está completando seus estudos em Física.

MESA: B34-35 – Gabriela Borges

Jornalista, curadora de conteúdo e mestra em antropologia. Em 2015, criou a Mina de HQ, referência para quem quer ler histórias em quadrinhos mais diversas, conhecer quadrinistas mulheres, transmasculinos e não bináries, e também criar estratégias de comunicação a partir das HQs. Mídia multiplataforma independente e feminista, a Mina de HQ foi premiada pelos principais troféus de quadrinhos do Brasil, o HQ MIX e o Angelo Agostini, e é um dos mais relevantes canais sobre gênero e cultura pop do país. Gabriela é autora do livro “Encuentre su Clítoris” e editora da antologia “Quadrinhos Queer”.

MESA: H41 – Talessak

TalessaK é artista visual, roteirista, ilustradora e especialista em animação clássica. Além de livros infantis e animações, também é autora dos quadrinhos “Memories”, série de 4 volumes (indicada para o 31° Troféu HQMix 2018 na categoria Publicação em minissérie); “Minski” volumes 1 e 2; “Olho Verde”; “Cinco Vermelhos” (HQ indicada para o 35° Troféu Angelo Agostini 2019 na categoria melhor desenhista) e outras publicações. A maioria de seus trabalhos são transmidiáticos, nos quais as narrativas das imagens impressas interagem com animações publicadas na web. Seu projeto “Sobre Trilhos” foi contemplado pelo ProAC Edital 37/2018.

Leia também >> Mulheres nos Quadrinhos: Talessa Kuguimiya

MESA: A36 – Lara Nicolau

Ilustradora, quadrinista e professora, Lara Nicolau é Mestre em Artes com formação em diversas linguagens artísticas, tais como: desenho, dança e teatro. Em Fortaleza, é professora de desenho no Estúdio Daniel Brandão e tirista no Jornal O Povo. Adora desenhar garotas mágicas e gatinhos. Busca desenhar o mundo que sente e acredita!

MESA: C28 – Cartumante

Cecília Ramos é quadrinista e ilustradora freelancer, se formando em Comunicação Visual Design pela EBA/UFRJ. Começou o projeto Cartumante de quadrinhos e ilustrações em 2015 com objetivo de criar arte sobre cotidiano. Através da marca, realizou trabalhos de quadrinhos e publicidade para o Telecine, Netflix, Level Up!Games, EBAC, Alexa Amazon e Pfizer. Em 2020, o projeto foi um dos finalistas do prêmio HQMix e do troféu Angelo Agostini na categoria de melhor webcomic e em 2021 foi um dos selecionados para a Banca de Quadrinistas pelo Itaú Cultural.

MESA: H43 – Jéssica Groke

Jéssica Groke é quadrinista, nasceu em 1996 em Minas Gerais e mora atualmente em São Paulo. Começou a fazer quadrinhos de forma independente em 2018 com a obra Me Leve Quando Sair, título que recebeu o Troféu HQMIX na categoria Novo Talento Roteirista. Em 2019, publicou Piracema – Coleção TABU (Editora MINO).

MESA: E35 – Tabbycat

Claudia Akemi Ito, artista visual, assina como tabbycat ou tabbycat_ink nas redes sociais. Seu foco e especialização é na ilustração digital e desenho tradicional, sendo suas maiores fontes de inspiração os desenhos, mangás e animes que costuma acompanhar. Seus principais trabalhos consistem em fanarts e originais com temática mística.

MESA: B28 – Mayara Lista

Mayara Lista é quadrinista, ilustradora e pesquisadora do Rio de Janeiro. É autora das história em quadrinhos Naruna (2018) e Espuma (2022), publicada na antologia do selo Harvi. Suas ilustrações são reconhecidas pelo dinamismo e expressividade, e transitam por uma grande variedade de estilos e técnicas analógicas e digitais. Essa amplitude a leva a uma prestação de serviços diversa, fornecendo serviço de ilustração para marcas, estúdios de design e animação, revistas, jornais e editoras. Teve reconhecimento em premiações nacionais e estrangeiras como o Latin American Design Awards e Troféu HQmix. Ama desenhar personagens com formas, proporções e poses vibrantes.

MESA: H15 – Roberta Cirne

Roberta Cirne é pernambucana e recifense com mais de 20 obras. Faz quadrinho desde criança e publica desde 2005.Foi premiada em 2007 com o troféu HQ MIX de maior contribuição para os quadrinhos daquele ano por “Passos Perdidos (4 vol)”. Possui o projeto Sombras do Recife, que fala dos terrores e crimes da cidade. Vencedora do Angelo Agostini 2019 e do HQMix 2019 – Melhor Publicação em Quadrinhos do Ano (“Gibi de Menininha volume 1), mais o HQ Mix 2020 (Gibi de Menininha 2). Participou de algumas coletâneas tais como o livro “Mulheres e Quadrinhos”, OP-ART , a coletânea Não ligue, Isso é coisa de Mulher (vencedor do PROAC 2020), Dossiê Bizarro 2- Diabo e a Café Espacial 19.Primeira artista de HQs a lançar um quadrinho na história da ACADEMIA PERNAMBUCANA DE LETRAS.

MESA: G06 – Luiza Lemos

Luiza Lemos é formada em História, Quadrinista e Cartunista, Roteirista e Ilustradora. Autora da HQ Transistorizada (2018) edição impressa das tiras que publicava semanalmente pela internet (https://www.facebook.com/luizalemosarthq/), que falam sobre questões LGBTQIAP+ com foco maior no seguimento T e política. Também Produziu tiras para o jornal Brasil de Fato (2018), participou da coletânea Rancho do Corvo Dourado (2019), HQ que narra uma visão satírica e crítica da Sítio do Pica-Pau Amarelo em um futuro pós apocalíptico , Participou também das coletâneas LAGBTQIAP+ Sob a Luz do Arco-íris (2020) e Quadrinhos Queer (2020), nesse último além de produzir uma história também atuou como capista, ambos lançados pela editora Skript, Participou da HQ Mulheres e Quadrinhos 2° Edição (2020).

MESA: B31 – Manu Cunhas

Manu Cunhas é ilustradora há mais de 15 anos, com uma curiosidade excepcional, está sempre experimentando com estilos e técnicas de acabamento. Seu trabalho foca na retratação de personagens e cenas ricas de diversidade, com grande foco no universo LGBT+, ilustrando desde projetos editoriais a estampas de produtos. Formada em 2012 em Design gráfico. Ao longo de sua carreira, buscou intercalar sua produção como freelancer e autora independente, tendo publicado uma boa parcela de livros dessa forma. Vencedora do prêmio jabuti de ilustração em 2017, se estabeleceu no mercado de ilustração com o seu tom crítico, mas descontraído, trazendo a tona a voz de pessoas às vezes esquecidas.

MESA: B18 – Coletivo Iukytáias

Thainá é uma ilustradora brasileira que vive em Macapá, uma cidade situado na região amazônica. Seu trabalho está dentro do estilo cartoon e é reconhecido principalmente por trabalhar muitas cores e aspectos de onde vive. Já teve artes publicadas na revista Marie Claire, na Prime Vídeos Espanha e também já trabalhou para a ONG Common Goal. Suas principais referencias são Studio Ghibli e artistas de sua região como Malu Menezes e Beatriz Melo. Trabalha com design de personagens e cenários, dentro do estilo arte digital uso brushs que imitam nanquim e aquarela. Faz parte do Coletivo Iukytaias e estão produzindo o quadrinho Mizuras.

MESA: F40 – Ana Cardoso

Ana Cardoso é uma artista brasileira. Cresceu apaixonada por pets, quadrinhos, filmes de animação e cultura pop. Graduada em Artes Visuais pela UFMG, foi em 2014 que começou a se tornar ilustradora e quadrinista.​ Como trabalhos autorais, publicou os quadrinhos We Pet (2015) e Quando Você Foi Embora (2018). Com este último, foi indicada ao Prêmio HQMIX — na categoria Artista Revelação — e à conhecida premiação de cultura pop Cubo de Ouro. ​Lançará na CCXP22, pela Panini Comics, a graphic novel “Mingau” para a Mauricio de Souza Produções.

MESA: B37 – Marília Marz

Marília Marz é ilustradora e quadrinista independente. Em 2017 realizou seu primeiro quadrinho “Indivisível”, uma narrativa sobre a cultura negra e leste asiática no bairro da Liberdade, em São Paulo, que lhe rendeu a indicação ao troféu HQ MIX 2020 na categoria Novo Talento – Roteirista. Em 2021, Indivisível foi aprovado no PNLD e Marília começou a trabalhar como chargista do jornal Folha de São Paulo, sendo responsável pela charge de sábado, publicada na versão impressa e digital do jornal.

MESA: A38 – Dharilya

Dizem que a Dharilya é uma artista que espreita na noite. Dizem que ela caça fantasmas e sua magia é capaz de aprisiona-los em papel. Suas cores são tiradas da sombra da morte e irão assombrar sonhos e cadernos alheios. Dizem que uma bruxa habita sua alma e seu coração é amargo como chocolate. Foi na escuridão que ela criou asas e aprendeu a voar. Dizem que ela estará na CCXP e mostrará toda a magia da sua arte. São apenas boatos, mas só você pode descobrir a verdade.

MESA: A09 – Carol Rossetti

Carol Rossetti é quadrinista, ilustradora e designer de Belo Horizonte. Lançou os livros Mulheres (Sextante, 2015), Cores (Independente, 2016) e Vento Norte: primeiras histórias (2021, com recurso da Lei Aldir Blanc), e agora está desenvolvendo mais histórias de Vento Norte. Participou de zines, coletivos e realizou projetos de ilustração e narrativas gráficas em parceria com diversas instituições nacionais e internacionais, como ONU, AWID, Plan International, Skol e Unilever. Em 2018, foi co-curadora do FIQ e professora fixa no curso de formação de quadrinistas FIQ Jovem. Deu aulas de aquarela e quadrinhos no estúdio Black Ink e tem um curso online de aquarela para iniciantes.

MESA: A41 – Stardust

Stardust (ou Aline) tem 25 anos e gosta de desenhar. Suas maiores inspirações na arte vem do renascimento e do barroco, mas tenta sempre criar algo diferente em cada pintura.

MESA: C34-35 – Alice Pereira

Alice Pereira trabalhou como engenheira até resolver enveredar pelos quadrinhos e animação. Publicou os livros “A História do Petróleo em Quadrinhos” e “Pequenas Felicidades Trans”, onde conta a história de sua transição de gênero. Também participou das coletâneas “Mulheres em Quadrinhos” e “Quaqdrinhos Queer”. Como animadora, produziu animações para o documentário “Mulher, expectativa x realidade”, dirigido por Mitzzi Bertoldo, para o sétimo episódio da terceira temporada da série “The Boys” e dirigiu o videoclipe animado “Encontro Solar” de Carina Rocha e Maranda.

MESA: G42 – Melissa Garabeli

Residente em Ponta Grossa/PR, Melissa é Ilustradora e quadrinista desde 2011. Tem formação em Artes Visuais pela UEPG e trabalha ilustrando livros didáticos, livros infantis e histórias em quadrinhos, além de fazer encomendas para pessoas físicas e empresas. Já lançou vários livros, dentre eles, Hug (2013), Onírica (2015), Acima de nós (2015), Ilha das Memórias (2016), Saudade (2018), Doce Jazz (2019), Calmaria (2022) e O Urso e o Eco (2022). Com a graphic novel Saudade (2018), ganhou o troféu HQ Mix (2019) como Novo talento – desenhista, o troféu Ângelo Agostini (2019) como Melhor Publicação Independente e foi finalista do prêmio Jabuti de Literatura (2019). Atualmente o livro Saudade está sendo publicado na França, na Espanha, e, em breve, será publicado nos Estados Unidos.

MESA: C30 – Ren Nolasco

Natural do RN, Ren atualmente acumula plantas em Fortaleza. Atua na área de ilustrações e quadrinhos desde 2014. Desde então, lançou “Ei, por que não existem grandes quadrinhos feitos mulheres?”, “Silêncio = Morte”, “O Fantasma do Fandom”, entre outros zines, livros de colorir e antologias. Indicado ao Troféu HQ Mix de Novo Talento (Desenhista) e ao Troféu Angelo Agostini de Melhor Roteirista por sua primeira graphic novel, “Só Ana”. Atualmente, está dirigindo e roteirizando seu primeiro narrative game, “Comparsa”. Também faz backgrounds de animação e capas de livros.

MESA: F39 – Cora Ottoni

https://www.instagram.com/p/CeEW1MJLlVN/

Cora Ottoni é quadrinista, autora das tirinhas autobiográficas de humor Corenstein e do sci fi infanto juvenil, Os Zeladores do Tempo. Tem quatro indicações ao prêmio HQ Mix nas categorias melhor publicação de tiras (2018 e 2020), melhor web tira (2019) e melhor publicação de humor (2020). Em 2022 está lançando a Graphic MSP: Denise – Arraso, que faz parte da coleção que convida novos artistas a criarem novas histórias para os personagens do Maurício de Sousa. Além disso, é ilustradora, roteirista e diretora de arte em animação, já tendo trabalhado em projetos como Irmão do Jorel, Giga Blaster, Johnny Test e o longa Tromba Trem.

MESA: B10-13 – Cinthia Saty

Cinthia Saty é ilustradora 2D, quadrinista e trabalha com o mercado editorial e desenvolvimento visual para animação de séries, curtas, longas e filmes publicitários. Sua experiência ilustrando para séries animadas incluem “O Show da Luna”, “Cantando com Ping e Pong”, “Tarsilinha – o filme” e “Charlie Show”. Lançou de forma independente seus artbooks com ilustrações em nanquim: “Inked Trip” (2017), “Ritual” (2018) e “Inked Women” (2019). Como quadrinista ilustra o quadrinho da Bruttal “Charlote Blues”, com roteiro de Felipe Portugal e publica na internet as tirinhas Maternidade Sincera desde 2017 no instagram.

MESA: B20 – Lark

Lark é artista, quadrinista e designer curitibana, formada em Artes Visuais pela UFPR, publica tirinhas desde 2018 nas redes sociais, e tem um livro publicado que já está na terceira edição, contando pequenas histórias sobre fantasmas que representam aspectos da nossa personalidade, medos, desejos e sonhos.


Imagem destacada: artes de Tai, Amanda Miranda, Kione Ayo e Cartumante, respectivamente.

Escrito por:

340 textos

Site sobre cultura e entretenimento, que destaca o protagonismo feminino e analisa a representação feminina nas obras.
Veja todos os textos
Follow Me :
error: Os artigos do Delirium Nerd estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Plágio é crime. A utilização não autorizada deste artigo pode resultar em processo.